siga-nos | seja fã
PUB
 

Síndrome de Otelo

Síndrome de Otelo
Imprimir Partilhar por email
13-10-2015 - 11:28
O nome desta síndrome está associado a Otelo, o Mouro de Veneza que é uma famosa obra de William Shakespeare na qual são abordados temas de grande relevância até os dias de hoje, dentre eles, o ciúme.
 
Em linhas gerais, a Síndrome de Otelo resume um tipo de ciúme patológico e delirante.
 
O indivíduo que manifesta esta síndrome, apresenta ideias predominantes sobre outros pensamentos e de grande importância afetiva para si. Não manifesta ideias obsessivas, no entanto, carateriza-se por defender os seus próprios pensamentos e não dar espaço a outras opiniões ou interpretações da mesma realidade. Acredita e suporta-se naquilo que lhe faz sentido e descura outras formas de pensamento.
 
As ideias delirantes, ou delírios, por sua vez, são juízos patologicamente falsos. De acordo com o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, “o Transtorno Delirante Paranóico do tipo ciumento é o delírio centrado na convicção, sem motivo justo ou evidente, de que está sendo traído pelo cônjuge ou parceiro romântico.” Esta crença é injustificada e apenas baseada em inferências incorretas sustentadas por pequenas “evidências” (por exemplo, manchas nos lençóis) as quais são acumuladas e utilizadas para a justificativa do delírio. O sujeito pode tomar medidas extremas para evitar a suposta infidelidade.
 
Segundo Dalgalarrondo (2008), “nos delírios de ciúme e de infidelidade, o indivíduo descobre-se traído pelo parceiro de forma cruel, acusando-o de manter relações íntimas com outras pessoas.” Geralmente, o sujeito que apresenta esse delírio é extremamente dependente de forma emocional da pessoa amada.
 
O ciúme, quando desproporcional e profundo em indivíduos com alto grau de possessividade e insegurança, pode ser difícil de distinguir do delírio de ciúme. Nessa perspectiva, o ciúme patológico pode ser tanto um verdadeiro delírio, como também uma ideia prevalente. Pessoas acometidas pelas intensas atividades de delírio do tipo ciumento, muitas vezes, agridem fisicamente ou mesmo cometem o homicídio contra o suposto “traidor”.
 
O ciúme é conhecido como o medo da perda de um objeto amado. Um ciúme que gera perturbações, sofrimentos e torturas não é normal. O ciumento acumula sinais como se acumulasse provas materiais de defesa contra o outro; o que mais o incomoda é a negação do outro face à “evidente” traição. Na maior parte dos casos, os argumentos são puramente irreais, mas a relação não sobrevive à pressão e, em casos concretos, à patologia doentia de um dos parceiros.
 
Freud situa três “camadas de ciúme” anormalmente reforçado:
 
- ciúme concorrencial ou normal: onde a tristeza ganha espaço, o sujeito sofre por pensar ou acreditar que o objeto amado está perdido. Sente dor pela ofensa narcísica e sentimentos hostis em relação ao rival. Este tipo de ciúme é considerado como racional, “dominado pelo eu consciente demonstrando ter raízes profundas no inconsciente” (Lachaud, 2001).
 
- ciúme projetado: há uma colocação em jogo de um processo inconsciente, a projeção de um desejo de trair recalcado.
 
- ciúme delirante: os objetos de fantasia são homossexuais, ocupando um lugar como uma das formas clássicas da paranóia. Nessa camada, o desejo de infidelidade está voltado para um parceiro do mesmo sexo que o sujeito. Como tentativa de defesa desse impulso homossexual, no homem, equivale a afirmação “Eu não o amo, é ela que o ama!”.
 
De ter em conta que, “no ciúme há uma verificação de que nenhuma prova jamais poderá satisfazer. No ciúme delirante, não há prova de defesa; tudo conspira para acusar o outro. O ciumento quer saber, nem que seja contra a verdade.” 
 
Como Shakespeare cita na sua obra, “As almas ciumentas não são ciumentas porque há uma causa, mas sim porque são ciumentas. Este é um monstro gerado em si mesmo e de si mesmo nascido.”
 
 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

Saúde mental e a importância das carícias emocionais



-

Psicólogos comprovam:cozinhar faz bem à saúde mental



-

O stress “faz” engordar



-

As crianças e jovens continuam a ingerir sal em excesso



-

Vamos cuidar da saúde oral!



PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Algarve vê novo hospital por um "canudo"

Algarve vê novo hospital por um "canudo"

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
São Brás de Alportel adere à Semana Europeia do Teste VIH-Hepatites

São Brás de Alportel adere à Semana Europeia do Teste VIH-Hepatites

ver mais
 
“Dias da Inovação e Partilha Pedagógica” na UAlg

“Dias da Inovação e Partilha Pedagógica” na UAlg

ver mais
 
CCDR Algarve promove dois eventos para "descobrir" o seu talento

CCDR Algarve promove dois eventos para "descobrir" o seu talento

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio