Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 

António Miguel Pina responde a comunicado da União de Freguesias de Moncarapacho e Fuseta

António Miguel Pina responde a comunicado da União de Freguesias de Moncarapacho e Fuseta
Imprimir Partilhar por email
10-12-2019 - 19:49
O Presidente da Autarquia de Olhão reagiu à nota de imprensa emitida pela União de Freguesias de Moncarapacho e Fuseta, anunciando que irá transferir a partir de 1 de janeiro de 2020, para a Câmara Municipal, as competências que detinha desde 2014, no âmbito do acordo de execução celebrado entre as duas entidades, relativamente aos serviços de limpeza das vias e espaços públicos e à gestão e manutenção dos espaços verdes.
 
De acordo com a União de Freguesias, está em causa "a recusa por parte da Câmara de Olhão", de rever o referido acordo de execução, acusando o executivo camarário de "colocar em cima da mesa valores discriminatórios e irreais, em dissonância com os que foram oferecidos a outras juntas de freguesia". 
 
Na mesma nota, o presidente da União de Freguesias de Moncarapacho e Fuseta diz que devido à nova legislação obrigar a negociações, foi feita uma proposta à Câmara Municipal de Olhão para a revisão do referido contrato, já que "alguns pressupostos alteraram-se e muito", dando como exemplo "o aumento do salário mínimo nacional, a duplicação de trabalhadores considerados no acordo, o aumento dos residentes na freguesia, a crescente ocupação turística durante todo o ano e o maior grau de exigência da população pela limpeza urbana".
 
Para a União de Freguesias de Moncarapacho e Fuseta "é impossível continuar a manter esses serviços com a qualidade que a tem pautado, pela recusa da Câmara em rever liminarmente o acordo". 
 
Em comunicado, o autarca olhanense diz que a nota da União de Freguesias «encerra em si um conjunto de omissões e deturpações» porque «ignorou e omitiu à população que o princípio subjacente à transferência de competências, quer do Estado para as autarquias, quer dos municípios para as juntas, consiste, resumidamente, em aumentar a eficiência dos serviços, mantendo os custos inerentes».
 
António Miguel Pina assinala que a respetiva nota «omite também, que a proposta que foi apresentada representa um aumento de custos de 120% (aumento em valores totais de €156.431,00 para €344.965,30)».
 
Quanto à desproporcionalidade que a União de Freguesias assinala no mesmo documento, aludindo que em 2014 dispunha de 32.500 euros anuais para uma área de cerca de 22 mil m2 - para a gestão e manutenção de espaços verdes - foi apresentado o valor de 38.500 euros, para 60 836 m2, quando outra junta de freguesia do concelho, recebe 160 mil euros para cerca de 120 mil m2. Nesta matéria o Presidente da Câmara de Olhão, diz que a União de Freguesias «omite que a proposta que apresentou em matéria de desmatação das áreas urbanas é completamente desproporcional face ao valor total despendido pela Ambiolhão na mesma matéria. A referida desproporcionalidade é tão evidente, que excede o valor proposto pela Junta de Freguesia de Quelfes, que é a maior em área urbana do concelho».
 
Sobre o facto da União de Freguesias ter assumido "que existe uma discriminação no tratamento desta questão, que se deve à diferença da cor política com a Câmara Municipal", o autarca olhanense diz que também a Junta de Freguesia de Olhão, «sendo do mesmo partido», irá devolver, a 1 de janeiro, a competência da gestão e manutenção de espaços verdes. 
 
Segundo o edil de Olhão, a posição do responsável da União de Freguesias de Moncarapacho e Fuseta é de «vitimização injustificada, pela procura constante de chamar a si os louros do trabalho efetuado pela Câmara e pelas empresas municipais, ou ostentando a resolução de problemas que alegadamente não são da sua competência, para posteriormente cobrar o custo financeiro dessas intervenções».
 
Em conclusão, António Miguel Pina, apela ao presidente da UFMF que «reconsidere as suas atitudes e, em reconhecimento do investimento que tem vindo a ser feito em Moncarapacho e na Fuseta, trabalhe em conjunto com a Câmara e as empresas municipais em prol do interesse da população».
 
COMENTÁRIOS
 
PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
O que pensa Telmo Pinto sobre a exposição “Com os pés na terra e as mãos no mar – 6 mil anos de História de Quarteira”

O que pensa Telmo Pinto sobre a exposição “Com os pés na terra e as mãos no mar – 6 mil anos de História de Quarteira”

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Jovem belga de 21 anos vítima de queda numa ravina em Lagoa

Jovem belga de 21 anos vítima de queda numa ravina em Lagoa

ver mais
 
Secretária de Estado do Turismo dedicou o dia à região

Secretária de Estado do Turismo dedicou o dia à região

ver mais
 
Ensemble de sopros da Orquestra Clássica do Sul na Igreja da Misericórdia de Faro

Ensemble de sopros da Orquestra Clássica do Sul na Igreja da Misericórdia de Faro

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio