A

DGS aprova manual de nutrição para prevenir doença de Alzheimer

 
A Direção-Geral da Saúde aprova manual de nutrição para prevenir doença de Alzheimer.

 
A pertinência desta publicação está relacionada com a escassez de informação que possa ajudar os doentes e cuidadores a prevenir a doença e, ao mesmo tempo, a minimizar os riscos quando a mesma se instala.
 
No topo das orientações está a Dieta Mediterrânica, já que é a diversidade, a qualidade e o tipo de ingredientes que a distingue como única e saudável.
 
O manual reforça a importância de consumir fruta, hortícolas, peixe, cereais integrais e até um pouco de vinho como contributos para reduzir o risco.
 
Esta publicação tem em vista facilitar a tarefa de doentes e cuidadores que, desta forma ficam mais protegidos e apoiados na prevenção da doença.
 
A Direção-Geral da Saúde defende que a dieta mediterrânica é a mais adequada para prevenir e travar a doença de Alzheimer. 
 
Nesse sentido, publicou um manual com soluções para uma melhor alimentação que vem apoiar cuidadores e doentes. 
 
O documento, intitulado "Nutrição e Doença de Alzheimer", analisa os melhores alimentos a escolher, o papel do sono e truques de apoio a quem cuida. Fruta, hortícolas, cereais integrais, peixe, aves e até um pouco de vinho podem ter um efeito protetor, reduzindo o risco mas também a mortalidade quando a doença está instalada.
 
O documento será distribuído sobretudo por instituições que trabalham com idosos, associações, lares e instituições de saúde.