Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 
Ansiedade: o problema psiquiátrico da atualidade
Imprimir Partilhar por email
Os sintomas são incomodativos e a qualidade de vida fica afetada, mas a ansiedade parece inevitável numa sociedade sem tempo, sem capacidade de resposta para tantas exigências. Entende-se que nada se pode fazer e, aos poucos, destrói-se a qualidade humana e as relações.
 
Para inverter este “estado de alma” negativo, um neurocientista norte-americano vem clarificar que, a ansiedade não é um sentimento inato e que pode ser controlado. Um ponto a favor da conquista do bem-estar é algo tão simples quanto respirar fundo: parar uns instantes.
 
As pessoas ansiosas queixam-se de um batimento cardíaco acelerado, de mãos transpiradas e de muita dificuldade em pensar, em tomar decisões.
 
Sergundo Joseph LeDoux, autor do livro Anxious -The Modern Mind in the Age of Anxiety (Ansioso - A Mente Moderna na Idade da Ansiedade, numa tradução livre), “este é o problema psiquiátrico mais prevalente da atualidade.”
 
O mesmo neurocientista apresneta algumas dicas de como controlar e quais os sinais de alerta entre o que é a ansiedade normal e um distúrbio.
 
"Cada geração acha que é a mais ansiosa", referiu o professor da Universidade de Nova Iorque ao The Times, mas na verdade estão apenas a sofrer daquele que é tido como o mal-estar do século XXI. 
 
Após um longo período de investigações, este especialista revela que, a ansiedade é um sentimento muito mais apreendido do que genético. Para Joseph LeDoux, a ansiedade pode ser controlada. 
 
O especialista em ansiedade e diretor do Emotional Brain Institute, que procura compreender como as emoções afetam a mente e o comportamento, lembra que assumimos que a ansiedade é inata, mas esta é uma emoção formada por ingredientes não-emocionais: é um sentimento que nós próprios percecionamos como resultado de sinais de alerta instintivos do corpo e do cérebro. 
 
Neste sentido, o simples ato de respirar fundo, naturalmente faz com que ocorra uma paragem e uma alteração de estado, o que facilita o controlo da ansiedade.
 
De acordo com a Clínica da Mente, a ansiedade resulta do medo. “Sempre que temos medo, geramos e sentimos os sintomas da ansiedade, sendo que a sua intensidade varia de acordo com o grau de medo que temos numa determinada circunstância.”
 
Sentimos medo quando prevemos uma situação de dor ou de desconforto face a uma experiência que queremos ou precisamos realizar. 
 
Esta previsão é feita a partir da análise das experiências que vivemos no passado.
 
Segundo o psicólogo Fernando Lima Magalhães, “Não há quase ninguém que não ande preocupado de vez em quando: é a nossa reação a situações de ameaça (…) o problema é quando a ansiedade é excessiva devido à intensidade, frequência e duração no tempo, acabando por prejudicar o raciocínio e o desempenho das atividades quotidianas.” 
 
Fátima Fernandes
 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

O Escotismo é uma escola de cidadania



-

Devemos estar com pessoas que ajudem a sermos melhores



-

A cidadania não “passa de moda”



-

Os benefícios de viver “de consciência tranquila”



-

“Quem sofre com o pouco que lhe falta, não goza o muito que tem”



PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Professora de escola de Olhão vence prémio “Professor Inovador do Ano”

Professora de escola de Olhão vence prémio “Professor Inovador do Ano”

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Biblioteca Municipal de Loulé recebe sessão de apresentação da obra “José Afonso ao Vivo”

Biblioteca Municipal de Loulé recebe sessão de apresentação da obra “José Afonso ao Vivo”

ver mais
 
Em junho há Kickboxing na Casa do Povo de São Bartolomeu de Messines

Em junho há Kickboxing na Casa do Povo de São Bartolomeu de Messines

ver mais
 
Município de São Brás de Alportel lança Programa “Mais Família Sénior”

Município de São Brás de Alportel lança Programa “Mais Família Sénior”

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio