Economia

Lagos integra "SuStowns" que envolve empresários locais, residentes e turistas-residentes

Pelas suas características, Lagos foi convidada pela Universidade do Algarve para participar no SuSTowns, projeto que, ao promover a sustentabilidade, poderá ajudar num futuro próximo a aumentar a vocação turística do concelho e a gerar benefícios económicos para a comunidade local, com respeito pelas identidades histórica, cultural, social e ambiental.

 
Segundo explica o Município, depois de uma primeira sessão de apresentação para a estrutura municipal, os promotores do projeto vão agora procurar envolver os empresários locais do setor turístico, residentes e turistas não-residentes, visando a construção, promoção e implementação de estratégias comuns.
 
As sessões vão realizar-se no próximo dia 20 de julho, no Auditório dos Paços do Concelho Séc. XXI - C.M. Lagos, pelas 15h30 e no Auditório do Centro Cultural de Lagos pelas 18h00, destinadas, respetivamente, aos empresários locais do setor turístico e aos residentes ou turistas-residentes.
 
As inscrições para participar nestas sessões são feitas através da página https://www.lagosempreendedor.com/pt .
 
Nota da autarquia refere que o “Interreg-Med Sustoms” é um projeto que visa promover um turismo mais sustentável em pequenas cidades de grande valor histórico, pequenas ilhas do litoral e pequenas cidades do interior, ao longo da costa do Mediterrâneo.
 
Dinamizado em Portugal pela Universidade do Algarve, que integra o consórcio de 10 parceiros, o projeto é financiado pelo FEDER e pelo IPA, estando a ser executado em 7 países (Albânia, Croácia, Eslovénia, Espanha, Grécia, Itália e Portugal) e 18 localidades.
 
Lagos foi escolhida pela Universidade do Algarve como cidade-piloto, atendendo à sua localização, elevado potencial turístico, nomeadamente costeiro, assim como pelos seus traços históricos e culturais e pela particular atenção que as autoridades locais têm dedicado às novas condições externas, como é o caso das alterações climáticas e desafios que ocasionam.
 
O objetivo é testar e desenvolver uma nova metodologia de participação ativa e governança, e uma nova abordagem para o desenvolvimento do turismo sustentável em pequenas localidades.
 
Em concreto irá produzir-se: um diagnóstico da sustentabilidade local; novos produtos turísticos; um plano de marketing para os novos produtos; um plano de ação local com iniciativas concretas que envolvam parceiros públicos e privados; um grupo de ação local que receberá formação; e a participação numa rede internacional de pequenas cidades do Mediterrâneo, com as vantagens que essa interação pode gerar.
 
Os trabalhos irão desenvolver-se ao longo de cinco fases (Gestão do projeto; Comunicação; Plano de ação local; Transferência de conhecimento; e Capitalização) que decorrem até junho de 2022.