Ambiente

EMARP recolheu 1600 quilos de resíduos orgânicos no Festival da Sardinha

Foto|D.R
Foto|D.R  
Durante os cinco dias do Festival da Sardinha, que se realizou de 3 a 7 de agosto, a EMARP - Empresa Municipal de Água e Resíduos de Portimão recolheu 1600 kg de restos de comida, que vão ser transformados em fertilizante natural e, posteriormente, devolvidos aos solos.

Ao longo da iniciativa, para além da separação da matéria orgânica, a empresa recolheu 610 kg de papel/cartão, 770 kg de embalagens e 100 kg de vidro. Os materiais recolhidos tiveram como destino a ALGAR, empresa responsável pela triagem e tratamento dos materiais destinados à reciclagem.
 
A 26ª edição do Festival da Sardinha, que registou máximos de afluência, com 110 mil entradas, distinguiu-se também pelo compromisso assumido em tornar esta iniciativa mais sustentável, na sequência da parceria estabelecida entre o Município de Portimão e a EMARP.
 
A estratégia passou pela escolha de materiais ecológicos e pela colocação de ecopontos ao longo do recinto, com sinalética de sensibilização, bem como pela promoção de iniciativas de caráter ambiental e ações de formação direcionadas aos produtores de resíduos (restaurantes e agroalimentares) e aos voluntários, que colaboraram na recolha dos tabuleiros das mesas e na separação dos resíduos.