Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 
A tecnologia ‘come’ à sua mesa?
Imprimir Partilhar por email
“Temo o dia em que a tecnologia ultrapasse a interactividade humana. O mundo terá uma geração de idiotas". - Albert Einstein
 
É cada vez mais comum entrarmos num restaurante e depararmo-nos com um cenário assustador de silêncio e de concentração nas tecnologias. 
 
Em poucos anos, passamos dos risos e das conversas para a total absorção pelos conteúdos das novas tecnologias. 
 
Entre jovens e menos jovens o ritual parece estar a ganhar terreno um pouco por todo o país. Há anos dizia-se que, nos EUA, na China e no Japão, as pessoas caminhavam totalmente abstraídas da realidade nas imensas avenidas concentradas nos seus equipamentos tecnológicos. 
 
Chegavam ao emprego, ligavam o computador, à hora do almoço, mesmo que estivessem acompanhadas, estavam alheadas da realidade e envolvidas em suportes informáticos. Em poucos anos, “a moda” ultrapassou fronteiras e a Europa acabou por se render. Portugal logicamente não é exceção!
 
São cada vez mais os adeptos dos suportes informáticos e, se não bastasse a televisão para impedir o diálogo, a falta de tempo para a família se reunir à mesa pelo menos à hora do jantar e aos fins-de-semana, também os computadores no quarto “roubaram” esse tempo, já que os mais novos passaram rapidamente da sala de estar para o isolamento onde jantam com um prato ao colo ou uma sandes improvisada e rápida, “pois temos que responder às mensagens”.
 
Entre jogos e redes a realidade é que se passou do “oito para o oitenta”. Estávamos completamente alheados do mundo e agora estamos sem mundo por estarmos ligados aos equipamentos! 
 
No fundo, continuamos desligados do mundo, mas conectados com alguma coisa, nem que sejam palavras ocas!
 
Se no passado não se sabia estar no restaurante pelo ruído e comportamentos produzidos em grupo, neste tempo, só se come com os olhos fixos no ecrã e num silêncio assustador. 
 
No fundo, não evoluímos muito, pois antes não sabíamos estar e respeitar as regras de boa convivência social, hoje não se sabe desfrutar do prazer de estar em grupo num espaço agradável e em boa companhia!
 
O primeiro requisito para entrar num espaço é logo, “qual é a palavra passe da ligação à net?! 
 
Depois, sentamo-nos no lugar onde a cobertura de rede é melhor!
 
Há mesmo quem brinque com a ideia e coloque um espaço para os equipamentos ao lado do garfo ou da faca, para que se possa pousar uns instantes e comer!
 
Dizem os utilizadores compulsivos que “estamos em rede e a falar com amigos, logo não estamos sós nem isolados”, mas e os que estão à sua volta na mesa não chegam para conversar, ou há medo de enfrentar as pessoas presencialmente quando se desenvolvem hábitos de convívio à distância?
 
Se isto se passa nos momentos sociais, não tenhamos a menor dúvida de que estamos a produzir jovens em rede. 
 
Rapazes e raparigas que entram e saem do carro dos pais calados e concentrados no ecrã, que entram em casa e se fecham no quarto em frente ao monitor e que jantam algo que se coma só com uma mão porque a outra faz falta para “teclar”!
 
Na posição de muitos especialistas este é que é o perigo de quem usa e abusa das tecnologias. “É fascinante estar ligado ao mundo, poder aceder a informações ao pulsar de um clique e ultrapassar fronteiras quando se tem alguém noutro lugar do mundo, mas há limites para essa entrega ás tecnologias.”
 
Passou-se para segundo, terceiro e quarto planos o contacto presencial, a conversa animada ou mesmo emocionada e entrou-se num mundo de plástico que apenas nos exige respostas e perguntas com mais ou menos sentido.
 
Estará mesmo a desenvolver-se a geração de idiotas temida por Einstein?!
 
Não indiferente à realidade, também o Papa Francisco se juntou à discussão mundial afirmando que, “as famílias estão a perder o sentido de unidade e que as crianças se estão a tornar em seres absortos, apenas ligadas às tecnologias.”
 
Em total harmonia com os especialistas em comportamento humano, o Papa Francisco não tem dúvidas de que as famílias precisam de passar mais tempo juntas e advertiu para a necessidade de os pais construírem um ambiente familiar resistente. 
 
Na sua intervenção semanal na Praça de S. Pedro, o pontífice considera que se devem desligar os smartphones, os computadores e as televisões à hora das refeições, acrescentando que era também importante que conseguissem sentar-se à mesa com os filhos todos os dias.
 
Na mesma intervenção, o Papa argumentou que a tradição familiar de estar à mesa com a família, incentivada há várias gerações, se está a perder face à emergência das novas tecnologias, já que muitas crianças se isolam por causa desse vício.
 
Citado pelo Daily Mail, o Papa Francisco alertou para os perigos das novas tecnologias estarem a substituir a interação humana, que é tão importante.
 
“Uma família que quase nunca come junta, que não fala à mesa, mas que em vez disso se concentra em televisões e smartphones, não é uma família unida”, sublinhou o Papa.
 
