Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 

BE de Vila Real de Stº António diz ter avisado autarquia para risco de insustentabilidade da empresa municipal SGU

BE de Vila Real de Stº António diz ter avisado autarquia para risco de insustentabilidade da empresa municipal SGU
Foto|CM VRSA
Imprimir Partilhar por email
18-07-2019 - 16:50
A Comissão Coordenadora Concelhia do Bloco de Esquerda de Vila Real de Stº António, diz que não foi com supresa que viu a revelação da condição insustentável da Empresa Municipal SGU, referindo que alertou a autarquia para o risco que corria.
 
Em comunicado, o Bloco diz que nos últimos anos foi alertando para o sobre-endividamento "e para uso da Empresa Municipal SGU como uma forma encapotada de continuar a aumentar a dívida da autarquia para níveis insustentáveis".
 
A mesma Comissão lembra em comunicado que a 18 de fevereiro deste ano, o deputado eleito pelo Bloco de Esquerda no Algarve e membros da Comissão Coordenadora Concelhia do BE em Vila Real de Sto. António, reuniram com a Presidente da Câmara, Conceição Cabrita, e a Administração da Sociedade de Gestão Urbana de VRSA no sentido de tomarem conhecimento da saúde financeira da empresa municipal, detida integralmente pelo município, bem como assegurar as garantias aos trabalhadores da empresa no caso da sua possível extinção.
 
Segundo confirmou a Presidente da Câmara, a dívida da EMSGU tornara-se incomportável e o processo de internalização dos serviços da empresa na Câmara Municipal seria para avançar ainda em 2019, embora o processo estivesse dependente do FAM.
 
Na mesma reunião, a autarca assegurou que os 101 trabalhadores ainda ao serviço da SGU seriam afetos à autarquia, num processo de internalização.
 
Para o Bloco "tratou-se apenas uma questão de tempo para se verificar uma dívida insustentável e incomportável, com a empresa municipal a não gerar receitas para pagar os juros de uma dívida de mais de 70 milhões de euros".
 
O parlamentar algarvio lembrou que no âmbito do Orçamento de Estado de 2019 foi aprovada uma, norma, por proposta do Bloco de Esquerda, que garante a manutenção dos direitos de antiguidade e posições remuneratórias a todos os trabalhadores provenientes de empresas municipais extintas e integradas nas Câmaras Municipais.
 
Para o Bloco de Esquerda é "fundamental" que seja garantida a estabilidade laboral de todos os trabalhadores, mantendo integralmente os direitos adquiridos e de acordo com a legislação vigente.
 
 
COMENTÁRIOS
 
PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Jovem de Lagos representa Portugal no Campeonato do Mundo de Pastores Alemães mas precisa de uma ajudinha

Jovem de Lagos representa Portugal no Campeonato do Mundo de Pastores Alemães mas precisa de uma ajudinha

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Obras no Jardim do Largo da República poderão originar cortes de água em Silves

Obras no Jardim do Largo da República poderão originar cortes de água em Silves

ver mais
 
 Autarca de Albufeira apela a que jovens usem flores brancas "na última despedida" de Lucas Leote

Autarca de Albufeira apela a que jovens usem flores brancas "na última despedida" de Lucas Leote

ver mais
 
Ricardinho fez as delícias dos mais novos e apresentou o R10 em Portimão

Ricardinho fez as delícias dos mais novos e apresentou o R10 em Portimão

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio