Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 
Até que ponto chorar faz bem à saúde?
Imprimir Partilhar por email
Reservar um tempo para chorar e “descarregar” tudo o que lhe está acumulado já deu mostras de não ser uma boa solução, na medida em que leva a que a pessoa guarde tudo para si e só “deixe escapar” quando não suporta mais essa dor ou sensação muito negativa.
 
Essa teoria “da panela de pressão” que acumula tudo e que depois liberta quando já não suporta mais, está completamente ultrapassada e não surte efeitos positivos.
 
Nesse sentido, longe vão os tempos em que, especialmente as mulheres, dedicavam um dia só para estarem tristes e descarregarem a tensão acumulada de muito tempo. Essa teoria do séc. XIX já mostrou que é ainda mais prejudicial para a pessoa, sobretudo porque isso faz prolongar o tempo de sofrimento e de tristeza. Se a pessoa tem recorrentemente vontade de chorar é porque algo na sua vida não está bem e precisa de ser resolvido.
 
Os cientistas demonstraram que faz bem chorar uma emoção momentânea, em que se liberta algo de positivo ou de negativo que se está a sentir num determinado momento. Nesses casos, chorar é a resposta do organismo a um estímulo emotivo, que culmina com a libertação das lágrimas, guardadas nas glândulas lacrimais.
 
Segundo o bioquímico William Frey, da Universidade de Minnesota (EUA), que avaliou o sistema imunitário dos seus pacientes após o choro, os níveis de stress e raiva diminuíram significativamente, enquanto que, o humor dos mais “chorões”, melhorou bastante.
 
O objetivo deste trabalho era compreender os efeitos do choro nos participantes.
 
Após esta investigação, os cientistas dizem-se em condições de afirmar que, o choro melhorou o humor de quase 90% dos voluntários. Também fortaleceu o seu organismo e reduziu o stress.
 
Além disso, as lágrimas contêm altos níveis de magnésio, potássio e prolactina e a produção dessas três substâncias ajuda a diminuir o “mau” colesterol, a controlar a tensão arterial e a fortalecer o sistema de defesas do corpo.
 
Além de todas estas justificações, chorar também gera uma sensação de bem-estar generalizado, podendo até ajudar a aliviar a tensão e libertar alguma energia acumulada. Quer isto dizer que, devemos chorar quando sentimos essa necessidade no momento, já que essa é uma forma de expressão emocional e com muitos benefícios.
 
Choramos com as imagens de uma criança na TV, choramos quando nasce o nosso filho, choramos de alegria e de tristeza, mas exprimimos essa emoção de forma espontânea e natural, não temos de chorar porque somos vítimas de maus-tratos, temos é de resolver essa situação, por exemplo. É isso que se pretende demonstrar com este trabalho.
 
Fátima Fernandes
 
50 dicas mais lidas

Educação: o que não se deve (de forma alguma) fazer a uma criança

(88032)

Pais são responsáveis pelo mau comportamento dos filhos

(37641)

Há pessoas que (só) falam mal dos outros. Saiba porquê.

(21359)

Sabe o que é Síndrome de Húbris? É a doença do poder!

(15230)

Não podemos viver sem amor

(12363)

O que se esconde atrás da traição feminina?

(11550)

A mentira: um mal necessário

(9689)

Idade não traduz maturidade

(9524)

As pessoas tristes são as mais egoístas!

(9472)

“Bom português”:sabe como/quando utilizar ás, às e hás?

(8972)

Afinal, há sexo no local de trabalho! – estudo mostra realidade desconhecida

(8693)

Educação: orientar as crianças para a maturidade emocional

(8686)

Os principais erros que os pais cometem com os filhos adolescentes

(7362)

Ignorância: a maior doença da Humanidade

(6398)

Afinal, os amigos não são para sempre!

(6048)

Vamos ler os rótulos dos alimentos?

(5807)

É Demissexual?

(5624)

Mulheres só descobriram prazer sexual na década de 80

(5536)

“Bom português”: sabe utilizar a vírgula?

(5458)

“Os pais não são ‘os amigos’ dos filhos”

(5421)

A “ciência” do aperto de mão

(5286)

Abraços melhoram a memória e o bem-estar físico

(5050)

Casais juntos 24 horas por dia – mais risco de desgaste?

(4966)

Violência doméstica: a família tem de re(agir)

(4923)

O poder das ervas aromáticas

(4899)

Vamos fazer a leitura dos pés?

(4856)

Amor:Como ultrapassar a “crise dos 7 anos”?

(4835)

Os filhos precisam de mais tempo dos pais!

(4724)

Rejeição dos pais deixa marcas para a vida

(4647)

Há cada vez mais pais com medo dos filhos. Porquê?

(4591)

“Ou mudamos a educação ou o mundo vai afundar” – Claudio Naranjo

(4561)

A família é a base do sucesso escolar

(4513)

Escola: o que não se deve dizer/fazer aos filhos

(4404)

O que muda na mulher aos 40?

(4388)

Beleza não é sinónimo de felicidade - estudo

(4380)

Oito “segredos” para ser bom pai

(4351)

Descubra “o poder curativo” da praia

(4308)

Portugal: o país onde as crianças são “únicas e especiais”

(4300)

Ansiedade: o problema psiquiátrico da atualidade

(4275)

Descubra os “segredos” das pessoas mais felizes do mundo

(4238)

“Ser fixe” na adolescência é sinal de alerta para o futuro

(4160)

Desenho: uma forma de expressão essencial ao desenvolvimento

(4117)

“Crianças que não brincam, ficam doentes” – Mário Cordeiro

(4075)

Pais inseguros “desenvolvem” filhos instáveis

(3997)

“Discussões fazem mal à saúde”

(3973)

Falta de empatia: a maior doença da humanidade

(3925)

Como estimular a inteligência nos bebés

(3908)

Está a preparar o seu filho para o mundo?

(3865)

A mudança interior aumenta a esperança de vida

(3853)

O que uma criança deve saber aos 4 anos de idade?

(3830)
PUB
 
MAIS LIDA AGORA
Vídeo que promove Algarve nestas férias é "sucesso" nas redes sociais

Vídeo que promove Algarve nestas férias é "sucesso" nas redes sociais

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
PCP questiona Governo sobre salários em atraso no Vila Nova Resort

PCP questiona Governo sobre salários em atraso no Vila Nova Resort

ver mais
 
Câmara de Silves e Casa do Povo de São Bartolomeu de Messines unidos no projeto "Somos Mesmo Inclusivos!"

Câmara de Silves e Casa do Povo de São Bartolomeu de Messines unidos no projeto "Somos Mesmo Inclusivos!"

ver mais
 
Portimão junta várias entidades e cria núcleo de planeamento e intervenção para sem-abrigo

Portimão junta várias entidades e cria núcleo de planeamento e intervenção para sem-abrigo

ver mais
 
 
 
 
Alô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Click Saúde» Desporto» Economia
» Política» Figuras da nossa Terra» Fichas de Leitura» CX de Correio