Política

Covid-19: Rio visita Algarve e reúne-se com autarcas e representantes do turismo, pesca e saúde

O presidente do PSD desloca-se na quarta e quinta-feira ao Algarve para avaliar no terreno as consequências da pandemia na região, numa visita em que se reunirá com empresários, autarcas, pescadores, associações de turismo e profissionais de saúde.

 
Fonte do PSD explicou que o objetivo é ver “a realidade de todas as áreas” no Algarve, região para a qual o partido apresentou recentemente um programa de resposta específico nas áreas económica e social no âmbito da pandemia da covid-19.
 
O programa da visita de Rui Rio ao Algarve arranca na quarta-feira de manhã com uma reunião de trabalho com associações empresariais e turísticas do Algarve, em Albufeira.
 
Segue-se um almoço com autarcas do PSD, um encontro com uma associação de pescadores em Quarteira e uma visita a uma empresa de viveiros agrícolas, a Plantalgarve, em Faro.
 
A agenda do líder do PSD na quarta-feira termina com um jantar com empresários da região, em Castro Marim.
 
Na quinta-feira, Rui Rio reúne-se com profissionais de saúde algarvios, em Portimão.
 
No programa de resposta económica e social para o Algarve assinado pelos três deputados sociais-democratas eleitos por este círculo (Cristóvão Norte, Rui Cristina e Ofélia Ramos), refere-se que a região pode enfrentar “um cataclismo económico e social” como nenhuma outra no país.
 
Os deputados apontam que o setor turístico e atividades conexas “registam perdas brutais”, salientando que estas representam mais de 50% na economia da região e de 40% no emprego.
 
“A recente decisão do Governo britânico [de obrigar a quarentena quem visite Portugal] agudizou o cenário, já que este mercado emissor responde por seis milhões de dormidas, mais de um terço de todas as dormidas em estabelecimentos classificados na região”, referem, considerando que “é imperioso responder a estas dificuldades específicas com medidas dirigidas para a região em função do seu tecido económico e social”.
 
Depois de um conjunto de reuniões com sindicatos e associações patronais, o PSD propôs um pacote de mais de vinte medidas, entre as quais a criação de um regime fiscal mais favorável para as empresas sediadas no Algarve ou o aumento das linhas de crédito destinadas às empresas do setor do turismo, restauração e atividades conexas.
 
Lançar um novo programa de medidas de emprego e formação específico para o Algarve, “com vista a combater os efeitos da sazonalidade no emprego”, propor à Comissão Europeia que todas as regiões onde o turismo e atividades conexas tenham um peso superior a 40 % sejam tratadas como regiões de convergência ou excecionar o Algarve das alterações introduzidas ao regime fiscal dos residentes não habituais são outras das medidas defendidas.
 
“Reforçar as ligações aéreas da TAP com a região, especialmente as internacionais, de modo a que seja possível suprir, caso seja necessário, a insuficiência doutras transportadoras assegurarem as rotas, em face de imposições de natureza sanitária ou problemas económicos que as mesmas enfrentem”, propõem ainda os deputados do PSD-Algarve.
 
Portugal contabiliza pelo menos 1.719 mortos associados à covid-19 em 50.299 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).