Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 
Como a musicoterapia pode ajudar a combater problemas de saúde
Imprimir Partilhar por email
É recorrente ligarmos a rádio num gesto tão automático que nem sempre pararmos para pensar nos múltiplos efeitos positivos que a música tem na nossa vida.
 
São muitos os estudos e os especialistas que comprovam que a música pode ser uma importante aliada da saúde física e mental.
 
Através da musicoterapia, é possível aliviar as dores, combater o stress e a depressão, bem como ativar determinadas áreas do cérebro que melhoram a qualidade de vida e o bem-estar.
 
“A música é capaz de nos deixar emotivos e de nos elevar a estados de conforto e de alegria. É como uma ‘massagem cerebral’ que mobiliza os sentidos e causa sensações mentais e, até mesmo, físicas”, conta a psicóloga Regina Scatena.
 
Na posição dos musicoterapeutas, a escolha da música é importante para os diferentes momentos do dia. De manhã, por exemplo, os rimos mais graves e mais acelerados proporcionam uma sensação de movimento e de aumento de energia, o que facilita o início de um dia de trabalho. Os mesmos ritmos são sugeridos para a prática de exercício físico. As baladas são uma excelente sugestão para relaxar, tranquilizar a mente e adormecer.
 
De um modo geral, a música permite aliviar o stress, relaxar e proporcionar agradáveis sensações de bem-estar. A música reduz a ansiedade, alivia as dores e o desconforto, na medida em que “entra em competição com a dor”, sustentam os especialistas.
 
Ouvir música ajuda a diminuir a pressão arterial, bem como a ativar as conexões cerebrais que melhoram a capacidade de memória.A música estimula a articulação de ideias e aumenta a produtividade, tudo porque liberta dopamina, neurotransmissor responsável pelo prazer. Nesse sentido, pode ser usada em atividades de cunho pedagógico para auxiliar na aprendizagem, na comunicação e na linguagem.
 
Os musicoterapeutas recomendam ainda os sons escolhidos pelo próprio indivíduo para os momentos de reflexão já que a música ajuda a promover o autoconhecimento através de memórias, recordação de momentos específicos e libertação emocional.
 
Ao mesmo tempo, a música estimula o movimento, o que é um excelente requisito para ganhar mais energia e emoções positivas, enquanto que se estimula a coordenação motora.
 
Enquanto benefícios para o cérebro em concreto, a música auxilia no desempenho das capacidades cognitivas como sendo, o raciocínio, a memória e o pensamento lógico. Em alguns casos, aumenta a concentração, o que melhora o desempenho em diversas atividades.
 
Por ser motivadora, relaxante e atuar diretamente na atividade cerebral, a música constitui um importante instrumento terapêutico para auxiliar no tratamento clínico de problemas psicológicos — como a depressão, ansiedade e stress —, de modo a melhorar a qualidade de vida das pessoas.
 
Para Regina Scatena, “quando utilizada de forma contextualizada, a música é um antídoto para as enfermidades físicas e mentais, como uma maneira de tranquilizar as dores da alma”-
 
Em síntese, a musicoterapia consiste na utilização da música e dos seus elementos — como melodia, ritmo e harmonia — para fins terapêuticos, de modo a atuar na reabilitação e melhoria da saúde física e mental”, explica a musicoterapeuta Giovanna C. Balzer, do Centro de Recuperação Neurológica (CERNE) no Brasil.
 
Para esta especialista, a melhor música ou estilo é aquele com que cada indivíduo se identifica e gosta, seja ao cantar, ouvir ou tocar algum tipo de instrumento. “O melhor mesmo é vivenciar essa arte e permitir que o corpo e a mente desfrutem de todos esses benefícios”.
 
Há muito que os entendidos tentam despertar para a importância da música nas crianças, sugerindo a aprendizagem formal de um instrumento ou de qualquer outra arte que envolva música como o canto, a dança, etc., com o passar do tempo e, muitos estudos depois, alarga-se esse leque a todas as idades, a um conjunto indeterminados de doenças e de estados físicos e mentais. É caso para dizer que, a música faz bem a tudo, por isso, cada pessoa deve escolher a melhor forma de se identificar com ela.
 
Fátima Fernandes
 
COMENTÁRIOS
 
50 dicas mais lidas

Educação: o que não se deve (de forma alguma) fazer a uma criança

(86468)

Pais são responsáveis pelo mau comportamento dos filhos

(36243)

Há pessoas que (só) falam mal dos outros. Saiba porquê.

(15976)

Sabe o que é Síndrome de Húbris? É a doença do poder!

(12677)

Não podemos viver sem amor

(11414)

O que se esconde atrás da traição feminina?

(9740)

A mentira: um mal necessário

(8594)

As pessoas tristes são as mais egoístas!

(8373)

Idade não traduz maturidade

(7942)

“Bom português”:sabe como/quando utilizar ás, às e hás?

(7653)

Afinal, há sexo no local de trabalho! – estudo mostra realidade desconhecida

(7639)

Educação: orientar as crianças para a maturidade emocional

(6581)

Vamos ler os rótulos dos alimentos?

(5159)

Afinal, os amigos não são para sempre!

(5071)

É Demissexual?

(4867)

Mulheres só descobriram prazer sexual na década de 80

(4856)

“Os pais não são ‘os amigos’ dos filhos”

(4652)

Abraços melhoram a memória e o bem-estar físico

(4253)

Violência doméstica: a família tem de re(agir)

(4179)

Casais juntos 24 horas por dia – mais risco de desgaste?

(4148)

Os filhos precisam de mais tempo dos pais!

(3996)

Ignorância: a maior doença da Humanidade

(3987)

Os principais erros que os pais cometem com os filhos adolescentes

(3969)

Amor:Como ultrapassar a “crise dos 7 anos”?

(3944)

O poder das ervas aromáticas

(3864)

Escola: o que não se deve dizer/fazer aos filhos

(3769)

A “ciência” do aperto de mão

(3741)

Ansiedade: o problema psiquiátrico da atualidade

(3657)

“Bom português”: sabe utilizar a vírgula?

(3647)

Vamos fazer a leitura dos pés?

(3645)

A família é a base do sucesso escolar

(3605)

Descubra “o poder curativo” da praia

(3598)

“Ou mudamos a educação ou o mundo vai afundar” – Claudio Naranjo

(3596)

Descubra os “segredos” das pessoas mais felizes do mundo

(3582)

Beleza não é sinónimo de felicidade - estudo

(3558)

Portugal: o país onde as crianças são “únicas e especiais”

(3537)

Há cada vez mais pais com medo dos filhos. Porquê?

(3521)

Rejeição dos pais deixa marcas para a vida

(3504)

Oito “segredos” para ser bom pai

(3452)

“Ser fixe” na adolescência é sinal de alerta para o futuro

(3431)

“Crianças que não brincam, ficam doentes” – Mário Cordeiro

(3367)

O que muda na mulher aos 40?

(3329)

Pais inseguros “desenvolvem” filhos instáveis

(3292)

Está a preparar o seu filho para o mundo?

(3214)

Como estimular a inteligência nos bebés

(3180)

Desenho: uma forma de expressão essencial ao desenvolvimento

(3128)

A inveja: um ponto contra a auto-estima

(3118)

A mudança interior aumenta a esperança de vida

(3077)

O que uma criança deve saber aos 4 anos de idade?

(3068)

“Discussões fazem mal à saúde”

(3062)
PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Comissão Nacional do Território e CCDR Algarve alinhadas quanto ao licenciamento de casas móveis

Comissão Nacional do Território e CCDR Algarve alinhadas quanto ao licenciamento de casas móveis

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
São Brás de Alportel informou sobre apoios existentes a emigrantes que regressem a Portugal

São Brás de Alportel informou sobre apoios existentes a emigrantes que regressem a Portugal

ver mais
 
Festival de Órgão do Algarve nas Igrejas de Faro, Portimão, Boliqueime e Tavira

Festival de Órgão do Algarve nas Igrejas de Faro, Portimão, Boliqueime e Tavira

ver mais
 
Autores algarvios apresentam "Lendas Alentejanas"

Autores algarvios apresentam "Lendas Alentejanas"

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio