Comportamentos
Já chegou hoje ao “Estado de Flow”?
Os cientistas da Universidade de Chicago definem o “Estado de Flow” como a sensação de alta motivação, alta energia, alta concentração – um estado de excelência.

 
Aquilo a que muitos chamam a verdadeira felicidade, é acessível a todos os seres humanos e é mais simples de alcançar do que possa parecer. O estado de "Flow" ou de Fluxo, em português, será tão mais facilmente alcançado, quanto mais praticarmos para ter essa sensação. Muitas vezes, andamos à procura desse estado nos nossos tempos livres, mas os cientistas de Chicago perceberam que, a maior parte dos indivíduos estudados, encontrou essa sensação no trabalho.
 
Naturalmente que se pode transpor essa motivação, energia e sensação de bem-estar para tudo na nossa vida, precisamos somente de saber como é que se chega lá.
 
O psicólogo Mihaly Csikszentmihalyi, autor de Flow: The Psychology of Optimal Experience, tem sido um dos nomes mais divulgados sobre o assunto e é considerado o grande mentor deste método.
 
No seu livro, o autor conta que, era criança durante a II Guerra Mundial e que observava como as pessoas se tornavam infelizes à medida em que perdiam o emprego, a família e os amigos.
 
Perante esse cenário, fazia-lhe sentido saber mais acerca do assunto e perceber como é que se poderia voltar a dar sentido à vida depois de uma perda significativa.
 
Estudou filosofia, religião e arte, e acabou por se formar em psicologia para investigar as raízes da felicidade.
 
Entrevistando músicos, escritores e cientistas, Csikszentmihalyi percebeu que todos eles descreviam que, os seus melhores trabalhos surgiam quando entravam numa espécie de êxtase, quando tudo ao seu redor parecia simplesmente desaparecer.
 
A partir daí, o mesmo investigador definiu essa sensação como uma diminuição da autoconsciência e, consequentemente, o Estado de Flow que é basicamente um estado em que, focamos toda a nossa energia e concentração numa só atividade, de tal forma que, tudo à nossa volta parece não existir.
 
Nesse sentido, as principais características do Estado de Flow são:
 
Diminuição da autoconsciência
 
Equilíbrio entre o desafio e as habilidades pessoais
 
União entre ação e pensamento
 
Eliminação do medo do fracasso
 
Sensação contínua de prazer diante da jornada de realização da atividade
 
A atividade como objetivo por si só, independente do resultado final
 
Faz-se o que se quer com segurança
 
Distorção da noção de tempo
 
Eliminação das distrações de forma natural
 
Para facilitar a tarefa, deixamos 7 requisitos para que consiga entrar nesse estado quando assim o desejar atendendo à obra de Mihaly Csikszentmihalyi.
 
1- Envolvimento no que se está a fazer e de forma focada.
 
2- Sensação de êxtase, de estar fora da realidade quotidiana.
 
3- Sentimento de clareza, de saber o que precisa de ser feito e quão bem está sendo feito.
 
4- Consciência de que a atividade é possível de ser feita, e que somos capazes de fazê-la.
 
5- Sentimento de serenidade: nenhuma preocupação sobre si mesmo e um sentimento de estar além das fronteiras do ego.
 
6- Perda da noção do tempo, com foco no momento presente, com a sensação de que as horas passam como minutos.
 
7- Motivação intrínseca pela própria jornada: o resultado final não interessa tanto quanto a motivação de fazê-lo.
 
Para entrar neste estado, é importante que o sujeito crie o seu próprio ritual e que, aos poucos, vá treinando o seu cérebro para que o encontre com mais facilidade.
 
Para ter mais foco, é recomendável que a pessoa encontre um ambiente de trabalho que favoreça a concentração. Pode ser um lugar silencioso, sem internet, com o telemóvel desligado, etc.
 
Para ter mais clareza, estabeleça metas desafiadoras, mas cujos objetivos possam ser alcançados, dividindo-as em objetivos menores.
 
Para ter motivação intrínseca, aprenda a desfrutar do percurso e perceber que, este é tão ou mais importante do que chegar ao fim da tarefa.
 
Fátima Fernandes