Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 
Como encarar a timidez nas crianças
Imprimir Partilhar por email
Em primeiro lugar, é preciso ter em conta as etiquetas, já que, é muito comum que a criança fique imediatamente associada à timidez perante alguns sinais.
 
Dito isto, um bebé potencialmente «tímido» tem todas as hipóteses de deixar de o ser à medida que cresce, se for apoiado e encorajado pelos pais no sentido de desenvolver capacidades, competências e auto-estima. Pelo contrário, circunstâncias adversas na infância poderão levar a que timidez se instale de uma forma excessiva, transformando-a num «sintoma complexo», segundo Claude Halmos, psicanalista francesa. E este sim, exige ser identificado a tempo e levado muito a sério.
 
Diz-se que uma criança é tímida quando mostra vergonha ou embaraço perante determinadas pessoas ou situações. 
 
É fundamental ter em conta que, a timidez é uma caraterística comum, mas muitas vezes mal interpretada. No caso das crianças pode levar a um maior isolamento e a ciência tem associado o perfil tímido dos mais novos a possíveis transtornos de ansiedade na idade adulta.
 
Sandee McClowry, psicólogo da Universidade de Nova Iorque, diz que a timidez nas crianças deve ser vista como uma caraterística neutra, nem positiva nem negativa. O papel dos pais é desafiar os mais novos a saírem da zona de conforto, mas sem nunca tentarem mudar a sua natureza, lê-se no site LiveScience.
 
A mesma especialista realça que é fundamental aceitar a criança “tal como ela é” e, aos poucos, tentar motivá-la, sem que se aperceba, para participar em algumas situações com um maior “à vontade”.
 
No caso de crianças extremamente tímidas, o apoio de um profissional pode ser o caminho a seguir, mas em qualquer caso de timidez, “demasiada proteção” por parte dos pais pode ser ainda mais prejudicial para o bem-estar da criança, como explica McClowry.
 
Segundo os entendidos na matéria, a base para ajudar a criança é não a classificar como tímida (ou com qualquer outro rótulo), já que, nada é definitivo e, as crianças passam por diversas etapas ao longo do seu desenvolvimento.
 
Os pais e a sociedade assumem um papel fundamental neste apoio aos mais novos, uma vez que, a sua capacidade de “omitir” a palavra timidez é a grande ajuda, tal como criar condições de convívio onde a criança se sinta confortável, é imperioso para o “arranque” e para a conquista da auto-estima e auto-confiança.
 
Muitos pais tendem a “colocar-se à frente dos filhos” para evitar confrontos, o que nada os ajuda a lidar com as situações e pode conduzir à retração.
 
Também os filhos únicos podem sentir uma maior proteção dos pais e, consequentemente, um aumento da inibição em determinados momentos, situação que progressivamente será ultrapassada com um maior distanciamento dos pais e uma “libertação” da criança para descobrir espaços e pessoas novas.
 
Os pais também devem evitar (ou mesmo suprimir do seu vocabuário) palavras que acrescentem a timidez. É comum os pais dizerem “ele é tímido” ou “tem muita vergonha de falar com estranhos”, pelo que a criança vai registando essas afirmações e, muitas vezes, já na idade adulta, acaba por acarretar esse estigma como se fizesse parte das suas características ou identidade.
 
Por tudo isto, os pais devem ter um cuidado adicional em criar condições de contacto com outras crianças e adultos, fora da escola, para que naturalmente os mais novos se “esqueçam” desse aspeto e vivam com mais confiança as diversas situações.
 
Ir ao parque infantil onde estão outras crianças, começar por brincar com o filho até que ele se sinta confiante e, discretamente deixá-lo interagir com os outros é mais fácil do que parece, já que rapidamente os mais novos encontram interesses comuns na brincadeira.
 
Depois, no quotidiano, os pais devem afastar-se do rótulo, já que, a sociedade está sempre predispota a utilizá-lo; basta que a criança não sorria numa determinada situação ou não cumprimente a vizinha no elevador!
 
Os pais devem compreender que, não é fácil para uma criança ter a noção de cumprimento dos outros, pelo que, não deve ser pressionada a fazê-lo, pois através do seu exemplo, os pais facilmente transmitem essa noção aos filhos.
 
 
COMENTÁRIOS
 
50 dicas mais lidas

Educação: o que não se deve (de forma alguma) fazer a uma criança

(86611)

Pais são responsáveis pelo mau comportamento dos filhos

(36449)

Há pessoas que (só) falam mal dos outros. Saiba porquê.

(16593)

Sabe o que é Síndrome de Húbris? É a doença do poder!

(12987)

Não podemos viver sem amor

(11550)

O que se esconde atrás da traição feminina?

(9996)

A mentira: um mal necessário

(8674)

As pessoas tristes são as mais egoístas!

(8474)

Idade não traduz maturidade

(8090)

Afinal, há sexo no local de trabalho! – estudo mostra realidade desconhecida

(7769)

“Bom português”:sabe como/quando utilizar ás, às e hás?

(7736)

Educação: orientar as crianças para a maturidade emocional

(6832)

Vamos ler os rótulos dos alimentos?

(5235)

Afinal, os amigos não são para sempre!

(5165)

É Demissexual?

(4947)

Mulheres só descobriram prazer sexual na década de 80

(4921)

“Os pais não são ‘os amigos’ dos filhos”

(4721)

Abraços melhoram a memória e o bem-estar físico

(4331)

Violência doméstica: a família tem de re(agir)

(4247)

Casais juntos 24 horas por dia – mais risco de desgaste?

(4227)

Ignorância: a maior doença da Humanidade

(4150)

Os principais erros que os pais cometem com os filhos adolescentes

(4069)

Os filhos precisam de mais tempo dos pais!

(4068)

Amor:Como ultrapassar a “crise dos 7 anos”?

(4044)

O poder das ervas aromáticas

(3985)

A “ciência” do aperto de mão

(3924)

Escola: o que não se deve dizer/fazer aos filhos

(3832)

“Bom português”: sabe utilizar a vírgula?

(3804)

Vamos fazer a leitura dos pés?

(3741)

Ansiedade: o problema psiquiátrico da atualidade

(3716)

A família é a base do sucesso escolar

(3686)

Há cada vez mais pais com medo dos filhos. Porquê?

(3686)

“Ou mudamos a educação ou o mundo vai afundar” – Claudio Naranjo

(3673)

Descubra “o poder curativo” da praia

(3659)

Descubra os “segredos” das pessoas mais felizes do mundo

(3642)

Beleza não é sinónimo de felicidade - estudo

(3637)

Portugal: o país onde as crianças são “únicas e especiais”

(3628)

Rejeição dos pais deixa marcas para a vida

(3598)

Oito “segredos” para ser bom pai

(3538)

“Ser fixe” na adolescência é sinal de alerta para o futuro

(3491)

“Crianças que não brincam, ficam doentes” – Mário Cordeiro

(3446)

O que muda na mulher aos 40?

(3443)

Pais inseguros “desenvolvem” filhos instáveis

(3358)

Está a preparar o seu filho para o mundo?

(3277)

Como estimular a inteligência nos bebés

(3244)

Desenho: uma forma de expressão essencial ao desenvolvimento

(3209)

A inveja: um ponto contra a auto-estima

(3178)

A mudança interior aumenta a esperança de vida

(3161)

“Discussões fazem mal à saúde”

(3139)

O que uma criança deve saber aos 4 anos de idade?

(3137)
PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Estudantes do Curso de Educação Social da Ualg participam em missão de voluntariado e precisam da sua ajuda!

Estudantes do Curso de Educação Social da Ualg participam em missão de voluntariado e precisam da sua ajuda!

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Biblioteca Municipal de Silves apresenta workshop de fotografia para jovens

Biblioteca Municipal de Silves apresenta workshop de fotografia para jovens

ver mais
 
Cresc Algarve 2020 disponibiliza apoio para sistemas de teleassistência que visem proteger vítimas de violência doméstica

Cresc Algarve 2020 disponibiliza apoio para sistemas de teleassistência que visem proteger vítimas de violência doméstica

ver mais
 
Executivo de São Brás de Alportel aprova moção que defende a construção de novas barragens no Algarve

Executivo de São Brás de Alportel aprova moção que defende a construção de novas barragens no Algarve

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio