Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 
Cuide diariamente da sua saúde mental
Imprimir Partilhar por email
Tal como fazemos a higiene diária do nosso corpo e cuidamos da nossa imagem, é essencial reservar um tempo e cuidado para a nossa saúde mental.
 
São cada vez mais os especialistas que dizem que devemos olhar para dentro de nós mesmos, identificar aquilo que estamos a sentir, assumir as emoções para depois lhes podermos dar um significado. Trata-se de uma forma de aprender a gerir as nossas emoções, ao mesmo tempo em que temos oportunidade de perceber o que “nos vai na alma”, de forma a evitar um grande sofrimento e mau-estar físico, já que funcionamos em articulação entre corpo e mente.
 
Para facilitar a tarefa, apresentamos 3 técnicas que devem ser aplicadas todos os dias como forma de nos sintonizarmos connosco próprios e de tirarmos mais partido daquilo que somos e que sentimos.
 
Com recurso à Mente é Maravilhosa, começamos por recordar que, o bem-estar psicológico responde, em primeiro lugar, a uma série de hábitos e estratégias que cada indivíduo deve aprender a desenvolver com base nas suas características, e que isso requer alguma criatividade e perseverança.
 
O cuidado diário para com a nossa mente é uma tarefa muito particular, onde cada um deve aprender “a ventilar, higienizar e oxigenar os seus próprios cenários mentais”. Ao mesmo tempo, também não podemos esquecer que fazemos parte de um cenário físico e social e que, os nossos contextos afetam o nosso equilíbrio, pelo que se torna necessário que façamos essa viagem diária ao nosso interior para que, mais facilmente consigamos reestabelecer o nosso equilíbrio.
 
Neste sentido, a Mente é Maravilhosa realça que, “os hábitos de higiene mental requerem uma abordagem holística, implicam saber priorizar, focalizar, filtrar todos os estímulos que nos surjam para os podermos viver com maior harmonia”.
 
A mesma publicação apresenta as seguintes estratégias para proceder a esse trabalho diário connosco próprios:
 
1. Aprenda a reconhecer os pontos de ignição antes que surja a chama
 
A maior parte das nossas experiências emocionais surgem a partir de pequenas “faíscas”que dão lugar a pequenas explosões de sensações negativas que colapsam no nosso cérebro. Segundo a Mente é Maravilhosa, estas pequenas descargas surgem devido aos desequilíbrios com o nosso ambiente. Um comentário que não nos agrada, mas diante do qual nos calamos; uma proposta com a qual não concordamos, mas que cumprimos; uma situação que devemos resolver, mas que adiamos, são o suficiente para acumularmos muita carga negativa “e, pequenas faíscas acumuladas, uma após a outra, acabam gerando uma chama”. Como consequência, a nossa mente fica sem recursos e, no final, acabamos “queimados”, esgotados em todos os sentidos.
 
Para superar esta situação, a primeira estratégia apresentada pela mesma fonte é reconhecer esses gatilhos, esses estímulos que nos incomodam e que devemos administrar o mais rápido possível. Neste sentido, aplica-se a máxima: “Não deixe para amanhã a preocupação que causa incómodo hoje”.
 
2. Prioridades claras, melhores decisões
 
A Mente É Maravilhosa recorda que, um bom atleta conhece o seu corpo e sabe onde estão os seus limites. Faz um treino diário para manter e melhorar o seu desempenho. Tal desempenho não surge de forma aleatória, mas responde a um bom planeamento em que as prioridades e objetivos diários são claros.
 
Quando se trata de cuidar do nosso cérebro e da nossa higiene mental, também temos de ter o nosso próprio plano,  as nossas prioridades diárias. Ninguém deveria, portanto, sair de casa sem se vestir com um propósito, sem estar calçado com algumas metas, alimentado com uma motivação. É assim que caminhamos pelos nossos complexos trajetos com maior desenvoltura para decidir o que nos beneficia e o que nos prejudica, e que deveríamos deixar de lado para garantir o nosso bem-estar.
 
3. Relações baseadas na reciprocidade
 
A Mente é Maravilhosa evidencia que, um pilar básico para cuidar e promover a higiene mental é atender ao equilíbrio dos nossos relacionamentos, isto porque, todos os vínculos desequilibrados supõem um alto custo emocional. Implicam investir tempo, expectativas, esforços e afetos em pessoas que não nos transmitem a mesma energia e a mesma reciprocidade. Neste sentido, devemos ser mais cautelosos na manutenção dos nossos relacionamentos e investir em quem realmente está disponível e “em linha” connosco.
 
