Ambiente

Incêndio: Qualidade do ar em Faro afetada

 
A União das Freguesias de Faro está preocupada com a combustão, proveniente de um incêndio, que decorreu há vários dias num aterro localizado em Vale da Venda, concelho de Loulé, provocando muito fumo "que tem invadido a cidade de Faro com forte intensidade, causando sérios transtornos à população", assinala em comunicado.

A União de Freguesias apela à mobilização "de todos os meios adequados e necessários para a rápida extinção do fogo, que está a afetar a saúde e a qualidade de vida de mais de 50 mil farenses".
 
A mesma autarquia recorda que há 15 dias, Faro, foi apontada pela Agência Europeia do Ambiente, como a segunda cidade da Europa com melhor qualidade do ar, sendo ultrapassada por Umeå na Suécia, distinção que pode ficar agora comprometida com este incidente, lamenta a entidade.
 
O Algarve Primeiro contactou o Comando Distrital de Operações de Socorro de Faro - CDOS, tendo confirmado que o fogo está extinto, mantendo-se a fase de vigilância, que está a ser assegurada pelos Bombeiros de Loulé. Apesar da extinção do fogo, o CDOS disse que o fumo continuará a sair do interior da lixeira.  
 
Recorde-se que sobre esta questão, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve iniciou o procedimento de suspensão da licença de atividade da empresa Inertegarve, que explora a unidade de resíduos.
 
O vice-presidente da CCDR Algarve e responsável pelas questões ambientais, José Pacheco, explicou à Agência Lusa, que foi decidido iniciar o procedimento de suspensão da licença de atividade da empresa, «porque consideramos que há um risco importante de produção de efeitos negativos para o ambiente, tal como está previsto na legislação». 
 
Sublinhou tratar-se de uma medida «preventiva» na sequência do incêndio que deflagrou no dia 12 de junho, em Gambelas, no concelho de Faro, e que depois se estendeu a Loulé, mas que teve alguns reacendimentos, alguns deles exatamente nesta lixeira.
 
Apesar de estar a laborar de forma normal, a empresa Inertegarve estava comprometida a realizar até novembro próximo trabalhos de atualização da unidade que iriam, entre outras coisas, adaptar as instalações aos requisitos legais vigentes em matéria de gestão de resíduos e do regime jurídico da urbanização e edificação e de prevenção e segurança contra incêndios.