Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 

Terceiras Jornadas do Contrabando dão mote para o emblemático festival em Alcoutim

Terceiras Jornadas do Contrabando dão mote para o emblemático festival em Alcoutim
Imprimir Partilhar por email
13-03-2019 - 12:08
Alcoutim antecipa o Festival mais emblemático da localidade com as Jornadas do Contrabando que terão lugar no dia 28 de março.
 
Nesse dia, pelas 09h30, o salão nobre da autarquia de Alcoutim,  recebe o município de Sanlúcar de Guadiana, para levarem a cabo as terceiras jornadas do contrabando. A exibição de uma curta-metragem e uma mesa redonda onde serão debatidos temas de interesse sobre a referida “arte do contrabando”, preenchem um dia de cultura na localidade.
 
As jornadas terão a participação de investigadores, bem como de antigos protagonistas e estão integradas no Festival do Contrabando que vai decorrer nos dias 29, 30 e 31 de março.
 
A iniciativa pretende transmitir uma visão clara das atividades do contrabando, efetuando o reconhecimento e a valorização de uma identidade local, das memórias e do património do contrabando.
 
Alcoutim é uma vila raiana localizada na serra algarvia, frente a Sanlúcar de Guadiana (Andaluzia – Espanha). Esta fronteira luso-espanhola é uma das mais antigas da Europa e conta com séculos de história que marcam a identidade das populações locais.
 
O contrabando foi a “arte” de comercializar às escondidas da lei e entendido pelas populações como um mundo de oportunidades, que dava resposta às necessidades e dificuldades das gentes da raia.
 
Com a abertura da fronteira este contrabando “tradicional” deixou de fazer sentido, fechando-se um ciclo. Nos nossos dias urge registar, conhecer e estudar um vasto espólio imaterial ligado a este fenómeno.
 
As terceiras Jornadas do Contrabando promovem o debate de ideias como: O reconhecimento e a valorização de uma identidade local própria; Entender as necessidades locais e o contributo do contrabando para a sobrevivência das populações; A importância de uma rede de contactos e relações familiares na ligação entre margens; Abertura de fronteira versus despovoamento crescente; Valorização das memórias e do património do contrabando na perspetiva da promoção turística do território.
 
No decorrer do evento será possível assistir à Curta-metragem "Eu aprendi essas manhosices...", 2º episódio da série "Histórias do Contrabando", por Paulo Vinhas Moreira. Terminando com uma mesa redonda que coloca em confronto direto os atores de um lado e de outro desta atividade raiana.
 
 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

Workshops da DECO em parceria com o Município de Olhão



-

SEF fiscaliza construção civil em Aljezur e 23 autocaravanistas em Ferragudo



-

Câmara de Lagos aceita para já competências no domínio da cultura



-

ACTA assinala Dia Mundial do Teatro em Faro e Lagos



-

Olhão lança concurso para instalação de videovigilância na cidade



PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Olhanense Gustavo Marcos é o primeiro autor português publicado no Journal of Olympic History

Olhanense Gustavo Marcos é o primeiro autor português publicado no Journal of Olympic History

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Workshops da DECO em parceria com o Município de Olhão

Workshops da DECO em parceria com o Município de Olhão

ver mais
 
Faro realiza nova formação sobre potencial turístico do concelho

Faro realiza nova formação sobre potencial turístico do concelho

ver mais
 
Algarve com quatro vencedores na 16ª edição dos Portugal Trade Awards

Algarve com quatro vencedores na 16ª edição dos Portugal Trade Awards

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio