siga-nos | seja fã
PUB
 

Aftas

Imprimir Partilhar por email
26-09-2013 - 22:47
Apesar da sua reduzida dimensão, a afta é extremamente dolorosa e provoca desconforto ao ser humano, sobretudo na alimentação e na ingestão de líquidos.
 
Trata-se de uma úlcera dolorosa, pequena, geralmente com um diâmetro inferior a 10mm, recorrente (manifesta-se repetidamente), redonda, de bordos claramente definidos e elevados rodeados por uma área circundante avermelhada. Cura-se entre 10 a 14 dias e não deixa cicatriz, ainda assim, durante o seu período activo pode provocar alterações no quotidiano do sujeito.
 
Descrição:
 
A afta é a infecção mais comum na mucosa oral, sendo que, a sua localização é mais frequente sobre a mucosa labial, bochecha e pavimento da boca.
 
A existência de aftas múltiplas que surgem por surtos repetidos mais ou menos esporádicos identificam uma situação clínica denominada como “Estomatite Aftosa Recidivante”, que pode assumir duas formas distintas, a minor e a major.
 
Na forma minor, a mais frequente, a ulceração é frequentemente unitária, tem em regra menos de 10mm e é a evolução mais benigna.
 
Na forma major as ulcerações são normalmente múltiplas e maiores de 10mm, muito dolorosas, com uma evolução arrastada e podem deixar cicatrizes.
 
Existem ainda as aftas herpetiformes que simulam as lesões provocadas pelo vírus Herpes Simplex, mas não têm relação demonstrada com o mesmo. 
 
Causas:
 
Apesar dos muitos trabalhos já realizados, não existe uma justificação clara para o aparecimento de aftas, sabendo-se, no entanto que, alguns factores podem levar ao seu surgimento.
 
Neste sentido, são actualmente indicadas como causas possíveis: 
 
• Alergias a componentes de dentífricos 
 
• Alergias alimentares 
 
• Traumatismos 
 
• Disfunção das glândulas salivares 
 
• Infecções microbianas e virais 
 
• Doenças sistémicas com repercussão na mucosa oral (doença de behçet, doença de crohn, entre outras) 
 
• Neoplasias 
 
• “Stress” 
 
• Défice de vitaminas e seus percursores (ácido fólico, complexo b, etc.) 
 
• Doenças imunológicas.
 
No mesmo quadro de possibilidades, são sempre de incluir a toma de alguns medicamentos que podem provocar reacções adversas, como sendo os antibióticos, bem como situações que podem afectar a boca, como sendo dentes ou próteses.
 
Assim, apesar de aparentemente de tratamento simples, em alguns casos, pode ser necessária a visita ao médico.
 
Tratamento:
 
Até ao momento, não existe um tratamento específico para as aftas, sendo que a resposta imunitária de cada indivíduo é quem, por norma termina o processo. Para aliviar os sintomas, devem utilizar-se desinfectantes orais para bochechar e aplicar medicamentos corticóides no local, se necessário, com a finalidade de promover a cura e diminuir a intensidade das aftas, bem como o tempo de permanência.
 
Podem utilizar-se anestésicos tópicos (no local) para tratar a dor.
 
Apesar das muitas dificuldades, deve promover-se uma correcta nutrição e a necessária ingestão de líquidos, adaptando os alimentos à realidade do paciente. Evitar a ingestão de ácidos presentes em alguns frutos (citrinos, pêssego, ananás, entre outros) pode ajudar. 
 
No mesmo enquadramento, podem fazer-se algumas “mezinhas” que podem ajudar a reduzir os sintomas e a acelerar a cicatrização: chá de poejo. Faz-se uma infusão de duas colheres de folhas de poejo em meio litro de água e deixa-se arrefecer. Ao longo do dia devem realizar-se bochechos com o chá morno.
 
O chá de hortelã também apresenta um efeito tranquilizante nestes casos pelo que pode ser alternado. Estas bebidas não devem ser ingeridas e somente utilizadas para bochechar a boca e a garganta assumindo uma função de limpeza e tranquilizantes naturais.
 
É de realçar que, para que se obtenha a eficácia do tratamento, é fundamental o diagnostico correcto que possa estar na causa das aftas pelo que, em presença de uma ulceração na cavidade oral o paciente deve consultar o seu médico estomatologista.
 
As aftas são pequenas, muito dolorosas e desaparecem ao fim de duas semanas, pelo que é uma questão de alguma paciência e de ingerir alimentos ricos que possam facilitar o processo de cura.
 
 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

Vamos ler os rótulos dos alimentos?



-

Sabia que a água ajuda a emagrecer?



-

Consumo de azeite diminui risco de fraturas por osteoporose



-

Sabe o que é Alexitimia?



-

Ansiedade: mulheres têm o dobro das probabilidades face aos homens



PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Bolo-rei gigante de Olhão foi este ano oferecido "por opção"

Bolo-rei gigante de Olhão foi este ano oferecido "por opção"

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Terceira edição das "Estátuas Vivas no Natal" atraiu muitos visitantes a Lagoa

Terceira edição das "Estátuas Vivas no Natal" atraiu muitos visitantes a Lagoa

ver mais
 
Portimonense perde em Alvalade

Portimonense perde em Alvalade

ver mais
 
PCP preocupado relativamente à atribuição de recursos para as Casas de Acolhimento de Crianças e Jovens em Perigo na região

PCP preocupado relativamente à atribuição de recursos para as Casas de Acolhimento de Crianças e Jovens em Perigo na região

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio