Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 

Câmara de Lagoa aprova luto municipal pela morte do pintor Manuel Gamboa

Câmara de Lagoa aprova luto municipal pela morte do pintor Manuel Gamboa
Imprimir Partilhar por email
14-02-2020 - 17:45
A Câmara de Lagoa decretou um dia de luto municipal e aprovou um voto de pesar pelo falecimento do lagoense Manuel Gamboa.
 
A proposta foi apresentada pelo Presidente Luís Encarnação em reunião extraordinária de Câmara desta manhã e aprovada por unanimidade. O dia de luto municipal foi decretado para o dia de hoje, ou seja, o dia a seguir ao da morte do prestigiado pintor.
 
Em nota enviada à comunicação social, o executivo municipal de Lagoa diz partilhar "com todos os lagoenses e os que fora do concelho acompanharam o talento e a vida do pintor, a sua consternação pelo desaparecimento desta figura de enorme relevo para o concelho, para a região do Algarve e para o mundo das artes que não conhece fronteiras", aprsentando "sentidos pêsames" aos familiares e amigos de Manuel Gamboa.
 
A mesma nota recorda que Manuel Gamboa, artista natural de Lagoa, morreu esta quinta-feira, 13 de fevereiro, na unidade de Portimão do Centro Hospitalar e Universitário do Algarve (CHUA). Tinha 94 anos.
 
Viveu em Lisboa entre 1932 a 1944. Regressou ao Algarve, aos 19 anos. Daqui partiu, rumo a Marrocos, onde permanece durante apenas um ano. Segundo descreve o Município, "este artista plástico revelou desde a infância pré-escolar fortes tendências para o desenho e para a pintura".
 
Auto didata, com elevado grau de exigência técnica e estética, Manuel Gamboa inicia a carreira artística nos anos 50, frequentando os meios culturais e ateliers de vários artistas de Lisboa, entre os quais se destacam Artur Bual, Francisco Relógio, Rui Filipe, os irmãos Bronze, Charrua, M. Cargaleiro, D’Assumpção, Gonçalo Duarte, Figueiredo Sobral, Mário Silva e Hilário Teixeira Lopes. Recebeu influências de algumas das mais sólidas referências tradicionais, do modernismo e do futurismo, como Abel Manta, Jorge Barradas e Almada Negreiros.
 
Manteve convivência estreita com outros poetas e escritores contemporâneos, como Manuel de Castro, J. Pressler, Herberto Helder. David Mourão-Ferreira e Natália Correia, lado a lado com Virgílio Ferreira e Sttau Monteiro, Aquilino e Tomaz de Figueiredo.
 
Em 1960 M. Gamboa visita Paris, onde vive temporariamente em casa do pintor D' Assumpção. Em 1964, instala-se em Hamburgo, frequentando aí o meio cultural, desenvolvendo intensa atividade artística profissional. Fica na Alemanha, até 1987.
 
Em finais dos anos oitenta, o pintor regressa a Portugal e constrói a sua casa-atelier em Vale d’el-Rei – Lagoa. É a partir daqui que prossegue o trabalho a que consagrou mais de nove décadas de existência, "construindo uma notável expressão poética de um cântico à vida", realça a edilidade.
 
Para dar o merecido destaque à vida e obra do pintor, o Município informa que tem vindo a preparar nos últimos dois anos um espaço museológico a denominar «Espaço Gamboa», que deverá fazer parte do Centro cultural-Convento de São José.
 
PUB
 
MAIS LIDA AGORA
Criança fica ferida com gravidade após atropelamento em Olhão

Criança fica ferida com gravidade após atropelamento em Olhão

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Câmara de Tavira promove “Junho On-line” no Facebook

Câmara de Tavira promove “Junho On-line” no Facebook

ver mais
 
PCP "solidário" com trabalhadores da cultura em Faro

PCP "solidário" com trabalhadores da cultura em Faro

ver mais
 
Novas reaberturas marcam desconfinamento em Lagos

Novas reaberturas marcam desconfinamento em Lagos

ver mais
 
 
 
 
Alô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Click Saúde» Desporto» Economia
» Política» Figuras da nossa Terra» Fichas de Leitura» CX de Correio