Desporto

Inter-Vivos regressa ao futsal sénior «depois de dez temporadas de interregno»

A Associação Inter-Vivos prepara o regresso da equipa de futsal sénior na próxima época, depois de dez temporadas de interregno, dando continuidade aos escalões de formação, competindo com a equipa de Benjamins e Juvenis.

 
O retorno do escalão de Sénior acontece “pelo desejo da direção em ter uma equipa de futsal sénior no clube” e porque “temos de ter uma sequência natural para os nossos escalões de formação”, justifica o presidente da direção, André Martins.
 
Para o dirigente, o novo projeto “assenta basicamente na formação”, é a ela que o clube dará “especial atenção” e já na próxima época, pelo menos, 4 jogadores do escalão júnior vão integrar a equipa de Sénior afirmando que “a equipa sénior terá maior ou menor qualidade consoante a qualidade da formação que formos capazes de fazer”.
 
O plantel para 2020/2021 será composto por uma “mescla” de jogadores vindos da formação e “jogadores da terra”. Apesar das condicionantes de um orçamento limitado, de uma localização que obriga a grandes deslocações e, da limitação de um território com poucos jovens para formar, a Associação Inter-Vivos tem conquistado títulos no futsal e nos vários escalões, prestigiando a aldeia de Martim Longo no Concelho de Alcoutim e a região.
 
O apoio financeiro protocolado com a Câmara de Alcoutim, a quotização dos sócios e as empresas patrocinam este desporto constituem as principais fontes de receita do clube.
 
Além do futsal, os Inter-Vivos apadrinham ainda as modalidades de atletismo, motociclismo e pesca. “Pretendemos continuar a criar mais secções na Associação, proporcionar aos jovens do concelho mais hipóteses de prática desportiva. 
 
Para o futuro, a linha orientadora está traçada: “Pretendemos ter uma boa oferta para que os jovens do concelho possam praticar desporto, trabalhar com qualidade na formação e, como consequência, ter boas equipas de futsal, e não nos pormos com metas irrealizáveis ou difíceis de atingir. Vamos passo a passo, sem queimar etapas”, sintetiza o presidente da Associação.