Desporto

Farense vence Vilafranquense com reviravolta e sobe ao segundo lugar

Foto|SC Farense
Foto|SC Farense  
O Farense voltou hoje às vitórias caseiras, ao bater o Vilafranquense por 2-1 após reviravolta no marcador, em partida da sétima jornada, igualando o adversário no segundo lugar da II Liga de futebol.

Após o tento do experiente Nené, aos 22 minutos, os algarvios viraram o resultado no segundo tempo, com golos de Cristian Ponde (50) e Rui Costa (79), terminando com a série de cinco vitórias consecutivas dos ribatejanos.
 
O Farense subiu ao segudo lugar da II Liga, em igualdade pontual com o Vilafranquense, terceiro, que terminou a partida reduzido a 10 unidades, por expulsão de Anthony Correia (86). As duas equipas seguem com 15 pontos, a quatro do líder Moreirense, que no sábado cedeu os primeiros pontos, em Penafiel (1-1).
 
O conjunto de Vasco Faísca, que só tinha vencido em casa na primeira jornada, começou o jogo a todo o 'gás', com uma pressão alta que originou várias perdas de bola dos ribatejanos, e Vítor Gonçalves obrigou Pedro Trigueira a defesa apertada logo aos três minutos.
 
O médio deu o mote e, durante o primeiro quarto de hora, os algarvios somaram vários remates perigosos, ou à figura do guardião adversário ou para fora, nomeadamente por Vasco Lopes (oito e 13 minutos).
 
Na sua primeira incursão ofensiva com critério, aos 22 minutos, Léo Alaba cruzou a preceito da direita e Nené cabeceou com sucesso nas costas de Robson, festejando pela terceira ronda consecutiva e assinando o seu quinto golo no campeonato.
 
A equipa de Faro 'acusou' o tento e perdeu fulgor, perante um Vilafranquense que ficou sem o seu guarda-redes titular aos 40 minutos, substituído devido a lesão, mas esteve perto do 2-0, por Nené, após falha de Ricardo Velho na saída a um cruzamento rasteiro (42).
 
Os algarvios igualaram logo no reinício da partida, aos 50 minutos, por Cristian Ponde, num remate 'enrolado' após passe rasteiro de Velásquez da direita, continuando a dominar na segunda parte mas sem criar oportunidades.
 
Aos 79, um erro na saída de bola do Vilafranquense colocou os locais em vantagem, com assistência e golo de dois jogadores saídos do banco: Ricardo Dias não dominou o passe do guardião Fábio Duarte e Marcos Paulo roubou a bola, servindo Rui Costa para uma finalização fácil com a baliza aberta.
 
A equipa ribatejana ficou em inferioridade numérica aos 86 minutos, após vermelho direto a Anthony Correia, por entrada grave sobre Vítor Gonçalves.
 
Lusa