A hora da refeição deve ser o espaço onde se partilham os bons e os maus momentos do dia, onde se partilham vivências e se discutem opiniões, reforça o Santo Padre.
 
“Na família, quando algo está errado ou se há uma ferida oculta, à mesa isso será visto imediatamente”, explicou, acrescentando que “sentar à mesa para um jantar em família, compartilhar a refeição e as experiências diárias é uma imagem fundamental de união e solidariedade”.
 
Na mesma intervenção, o Papa Francisco manifesta a sua preocupação com a vida fragmentada a que as sociedades se estão a entregar.”Infelizmente a refeição em família, esse grande símbolo de unidade, está a desaparecer”.
 
Segundo o Daily Mail, o pontífice defendeu que as redes sociais nos fazem sentir conectados, mas que na realidade nos fazem afastar daqueles que nos são mais próximos e nos fazem viver como seres autónomos e não como membros de uma família.
 
Naturalmente que os pais têm de ter a última palavra neste que talvez seja o maior problema do nosso século: a falta de interactividade humana, o contacto entre pessoas, o desenvolvimento de sentimentos, a construção de uma personalidade madura e capaz de enfrentar a vida fora dos ecrãs.
 
Comece já hoje a colocar novas regras em casa!
 
 
COMENTÁRIOS
 
50 dicas mais lidas

Educação: o que não se deve (de forma alguma) fazer a uma criança

(86613)

Pais são responsáveis pelo mau comportamento dos filhos

(36453)

Há pessoas que (só) falam mal dos outros. Saiba porquê.

(16600)

Sabe o que é Síndrome de Húbris? É a doença do poder!

(12990)

Não podemos viver sem amor

(11553)

O que se esconde atrás da traição feminina?

(10002)

A mentira: um mal necessário

(8677)

As pessoas tristes são as mais egoístas!

(8478)

Idade não traduz maturidade

(8094)

Afinal, há sexo no local de trabalho! – estudo mostra realidade desconhecida

(7772)

“Bom português”:sabe como/quando utilizar ás, às e hás?

(7739)

Educação: orientar as crianças para a maturidade emocional

(6838)

Vamos ler os rótulos dos alimentos?

(5238)

Afinal, os amigos não são para sempre!

(5168)

É Demissexual?

(4950)

Mulheres só descobriram prazer sexual na década de 80

(4927)

“Os pais não são ‘os amigos’ dos filhos”

(4724)

Abraços melhoram a memória e o bem-estar físico

(4334)

Violência doméstica: a família tem de re(agir)

(4250)

Casais juntos 24 horas por dia – mais risco de desgaste?

(4230)

Ignorância: a maior doença da Humanidade

(4154)

Os principais erros que os pais cometem com os filhos adolescentes

(4072)

Os filhos precisam de mais tempo dos pais!

(4071)

Amor:Como ultrapassar a “crise dos 7 anos”?

(4047)

O poder das ervas aromáticas

(3988)

A “ciência” do aperto de mão

(3929)

Escola: o que não se deve dizer/fazer aos filhos

(3835)

“Bom português”: sabe utilizar a vírgula?

(3807)

Vamos fazer a leitura dos pés?

(3744)

Ansiedade: o problema psiquiátrico da atualidade

(3719)

A família é a base do sucesso escolar

(3690)

Há cada vez mais pais com medo dos filhos. Porquê?

(3689)

“Ou mudamos a educação ou o mundo vai afundar” – Claudio Naranjo

(3676)

Descubra “o poder curativo” da praia

(3662)

Descubra os “segredos” das pessoas mais felizes do mundo

(3645)

Beleza não é sinónimo de felicidade - estudo

(3640)

Portugal: o país onde as crianças são “únicas e especiais”

(3632)

Rejeição dos pais deixa marcas para a vida

(3601)

Oito “segredos” para ser bom pai

(3541)

“Ser fixe” na adolescência é sinal de alerta para o futuro

(3495)

“Crianças que não brincam, ficam doentes” – Mário Cordeiro

(3449)

O que muda na mulher aos 40?

(3446)

Pais inseguros “desenvolvem” filhos instáveis

(3361)

Está a preparar o seu filho para o mundo?

(3280)

Como estimular a inteligência nos bebés

(3247)

Desenho: uma forma de expressão essencial ao desenvolvimento

(3212)

A inveja: um ponto contra a auto-estima

(3181)

A mudança interior aumenta a esperança de vida

(3164)

“Discussões fazem mal à saúde”

(3142)

O que uma criança deve saber aos 4 anos de idade?

(3140)
PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Frio e chuva chegam ao Algarve a partir de quinta-feira

Frio e chuva chegam ao Algarve a partir de quinta-feira

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Novo clube de andebol em Olhão quer mais meninas a praticar a modalidade

Novo clube de andebol em Olhão quer mais meninas a praticar a modalidade

ver mais
 
Projeto "Ler na Freguesia" vai ser lançado em Montenegro

Projeto "Ler na Freguesia" vai ser lançado em Montenegro

ver mais
 
Município de Loulé pioneiro com iniciativa amiga do ambiente e dos seus colaboradores

Município de Loulé pioneiro com iniciativa amiga do ambiente e dos seus colaboradores

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio