siga-nos | seja fã
PUB
 

Relações: conheça os primeiros sinais de alerta para a separação

Relações: conheça os primeiros sinais de alerta para a separação
Imprimir Partilhar por email
28-09-2016 - 23:26
O estilo de vida, o ambiente que se mantém em casa e a forma como o casal faz a gestão dos seus momentos mais íntimos, podem revelar muito acerca da saúde de uma relação.
 
Muitas vezes, o divórcio está a bater à porta, e os parceiros nem conseguiram fazer nada para evitar tal desfecho. Porquê? Segundo os especialistas, o primeiro sinal de que uma relação não está bem, é mesmo o desprezo; a falta de interesse em melhorar a qualidade do quotidiano que se partilha com outra pessoa.
 
Segundo o psicoterapeuta especialista em relações Michael McNulty, “as relações tendem a acabar mais pelo gelo do que pelo fogo”. O que por outras palavras quer dizer que os principais indicadores de que um relacionamento está ‘por um fio’ não são as discussões frequentes, mas sinais de afastamento.
 
O mesmo especialista adiantou à Fox News que existem sete sinais que mostram a qualidade da relação ou se a mesma está a terminar.
 
O mesmo entendido sublinha a importância de melhorar comportamentos diariamente, sem esquecer que é importante reformular objetivos em conjunto, sublinhar sensações e ambições que ambos constroem conjuntamente, já que, é o afastamento o primeiro sinal de que algo a caminhar para a separação.
 
Faça o teste ao seu casamento:
 
1. A relação está envolta em muito mais negatividade do que positivismo. Um dos primeiros sinais de que podem estar a caminho do divórcio é se praticamente todas as interações do casal não passam de provocações, críticas ou sarcasmo sem qualquer piada. McNulty conta que os casais mais felizes têm cinco interações positivas para cada uma negativa. Uma ligeira alteração - de, por exemplo 1.2 interações negativas para uma positiva - pode ser um sinal importante de que é hora de controlar o mau, e ampliar o bom.
 
2. O seu corpo reage de uma forma muito notável durante as discussões. Se durante uma discussão parece a personagem principal do filme ‘O Exorcista’, o melhor é parar, respirar e só voltar à conversa quando estiver mais calmo. McNulty explica que a esta resposta física exagerada que ocorre durante uma discussão se chama ‘flooding’ (ou ‘inundação’, em tradução livre para português) e pode envolver sintomas como ritmo cardíaco acelerado, transpiração exagerada e problemas de estômago.
 
3. Estão sempre a apontar as falhas um do outro. Se passam muito tempo juntos é normal que certas atitudes ou alguns hábitos da outra pessoa o irritem. Mas quando começa a ver estes hábitos irritantes do seu parceiro como um defeito do seu caráter pode inflamar as pequenas discussões e arruinar a relação. Pela saúde da sua relação, tentem não estar sempre a apontar o erro, assumam as culpas e colaborem mais, em vez de se magoarem.
 
4. Está sempre ‘à defesa’. Se quando o seu parceiro lhe aponta algum defeito você reage com algo como: “tu és maluco, não sabes o que dizes” estará a ser defensivo e a impedir que qualquer conversa produtiva aconteça.
 
5. Ultimamente sente-se muito desprezo no seio da relação. Para McNulty, o desprezo é um grande fator de previsão de divórcio. Diz que é como “derramar ácido sobre o amor” e que “quando se derrama demasiado ácido no amor, em algum ponto deixará de haver amor.” Comentários desagradáveis, revirar de olhos ou caras de desgosto são alguns dos sinais mais evidentes de desprezo.
 
6. A outra pessoa parece não estar ali. Se um dos elementos (ou ambos) se fecha, parece que só está presente em corpo, não ouve nem fala mostra que já não se importa com a relação e que não está disposto a fazer qualquer esforço para a salvar.
 
7. Começa a sentir que a relação já acabou. O especialista conta que com o acumular de todos estes fatores e as discussões e problemas que se tornam impraticáveis “as pessoas tendem a ficar cansadas de lidar uma com a outra e com as suas diferenças, o que as leva a viver mais como colegas de quarto, com vidas paralelas, até, finalmente, dissolver o relacionamento.”
 
 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

A parentalidade começa na decisão de querer ter filhos!



-

Há cada vez mais pais com medo dos filhos. Porquê?



-

Educação parental influencia resultados escolares e relação com colegas



-

Vamos ajudar o nosso filho a ser mais confiante?



-

Escola: o que não se deve dizer/fazer aos filhos



PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Algarve vê novo hospital por um "canudo"

Algarve vê novo hospital por um "canudo"

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Farense é a única equipa algarvia na Taça de Portugal

Farense é a única equipa algarvia na Taça de Portugal

ver mais
 
São Brás de Alportel adere à Semana Europeia do Teste VIH-Hepatites

São Brás de Alportel adere à Semana Europeia do Teste VIH-Hepatites

ver mais
 
“Dias da Inovação e Partilha Pedagógica” na UAlg

“Dias da Inovação e Partilha Pedagógica” na UAlg

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio