Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 
É o tempo de qualidade que determina o sucesso das relações
Imprimir Partilhar por email
Cada vez se fala mais em tempo de qualidade, mas afinal o que é que isso quer dizer?
 
Esta é provavelmente a pergunta de muitos leitores cansados de ouvir dizer que o casal precisa de mais tempo para estar em conjunto, que os filhos precisam de mais tempo dos pais, que precisamos de mais tempo para estar connosco próprios, que precisamos de tempo para ponderar, para tomar decisões e daí por diante.
 
É inegável que o tempo não estica e que é difícil a tarefa de gerir bem o nosso dia por forma a dar atenção a várias exigências. O que se pretende com o tempo de qualidade é que nos debrucemos sobre as prioridades da nossa vida para que as possamos aproveitar da melhor forma e tirar mais partido do que somos e temos, pois se um casal não gosta de estar junto, provavelmente a relação terminou sem que ambos se tivessem apercebido, pais que não gostam de estar com os filhos no final do dia, é porque não estão a levar a educação e a parentalidade a sério, nem a bom porto, uma pessoa que não goste de estar um tempo diário consigo mesma é porque está demasiado focada noutros objetivos e se esqueceu de si mesma.
 
O tempo de qualidade é como que um alerta para a necessidade de darmos resposta a várias exigências ao mesmo tempo. Precisamos de trabalhar para garantir o nosso sustento e qualidade mínima de vida, precisamos de dar resposta à nossa família. No caso de termos uma relação, temos de reservar um tempo diário para a alimentar. Se temos filhos, temos de reservar um tempo diário para essa relação tão importante. O que se passa muitas vezes  é que, nesta correria diária em que andamos, nem paramos para pensar naquilo que é realmente importante para nós. Perdemos horas em transportes e em filas de trânsito, o trabalho absorve-nos muito do nosso tempo e energia e, acabamos por ver a família como um entrave para aquilo que queremos e, ao mesmo tempo, uma necessidade para os momentos em que estamos mais carentes. Tal acontece porque a vida é uma montanha russa com altos e baixos e, podemos estar em alta durante algum tempo e considerar que estamos preenchidos com o trabalho, mas quando descemos um pouco, percebemos o quão agradável é receber um abraço caloroso do filho ou da esposa.
 
Quer isto dizer que precisamos de tudo e que, alimentar diariamente esse tempo de qualidade implica cedências, traduz uma importante aprendizagem para vivermos melhor, pois os nossos filhos habituam-se a viver sem a presença dos pais, o cônjuge cria alternativas à ausência com amigos ou outras relações e, sem nos darmos conta, acabamos por só ter a carreira no nosso horizonte. A opção é sempre de cada pessoa. Há quem opte por não constituir família e dedicar mais tempo ao trabalho e quem queira ter as duas coisas. Quem decide ter uma relação com alguém tem de se preparar para dar tempo a essa pessoa. Tal como quem opta por ter filhos, tem de os incluir na sua vida, dar-lhes atenção, conforto, carinho, educação e, claro está, esse tempo para partilhar as mais variadas experiências humanas.
 
Quando falo em tempo de qualidade refiro-me aos momentos bem passados, à disponibilidade que temos para dar, receber e sentir o outro. Falo naqueles momentos tão bons que se vivem ao jantar, antes de ir para a cama e em que se conta uma história ou se brinca com os nossos filhos. Falo daqueles momentos em que o casal se encontra a sós e que conversa e que se mima. Pode não ser muito tempo diário, mas é um tempo de qualidade quando isso é um prazer para todos. Se soubermos o valor deste tempo de qualidade, percebemos o quanto este é importante também para nós e não só para aqueles que vivem connosco. Quem gosta de nós precisa desse afeto, amor e carinho diário. Dá e recebe, isso é tempo de qualidade!
 
Tempo de qualidade é a nossa disponibilidade para ouvir o outro, para compreender os seus problemas, para estar sem olhar para o relógio. É falar também de nós, do nosso quotidiano, das nossas vivências e emoções. Tempo de qualidade é conseguir desligar dos ecrãs e dizer a si mesmo e àqueles que ama, que eles realmente são importantes na sua vida…
 
E, a receita é simples: incluir mentalmente que vamos para casa, no final de um longo dia de trabalho, desfrutar de momentos em família com aqueles que nos amam e que amamos!
 
Fátima Fernandes
 
50 dicas mais lidas

Educação: o que não se deve (de forma alguma) fazer a uma criança

(87385)

Pais são responsáveis pelo mau comportamento dos filhos

(37140)

Há pessoas que (só) falam mal dos outros. Saiba porquê.

(19189)

Sabe o que é Síndrome de Húbris? É a doença do poder!

(13990)

Não podemos viver sem amor

(11988)

O que se esconde atrás da traição feminina?

(10989)

A mentira: um mal necessário

(9147)

As pessoas tristes são as mais egoístas!

(9046)

Idade não traduz maturidade

(8830)

“Bom português”:sabe como/quando utilizar ás, às e hás?

(8330)

Afinal, há sexo no local de trabalho! – estudo mostra realidade desconhecida

(8278)

Educação: orientar as crianças para a maturidade emocional

(8011)

Os principais erros que os pais cometem com os filhos adolescentes

(6799)

Afinal, os amigos não são para sempre!

(5714)

Vamos ler os rótulos dos alimentos?

(5595)

É Demissexual?

(5344)

Mulheres só descobriram prazer sexual na década de 80

(5294)

Ignorância: a maior doença da Humanidade

(5145)

“Os pais não são ‘os amigos’ dos filhos”

(5097)

A “ciência” do aperto de mão

(4713)

Abraços melhoram a memória e o bem-estar físico

(4706)

Casais juntos 24 horas por dia – mais risco de desgaste?

(4666)

Violência doméstica: a família tem de re(agir)

(4648)

Amor:Como ultrapassar a “crise dos 7 anos”?

(4523)

Os filhos precisam de mais tempo dos pais!

(4472)

“Bom português”: sabe utilizar a vírgula?

(4457)

O poder das ervas aromáticas

(4428)

Vamos fazer a leitura dos pés?

(4339)

“Ou mudamos a educação ou o mundo vai afundar” – Claudio Naranjo

(4239)

Há cada vez mais pais com medo dos filhos. Porquê?

(4223)

Escola: o que não se deve dizer/fazer aos filhos

(4167)

A família é a base do sucesso escolar

(4126)

Rejeição dos pais deixa marcas para a vida

(4052)

Beleza não é sinónimo de felicidade - estudo

(4045)

Ansiedade: o problema psiquiátrico da atualidade

(4045)

Descubra “o poder curativo” da praia

(4019)

Portugal: o país onde as crianças são “únicas e especiais”

(4018)

Descubra os “segredos” das pessoas mais felizes do mundo

(4008)

Oito “segredos” para ser bom pai

(3990)

O que muda na mulher aos 40?

(3944)

“Ser fixe” na adolescência é sinal de alerta para o futuro

(3842)

“Crianças que não brincam, ficam doentes” – Mário Cordeiro

(3816)

Pais inseguros “desenvolvem” filhos instáveis

(3737)

Desenho: uma forma de expressão essencial ao desenvolvimento

(3636)

“Discussões fazem mal à saúde”

(3632)

Está a preparar o seu filho para o mundo?

(3618)

Como estimular a inteligência nos bebés

(3610)

A mudança interior aumenta a esperança de vida

(3550)

A inveja: um ponto contra a auto-estima

(3527)

O que uma criança deve saber aos 4 anos de idade?

(3525)
PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Eram precisos 100 mil euros mas comunidade estrangeira da Quinta do Lago angariou mais de 350 mil

Eram precisos 100 mil euros mas comunidade estrangeira da Quinta do Lago angariou mais de 350 mil

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Idosa internada há algum tempo no Hospital de Faro também tem Covid.19

Idosa internada há algum tempo no Hospital de Faro também tem Covid.19

ver mais
 
Covid.19 - Albufeira supera Faro em número de casos

Covid.19 - Albufeira supera Faro em número de casos

ver mais
 
Covid.19 - Doentes algarvios que vão às urgências não são submetidos ao teste

Covid.19 - Doentes algarvios que vão às urgências não são submetidos ao teste

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Click Saúde» Desporto» Economia
» Política» Figuras da nossa Terra» Fichas de Leitura» CX de Correio