Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 
Aprenda a proteger as suas emoções em 5 passos
Imprimir Partilhar por email
A melhor forma de proteger as nossas emoções é através do pensamento. Pensar antes de agir e de reagir ajuda a orientar as escolhas, a fazer planos e a organizar a nossa vida e as nossas ações diárias, por isso, essa é a principal recomendação quando de proteção emocional se fala.
 
Os pensamentos geram emoções que, por sua vez, geram novos pensamentos, que geram novas emoções, que geram palavras e que, por sua vez, geram novos pensamentos, novas emoções e novas palavras, num ciclo interminável e impossível de quantificar. Diariamente temos milhares de pensamentos e temos de aprender a selecioná-los em função de cada situação para que deles possamos tirar mais partido e conduzir a nossa vida da forma mais adequada e em conformidade com os nossos valores. Nesse sentido, quanto mais soubermos tirar partido dos nossos pensamentos, mais qualidade teremos nas nossas escolhas e ações.
 
Aprender a aproveitar até o que é menos positivo, é uma importante mais-valia para a nossa qualidade de vida e para a proteção das nossas emoções. Há sempre algo que se pode aprender com um pensamento, tal como há sempre uma lição a retirar desse fluxo de pensamentos diários a que estamos expostos, por essa razão, faz bem pensar antes de agir, é essencial escolher aquilo que melhor se pode adequar em cada ocasião, bem como aquilo que pode dar um sentido melhor à nossa vida, pois como se diz na gíria, “não podemos desenvolver nem executar tudo o que nos passa pela cabeça”, mas podemos retirar boas ideias desses pensamentos.
 
Um requisito importante para protegermos as nossas emoções passa pela capacidade de não responsabilizarmos os outros pelo que nos acontece e aprendermos a pensar no que realmente se passa e quais as melhores soluções para os nossos problemas. O fácil descarte de responsabilidades apenas nos baralha e confunde, enquanto que a dedicação de algum tempo diário a nós próprios e aos nossos pensamentos facilita muito as nossas decisões e ajuda-nos a um melhor posicionamento nas situações.
 
Esse fluxo de pensamentos diários reveste-se de palavras e emoções que nos podem ser úteis para a área pessoal e profissional.
 
Uma forma de melhorar este ciclo é proteger-se contra emoções doentias ou negativas. Para facilitar a tarefa, apresentamos 5 dicas que podem fazer muita diferença em todo o processo:
 
1. Cultive o silêncio positivo
 
Este ponto traduz pensar antes de agir; reservar uns minutos para refletir acerca da melhor resposta a dar a cada situação.
 
Tenha em conta que não se trata de meramente ficar em silêncio, mas sim  de pensar na melhor opção para cada contexto de vida.
 
O silêncio proativo serve para que pense de forma emocionalmente inteligente, sendo empático, colocando-se no lugar do outro, procurando a melhor forma de reagir e conduzir a situação para um fim pacífico e harmonioso.
 
2. Evite conversas que o façam ficar emocionalmente negativo
 
Quando perceber que o assunto se está a encaminhar para um ponto de fortes emoções destrutivas, reserve-se no direito de o interromper. Faça uma pausa e mude o tema da conversa. Não entre propositadamente em caminhos que podem levá-lo à tristeza, à ira, ao rancor.
 
3. Prive-se de amizades que o condenem
 
Lembre-se de que, um verdadeiro amigo é aquele que o informa de um erro, sem o condenar. É aquele que está ao seu lado para festejar o seu sucesso e ajudá-lo no fracasso. Reserve-se no direito de procurar pessoas com quem possa manter amizades que o façam sentir-se bem emocionalmente, que elevem a sua autoestima, que o honrem com palavras e gestos. Seja capaz de reproduzir o mesmo modelo já que as amizades saudáveis se processam de partilha e momentos recíprocos de compreensão.
 
4. Evite ver fotos nas redes sociais que possam provocar emoções de tristeza e ira
 
É cada vez mais unânime entre os especialistas que, ver fotos negativas e destrutivas nas redes sociais, nos provocam tristeza, raiva e um conjunto de emoções negativas, por isso, evite esse confronto desnecessário.
 
Siga e faça amizades virtuais com pessoas que são verdadeiras, otimistas, íntegras e cujas publicações vão ao encontro desses valores. Muitas vezes sem nos darmos conta, transportamos mau-estar para a nossa vida resultante de imagens e conteúdos agressivos e derrotistas. Não alimente nem partilhe aquilo que não considera positivo.
 
