Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 
É possível dar amor e liberdade ao mesmo tempo?
Imprimir Partilhar por email
O amor só é amor quando vivido em liberdade. Esta é a palavra de ordem para um relacionamento bem sucedido. Para que se consiga esse encontro de posições e sentimentos, é fundamental a compreensão e o respeito.
 
Não tenhamos dúvidas de que o amor só resiste quando é vivido e alimentado pela liberdade, com base na compreensão e no respeito. Caso contrário, vive-se uma obsessão, sentimentos de posse e mau-estar.
 
Conseguirmos colocar-nos no lugar do outro e perceber a importância de “dar o espaço necessário” para que cada pessoa se sinta bem numa relação, não é uma tarefa fácil, já que tendemos naturalmente a “querer possuir”. Tendemos a acreditar que teremos a atenção do outro à força e, nem sempre damos ao nosso parceiro a liberdade e o respeito de que necessita.
 
Todos precisamos do nosso tempo pessoal, do encontro das nossas características e do bem-estar necessário para produzirmos as nossas tarefas e exigências diárias. Para isso, torna-se fundamental sentirmos que, quem está ao nosso lado, nos compreende, sabe ler os nossos pensamentos e compreender aquilo que estamos a sentir quando precisamos de um tempo para “desanuviar”.
 
Gerir tudo isto exige treino e racionalidade. Exige o controlo dos nossos impulsos e uma capacidade a que todos temos acesso, mas que nem todos colocamos a funcionar: a inteligência emocional.
 
Uma relação não vive nem sobrevive com pressão, exigências, domínio e controle de qualquer espécie. Alguém que se sente nestas condições terá uma maior tendência para procurar “escapes” e fazer de conta que está tudo bem quando na realidade teve de criar um estilo de vida paralelo.
 
É importante termos em conta que, o tempo de cada um tem de ser valorizado e respeitado, para que nos sintamos igualmente valorizados e respeitados. Uma relação não se processa com “duas metades que se encaixam”, mas sim com duas pessoas que partilham o que são e que constroem o seu projeto de vida em conjunto. Para isso, é preciso encontrar alguém com objetivos e interesses comuns, já que uma vida com pessoas opostas torna-se desgastante e asfixiante, sem falar na luta permanente que a mesma encerra. Quanto mais parecidos forem os membros de uma relação, mais harmoniosa e feliz a mesma se vai tornar e, mais momentos de plenitude e reciprocidade, ambos vão poder viver.
 
Torna-se fácil compreender o outro, acessível respeitar as posições de cada um e, naturalmente que o amor flui em liberdade, harmonia e tranquilidade.
 
O amor requer sentir que o outro no entende, apoia e, sobretudo, compreende. Tal só é possível quando é dada uma margem de manobra para que cada pessoa se mostre tal como é e que perceba as suas características devolvidas no outro. As pessoas são como dois espelhos que se devolvem entre si. Quando os mesmos estão focados em sentidos opostos, tal gera desordem e mau-estar. Tudo flui quando a devolução é gratificante para ambos e, isso requer liberdade para que se veja o outro de fora e para que nos coloquemos a nós também numa posição exterior, já que, em muitos casos do nosso quotidiano, temos de “sair” da situação, pensar, analisar e encontrar uma resposta. Só dando esse tempo a nós mesmos e ao outro é que se consegue ter essa necessária imparcialidade e capacidade de ponderar melhor nas situações.
 
Veja-se por exemplo a importância de “dar um tempo” após uma discussão. Consegue-se ver a situação com mais clareza e nitidez precisamente porque nos afastamos do foco da nossa atenção. Se mantivermos essa capacidade diária para nos aceitarmos e assumirmos tal como somos, certamente que seremos capazes de viver em liberdade e de dar esse espaço ao amor que sentimos por outra pessoa. A relação renova-se em cada encontro, acredite!
 
Fátima Fernandes
 
COMENTÁRIOS
 
PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Homem atacado por cão na Praia de Faro

Homem atacado por cão na Praia de Faro

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Concerto inédito em Querença

Concerto inédito em Querença

ver mais
 
Bloco de Esquerda pede Declaração de Estado de Emergência Climática no Município de Faro

Bloco de Esquerda pede Declaração de Estado de Emergência Climática no Município de Faro

ver mais
 
Serviço Municipal de Proteção Civil de Albufeira sensibilizou cerca de 10 mil pessoas sobre os perigos das arribas

Serviço Municipal de Proteção Civil de Albufeira sensibilizou cerca de 10 mil pessoas sobre os perigos das arribas

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio