Sociedade

Comandante de Zona Marítima do Sul deseja que todos "aproveitem este Dia da Marinha em Faro"

 
O capitão-de-mar-e-guerra Fernando Rocha Pacheco nasceu em Penafiel mas há muito tempo que a região do Algarve faz parte da sua vida.

"A minha relação com o Algarve, em termos profissionais, já remonta ao ano de 1992, em que, tendo acabado de concluir o curso na Escola naval, fui colocado num navio Patrulha da Marinha e efetuávamos diversas missões na Zona Marítima do Sul, praticando por diversas vezes os portos do Algarve e principalmente de Faro. Claro que na altura não imaginei que mais tarde teria o atual cargo! Entre setembro de 2006 e setembro de 2009 fui Capitão do Porto e Comandante Local da Polícia Marítima, de Tavira e de Vila Real de Santo António, onde fui também membro da Comissão Internacional de Limites entre Portugal e Espanha. Mantenho fortes raízes com a região, parte dos meus melhores amigos de longas décadas residem no Algarve."
 
Desde 10 de outubro de 2019 que o Comandante Rocha Pacheco desempenha os cargos de Comandante da Zona Marítima do Sul, Chefe do Departamento Marítimo do Sul, Comandante Regional da Polícia Marítima do Sul, Capitão do Porto de Faro, Comandante Local da Polícia Marítima de Faro e de Diretor do Museu Marítimo Almirante Ramalho Ortigão.
 
Como refere, foi com muita satisfação que recebeu a escolha de Faro para local do Dia da Marinha: "todos os que estão no Algarve, por estes dias, disfrutem deste fantástico destino, que o façam em segurança, tranquilidade e espírito positivo. Que visitem os diversos espaços previstos para o Dia da Marinha e fruam das diversas atividades, programadas e divulgadas, para as comemorações que terminarão no dia 22 de maio. Às crianças e mais jovens, que, eventualmente, despertem para aquilo que pode ser um futuro aliciante ao serviço de Portugal."
 
O Dia da Marinha comemora-se em homenagem ao feito de Vasco da Gama que no dia 20 de maio em 1498, pela primeira vez na história, ligou, por via marítima, a Europa ao Oriente, com a chegada a Calecute, na Índia.