5. Proteja a sua mente de más memórias
 
Muitas vezes, basta que nos recordemos de algo ou de alguém para nos sentirmos desconfortáveis, pelo que é importante ir ao fundo da situação e dar-lhe um novo significado, como seja, procurar entender o que se passou e evitar passar pelo mesmo. Proteger a nossa mente de más memórias traduz escolhas mais inteligentes e reservar um tempo para nos esclarecermos daquilo que já nos prejudicou em algum momento, pois é isso que nos vai ajudar a evitar situações semelhantes.
 
Ao mesmo tempo, aproveite essas memórias para aprender algo novo e para estimular a sua mente para recuperar memórias mais agradáveis. No fundo, para nos protegermos emocionalmente temos de resignificar as nossas memórias, ao mesmo tempo em que lhes retiramos o lado positivo que é esse que nos alimenta e alicerça o presente.
 
Fátima Fernandes
 
50 dicas mais lidas

Educação: o que não se deve (de forma alguma) fazer a uma criança

(87382)

Pais são responsáveis pelo mau comportamento dos filhos

(37137)

Há pessoas que (só) falam mal dos outros. Saiba porquê.

(19179)

Sabe o que é Síndrome de Húbris? É a doença do poder!

(13985)

Não podemos viver sem amor

(11987)

O que se esconde atrás da traição feminina?

(10986)

A mentira: um mal necessário

(9146)

As pessoas tristes são as mais egoístas!

(9043)

Idade não traduz maturidade

(8827)

“Bom português”:sabe como/quando utilizar ás, às e hás?

(8328)

Afinal, há sexo no local de trabalho! – estudo mostra realidade desconhecida

(8277)

Educação: orientar as crianças para a maturidade emocional

(8008)

Os principais erros que os pais cometem com os filhos adolescentes

(6797)

Afinal, os amigos não são para sempre!

(5713)

Vamos ler os rótulos dos alimentos?

(5595)

É Demissexual?

(5342)

Mulheres só descobriram prazer sexual na década de 80

(5293)

Ignorância: a maior doença da Humanidade

(5142)

“Os pais não são ‘os amigos’ dos filhos”

(5096)

A “ciência” do aperto de mão

(4711)

Abraços melhoram a memória e o bem-estar físico

(4705)

Casais juntos 24 horas por dia – mais risco de desgaste?

(4664)

Violência doméstica: a família tem de re(agir)

(4647)

Amor:Como ultrapassar a “crise dos 7 anos”?

(4522)

Os filhos precisam de mais tempo dos pais!

(4471)

“Bom português”: sabe utilizar a vírgula?

(4456)

O poder das ervas aromáticas

(4426)

Vamos fazer a leitura dos pés?

(4337)

“Ou mudamos a educação ou o mundo vai afundar” – Claudio Naranjo

(4237)

Há cada vez mais pais com medo dos filhos. Porquê?

(4222)

Escola: o que não se deve dizer/fazer aos filhos

(4166)

A família é a base do sucesso escolar

(4124)

Rejeição dos pais deixa marcas para a vida

(4050)

Beleza não é sinónimo de felicidade - estudo

(4044)

Ansiedade: o problema psiquiátrico da atualidade

(4043)

Descubra “o poder curativo” da praia

(4017)

Portugal: o país onde as crianças são “únicas e especiais”

(4017)

Descubra os “segredos” das pessoas mais felizes do mundo

(4007)

Oito “segredos” para ser bom pai

(3989)

O que muda na mulher aos 40?

(3943)

“Ser fixe” na adolescência é sinal de alerta para o futuro

(3841)

“Crianças que não brincam, ficam doentes” – Mário Cordeiro

(3815)

Pais inseguros “desenvolvem” filhos instáveis

(3735)

Desenho: uma forma de expressão essencial ao desenvolvimento

(3635)

“Discussões fazem mal à saúde”

(3631)

Está a preparar o seu filho para o mundo?

(3617)

Como estimular a inteligência nos bebés

(3608)

A mudança interior aumenta a esperança de vida

(3549)

A inveja: um ponto contra a auto-estima

(3526)

O que uma criança deve saber aos 4 anos de idade?

(3524)
PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Covid.19: 4º óbito no Algarve registado no Hospital de Portimão

Covid.19: 4º óbito no Algarve registado no Hospital de Portimão

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Covid.19 - Doentes algarvios que vão às urgências não são submetidos ao teste

Covid.19 - Doentes algarvios que vão às urgências não são submetidos ao teste

ver mais
 
Câmara de Loulé lançou plano de promoção à saúde pública e reforça orçamento das famílias e empresas

Câmara de Loulé lançou plano de promoção à saúde pública e reforça orçamento das famílias e empresas

ver mais
 
Suspeitas de homicídio de jovem de 21 anos ficam em prisão preventiva

Suspeitas de homicídio de jovem de 21 anos ficam em prisão preventiva

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Click Saúde» Desporto» Economia
» Política» Figuras da nossa Terra» Fichas de Leitura» CX de Correio