Fátima Fernandes
 
50 dicas mais lidas

Educação: o que não se deve (de forma alguma) fazer a uma criança

(87381)

Pais são responsáveis pelo mau comportamento dos filhos

(37134)

Há pessoas que (só) falam mal dos outros. Saiba porquê.

(19176)

Sabe o que é Síndrome de Húbris? É a doença do poder!

(13980)

Não podemos viver sem amor

(11986)

O que se esconde atrás da traição feminina?

(10983)

A mentira: um mal necessário

(9146)

As pessoas tristes são as mais egoístas!

(9041)

Idade não traduz maturidade

(8825)

“Bom português”:sabe como/quando utilizar ás, às e hás?

(8328)

Afinal, há sexo no local de trabalho! – estudo mostra realidade desconhecida

(8277)

Educação: orientar as crianças para a maturidade emocional

(8005)

Os principais erros que os pais cometem com os filhos adolescentes

(6795)

Afinal, os amigos não são para sempre!

(5713)

Vamos ler os rótulos dos alimentos?

(5595)

É Demissexual?

(5342)

Mulheres só descobriram prazer sexual na década de 80

(5292)

Ignorância: a maior doença da Humanidade

(5141)

“Os pais não são ‘os amigos’ dos filhos”

(5096)

A “ciência” do aperto de mão

(4711)

Abraços melhoram a memória e o bem-estar físico

(4705)

Casais juntos 24 horas por dia – mais risco de desgaste?

(4664)

Violência doméstica: a família tem de re(agir)

(4647)

Amor:Como ultrapassar a “crise dos 7 anos”?

(4522)

Os filhos precisam de mais tempo dos pais!

(4471)

“Bom português”: sabe utilizar a vírgula?

(4456)

O poder das ervas aromáticas

(4426)

Vamos fazer a leitura dos pés?

(4337)

“Ou mudamos a educação ou o mundo vai afundar” – Claudio Naranjo

(4236)

Há cada vez mais pais com medo dos filhos. Porquê?

(4222)

Escola: o que não se deve dizer/fazer aos filhos

(4166)

A família é a base do sucesso escolar

(4122)

Rejeição dos pais deixa marcas para a vida

(4050)

Beleza não é sinónimo de felicidade - estudo

(4044)

Ansiedade: o problema psiquiátrico da atualidade

(4042)

Descubra “o poder curativo” da praia

(4017)

Portugal: o país onde as crianças são “únicas e especiais”

(4016)

Descubra os “segredos” das pessoas mais felizes do mundo

(4006)

Oito “segredos” para ser bom pai

(3989)

O que muda na mulher aos 40?

(3942)

“Ser fixe” na adolescência é sinal de alerta para o futuro

(3841)

“Crianças que não brincam, ficam doentes” – Mário Cordeiro

(3815)

Pais inseguros “desenvolvem” filhos instáveis

(3735)

Desenho: uma forma de expressão essencial ao desenvolvimento

(3635)

“Discussões fazem mal à saúde”

(3631)

Está a preparar o seu filho para o mundo?

(3617)

Como estimular a inteligência nos bebés

(3608)

A mudança interior aumenta a esperança de vida

(3549)

A inveja: um ponto contra a auto-estima

(3526)

O que uma criança deve saber aos 4 anos de idade?

(3524)
PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Covid.19: 4º óbito no Algarve registado no Hospital de Portimão

Covid.19: 4º óbito no Algarve registado no Hospital de Portimão

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Há 16 profissionais de saúde infetados no Algarve

Há 16 profissionais de saúde infetados no Algarve

ver mais
 
Município de Silves prorroga encerramento dos serviços e suspensão de prazos processuais

Município de Silves prorroga encerramento dos serviços e suspensão de prazos processuais

ver mais
 
Comércio de Albufeira não vai pagar taxas de publicidade nos próximos três meses

Comércio de Albufeira não vai pagar taxas de publicidade nos próximos três meses

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Click Saúde» Desporto» Economia
» Política» Figuras da nossa Terra» Fichas de Leitura» CX de Correio