siga-nos | seja fã
PUB
 

Estudo indica que empresas do Distrito de Faro apresentam pior situação financeira a nível nacional

Estudo indica que empresas do Distrito de Faro apresentam pior situação financeira a nível nacional
Imprimir Partilhar por email
19-04-2017 - 16:07
As empresas do distrito encontram-se posicionadas em último lugar.
 
Na 2ª Edição do Estudo Nacional de Competitividade Regional, recentemente lançada pela Zaask, em parceria com a Universidade Católica Portuguesa, e que contou com a colaboração de 1321 empresários portugueses, Faro apresenta-se como o distrito onde as empresas apresentam pior situação financeira a nível nacional. O valor médio dado pelos empresários é de 2,49 quando a média nacional se situa nos 2,8 pontos.
 
As empresas do distrito encontram-se posicionadas em último lugar (2,59) relativamente às receitas geradas, face aos 3,06 de média nacional, refletindo um decréscimo em comparação com o ano anterior (2,85).
 
Os valores cobrados aos clientes, posicionam o distrito em penúltimo lugar a nível nacional (2,61 face 2,83), representando também um decréscimo face ao estudo realizado em 2015 (2,68), adianta o mesmo estudo.
 
Apenas 19% dos empreendedores do distrito reconhece a existência de programas de formação oferecidos pelas entidades governamentais, em comparação aos 33% registados em 2015. No entanto, este é um valor que se encontra dentro da média nacional. Dos empresários que identificaram estas iniciativas, 80% considera existir um défice nas atividades oferecidas.
 
Ainda assim, Faro registou uma evolução no aconselhamento de abertura de novos negócios face ao estudo anterior (de 3,37 para 3,88), sendo possível observar uma evolução do acompanhamento prestado bem como na facilidade de recrutamento.
 
No estudo de 2015, relativamente à situação atual da empresa, mais de metade dos empresários encaravam a sua situação como razoável (53%). Já em 2016, o indicador sobe ligeiramente e esta avaliação atinge os 59%.
 
Quando questionados sobre a situação económica nacional, 60% dos empresários consideram ser razoável, boa ou muito boa. Com base no mesmo indicador, apenas 43% o avaliou desta forma em 2015.
 
Apesar da maioria dos empresários portugueses olhar com bastante pessimismo para a economia nacional, importa salientar que existiu um decréscimo na ordem dos 9% (14% em 2015 e 5% em 2016). Já no que respeita à economia dos seus distritos, a larga maioria (68%), considera a situação, razoável, boa ou muito boa.
 
Aceda ao estudo completo aqui.
 
Sobre a Zaask:
 
A Zaask é um marketplace online de serviços locais, líder na Península Ibérica. De personal training a pintar uma casa, a Zaask melhora significativamente o processo de contratação de serviços locais, ajudando o cliente a encontrar o profissional certo, a qualquer hora e em qualquer local. Ao mesmo tempo, ajuda os Profissionais e PMEs a aumentar o seu volume de negócios.

Algarve Primeiro

 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

Esta sexta-feira há "Black Friday" em Faro e Portimão



-

Algfuturo preocupada com "profundos" desequilíbrios no poder de compra dos algarvios



-

CUVI fala "em boa oportunidade para eliminar portagens no Algarve"



-

Movimentos reafirmam oposição à prospeção de petróleo e gás ao largo da Costa Vicentina



-

Embaixada da Índia dá a conhecer oportunidades de negócios



PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Chuva poderá chegar ao Algarve esta semana

Chuva poderá chegar ao Algarve esta semana

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Teatro das Figuras recebe versão contemporânea de “O Lago dos Cisnes”

Teatro das Figuras recebe versão contemporânea de “O Lago dos Cisnes”

ver mais
 
GNR de Lagoa recebe do Município duas scooters

GNR de Lagoa recebe do Município duas scooters

ver mais
 
Proteção Civil de Portimão volta a ‘preparar’ escolas para situações de emergência

Proteção Civil de Portimão volta a ‘preparar’ escolas para situações de emergência

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio