siga-nos | seja fã
PUB
 

Enxaqueca

Imprimir Partilhar por email
14-11-2013 - 22:18
Entende-se por Enxaqueca a condição clínica que engloba vários graus de dores internas na cabeça.
 
A Enxaqueca resulta da pressão exercida pelos vasos dilatados no tecido nervoso cerebral subjacente, pelo que se pode designar como uma patologia de base neurológica devido a uma alteração no mecanismo normal na regulação da sensação de dor. 
 
A dor é um sinal de alerta fundamental que é regulado por algumas estruturas do sistema nervoso central - o cérebro e o tronco cerebral – e os transmissores químicos. 
 
De um modo geral, a serotonina é a mais implicada neste processo, pelo que a sua redução constitui uma descompensação importante. Ao não existir o seu aproveitamento pelo cérebro, ocorrerão alterações nos receptores o que causa a enxaqueca. 
 
Causas: 
 
Por detrás da enxaqueca estão um conjunto vasto de factores, pelo que o seu diagnóstico requer alguma atenção e um bom conhecimento por parte do clínico. 
 
As causas genéticas podem estar na base da patologia, tal como os factores ambientais onde se inclui o tabagismo, a poluição, as alterações climáticas, os odores de perfumes e produtos químicos. 
 
Também as causas hormonais e comportamentais podem originar enxaquecas, pelo que é importante ter em conta a personalidade do sujeito, o seu grau de exigência pessoal, as variações no humor, a irritabilidade, ansiedade, depressão, eventuais perturbações no sono ou o uso de alguns medicamentos, podem ser as primeiras causas da enxaqueca, muito embora algumas patologias possam estar na base dessas dores de cabeça, facto que deve ser analisado por um especialista. 
 
O próprio estilo de vida pode ter interferência nas dores de cabeça, já que a falta de momentos de descompressão e de relaxamento também são sinais de alerta. 
 
Sintomas: 
 
Os principais sintomas são a dor forte de cabeça, a ponto de se poder falar em crises de dor, náuseas, vómitos, entre outros sintomas semelhantes. 
 
Tratamento: 
 
A consulta de um especialista é sempre o primeiro grande passo nesta ou noutra patologia. Após a avaliação do problema, este poderá prescrever medicamentos adequados a cada caso, sendo que a base será a intervenção nos neuro-transmissores de forma a recuperar a sua actividade normal.
 
A prescrição poderá ser preventiva, para actuar mesmo sem dor de forma a contorná-la e a evitar a sua prevalência. 
 
Ao mesmo tempo a adopção de hábitos de vida mais saudáveis também faz parte das recomendações, uma vez que o relaxamento pode fazer uma melhoria substancial nas enxaquecas, tal como o exercício físico e os cuidados na alimentação são pontos a favor da saúde em geral.
 
 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

Envelhecimento



-

Ébola



-

Esquizofrenia



-

Epilepsia



-

Estrabismo



PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Bolo-rei gigante de Olhão foi este ano oferecido "por opção"

Bolo-rei gigante de Olhão foi este ano oferecido "por opção"

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Comissão Municipal de Defesa da Floresta contra Incêndios de Loulé fez balanço de 2017

Comissão Municipal de Defesa da Floresta contra Incêndios de Loulé fez balanço de 2017

ver mais
 
Uber e Re-food convidam motoristas e utilizadores a juntar-se a causa solidária

Uber e Re-food convidam motoristas e utilizadores a juntar-se a causa solidária

ver mais
 
Seis arguidos acusados pelo Ministério Público por burla que rendeu mais de 800 mil euros

Seis arguidos acusados pelo Ministério Público por burla que rendeu mais de 800 mil euros

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio