Sociedade

Agrupamento de escolas de Faro produz viseiras para profissionais de saúde mas precisa da sua ajuda

O Clube de Programação e Robótica do Agrupamento de Escolas Pinheiro e Rosa de Faro está a produzir viseiras de proteção através de uma impressora 3D. O modelo tem vindo a ser testado na Unidade de Faro do Centro Hospitalar Universitário do Algarve.

 
Em comunicado o diretor do Agrupamento - Francisco Soares, refere que estão a ser implementadas cadeias de distribuição com as autoridades competentes de forma a garantir que as viseiras cheguem a quem mais necessita.
 
No sentido de aumentar a produção, foi lançado o repto à comunidade e aos programadores que tenham impressoras 3D que se juntem a esta causa. Os voluntários deverão enviar um e-mail para 3d.anticovid@aeprosa.pt, com a identificação e o contacto telefónico.
 
Aos fornecedores é feito outro apelo para que contactem o Agrupamento de Escolas, através do email direcao@aeprosa.pt, de forma a disponibilizarem "gratuitamente ou a um preço justo", o seguinte material: filamento para impressora 3D PETG (ou PLA) 1,75, Pvc para encadernação 230micros (folha A4), elástico com casas (2 cm) em rolo, fita adesiva dupla face 2cm largura e esponja com 0,5 cm de expessura (em placas).   
 
Francisco Soares lembra que «quebrar as cadeias de contágio agora, é salvar vidas anónimas, conhecidas ou bem conhecidas».