Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 
Casais juntos 24 horas por dia – mais risco de desgaste?
Imprimir Partilhar por email
De acordo com a posição dos especialistas, um casal que está junto 24 horas por dia, acaba por reunir um conjunto de vantagens face aos demais, se conseguir lutar contra a rotina, a monotonia e o desgaste.
 
Os especialistas dizem que, efectivamente, existem mais riscos de desgaste quando um casal trabalha em conjunto, quando divide a mesma casa e a maioria das tarefas, no entanto, também são muitos os benefícios dessa opção.
 
Defendendo que, cada um precisa do seu espaço e tempo, os especialistas realçam que, "Uma relação em que os dois trabalham juntos será aquilo que os dois quiserem que seja. Poderá ser maravilhoso, como pode ser um tormento", afirma Margarida Vieitez, mediadora familiar e de conflitos. 
 
Na opinião da fundadora do Espaço Família, as vantagens são muitas: "Podem passar mais tempo juntos e namorar de vez em quando, compreendem-se, entre ajudam-se e apoiam-se, poupam nos transportes, podem resolver qualquer questão familiar que surja, têm mais tempo para se conhecer e há um maior investimento na relação, proximidade e cumplicidade." 
 
No caso de empresas familiares, há ainda a construção de um projeto a dois. Mas também existem muitos contras.
 
Cada pessoa precisa do seu tempo e do seu espaço. A relação funciona bem quando, cada parceiro dispõe dessa liberdade e é respeitada. 
 
Não nos esqueçamos de que, apesar de nos sentirmos confortáveis com outras pessoas, o ser humano precisa de um lugar para si, de um tempo para «se encontrar», para reflectir e recuperar energias, sob pena de existir uma tensão enorme entre o casal.
 
Muitos casais que vivem neste formato de 24 horas juntos, confessam que, acima de tudo, o respeito é fundamental. «Cada parceiro tem de se sentir livre para fazer o que sente necessidade. 
 
Vamos juntos para o trabalho, estamos o dia no mesmo local, mas temos de reservar um espaço para nós mesmos. Quando chegamos a casa, normalmente cada um ocupa o seu espaço e faz algo só para si». Os casais reforçam a ideia de que, «estar juntos 24 horas por dia não implica que cada um esteja no seu espaço em casa, que faça as suas actividades e tarefas, que leia o seu livro e daí por diante». 
 
Os benefícios de passarmos muito tempo em conjunto por dia, «não se podem perder por não respeitarmos o nosso tempo. É tudo uma questão de organização e de hábitos que se vão adquirindo naturalmente».
 
À medida em que «nos vamos conhecendo melhor e sabendo o que o outro aprecia, vai sendo mais fácil surpreender, ir ao encontro das suas expectativas e conseguir tirar mais partido da relação a dois».  
 
Com o passar do tempo, «vamos também melhorando o dito respeito pelo espaço a dois que se quer em separado quando cada um o procura e, nem é preciso fechar a porta do quarto ou da sala. Cada um está no seu mundo durante o tempo que bem entender».
 
Ao invés de se entrar na rotina e no desgaste, «a relação ganha outros contornos, pelo que nos tornamos mais cúmplices e unidos».
 
Muitos estigmas existem em torno dos casais passarem muito tempo juntos, havendo mesmo quem tema as férias «pelo drama de nos deitarmos e acordarmos com a mesma pessoa ao lado», mas as muitas experiências vivenciadas por quem passa a maior parte do seu dia em conjunto, contrastam com essa posição e conferem um novo desafio para os casais.
 
Fátima Fernandes
 
COMENTÁRIOS
 
50 dicas mais lidas

Educação: o que não se deve (de forma alguma) fazer a uma criança

(86626)

Pais são responsáveis pelo mau comportamento dos filhos

(36473)

Há pessoas que (só) falam mal dos outros. Saiba porquê.

(16694)

Sabe o que é Síndrome de Húbris? É a doença do poder!

(13011)

Não podemos viver sem amor

(11563)

O que se esconde atrás da traição feminina?

(10020)

A mentira: um mal necessário

(8691)

As pessoas tristes são as mais egoístas!

(8492)

Idade não traduz maturidade

(8142)

Afinal, há sexo no local de trabalho! – estudo mostra realidade desconhecida

(7789)

“Bom português”:sabe como/quando utilizar ás, às e hás?

(7750)

Educação: orientar as crianças para a maturidade emocional

(6861)

Vamos ler os rótulos dos alimentos?

(5270)

Afinal, os amigos não são para sempre!

(5178)

É Demissexual?

(4957)

Mulheres só descobriram prazer sexual na década de 80

(4933)

“Os pais não são ‘os amigos’ dos filhos”

(4739)

Abraços melhoram a memória e o bem-estar físico

(4344)

Violência doméstica: a família tem de re(agir)

(4258)

Casais juntos 24 horas por dia – mais risco de desgaste?

(4237)

Ignorância: a maior doença da Humanidade

(4172)

Os filhos precisam de mais tempo dos pais!

(4084)

Os principais erros que os pais cometem com os filhos adolescentes

(4083)

Amor:Como ultrapassar a “crise dos 7 anos”?

(4055)

O poder das ervas aromáticas

(4002)

A “ciência” do aperto de mão

(3958)

Escola: o que não se deve dizer/fazer aos filhos

(3842)

“Bom português”: sabe utilizar a vírgula?

(3824)

Vamos fazer a leitura dos pés?

(3755)

Ansiedade: o problema psiquiátrico da atualidade

(3725)

A família é a base do sucesso escolar

(3702)

Há cada vez mais pais com medo dos filhos. Porquê?

(3700)

“Ou mudamos a educação ou o mundo vai afundar” – Claudio Naranjo

(3682)

Descubra “o poder curativo” da praia

(3670)

Descubra os “segredos” das pessoas mais felizes do mundo

(3658)

Beleza não é sinónimo de felicidade - estudo

(3653)

Portugal: o país onde as crianças são “únicas e especiais”

(3644)

Rejeição dos pais deixa marcas para a vida

(3607)

Oito “segredos” para ser bom pai

(3551)

“Ser fixe” na adolescência é sinal de alerta para o futuro

(3505)

O que muda na mulher aos 40?

(3459)

“Crianças que não brincam, ficam doentes” – Mário Cordeiro

(3459)

Pais inseguros “desenvolvem” filhos instáveis

(3371)

Está a preparar o seu filho para o mundo?

(3286)

Como estimular a inteligência nos bebés

(3253)

Desenho: uma forma de expressão essencial ao desenvolvimento

(3220)

A inveja: um ponto contra a auto-estima

(3193)

A mudança interior aumenta a esperança de vida

(3171)

O que uma criança deve saber aos 4 anos de idade?

(3152)

“Discussões fazem mal à saúde”

(3149)
PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
“A terra tremeu” hoje para mais de 13 mil portimonenses

“A terra tremeu” hoje para mais de 13 mil portimonenses

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Farense vence fora e mantém a liderança da II Liga

Farense vence fora e mantém a liderança da II Liga

ver mais
 
Traficante procurado há 5 anos detido perto de Faro

Traficante procurado há 5 anos detido perto de Faro

ver mais
 
Museu Municipal de Olhão inaugurou exposição sobre a “Festa da Nossa Senhora dos Navegantes”

Museu Municipal de Olhão inaugurou exposição sobre a “Festa da Nossa Senhora dos Navegantes”

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio