Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 

Lídia Jorge (Boliqueime)

Lídia Jorge (Boliqueime)
Imprimir Partilhar por email
Lídia Jorge, nasceu em Boliqueime a 18 de Junho de 1946 e é conhecida como uma notável escritora portuguesa.
 
Com “a alma algarvia”, Lídia Jorge licenciou-se em Filologia Românica pela Universidade de Lisboa, tendo sido professora do Ensino Secundário. Foi nessa condição que passou alguns anos decisivos em Angola e Moçambique, durante o último período da Guerra Colonial. 
 
A publicação do seu primeiro romance intitulado: “O Dia dos Prodígios”, em 1980, foi um importante marco, devido à nova fase que começava na literatura portuguesa. Lídia Jorge acompanhou essa mudança e publicou os romances: 
 
“O Cais das Merendas”, dois anos mais tarde. O romance “Notícia da Cidade Silvestre” em 1984. Note-se que, ambos os romances foram distinguidos com o Prémio Literário Município de Lisboa. 
 
Mas foi com “A Costa dos Murmúrios”, publicado em 1988, que Lídia Jorge melhor expressou a sua experiência colonial passada em África. Este romance terá destacado a autora no vasto panorama das Letras portuguesas. 
 
Depois dos romances “A Última Dona” e o “O Jardim sem Limites”, publicados na década de 90, seguiu-se “A Casa da Imprensa”, que recebeu o Prémio Máxima de Literatura, o Prémio de Ficção do P.E.N. Clube, e em 2000, o Prémio Jean Monet de Literatura Europeia, Escritor Europeu do Ano. 
 
Passados quatro anos, Lídia Jorge publicou “O Vento Assobiando nas Gruas,” romance que mereceu o Grande Prémio da Associação Portuguesa de Escritores e o Prémio Correntes d’Escritas. 
 
Segundo destaca a Wikipédia sobre a autora "em Portugal, o Presidente da República, Jorge Sampaio, condecorou-a com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique a 9 de março,de 2005, o Presidente da República Francesa, Jacques Chirac, condecorou-a como Dama da Ordem das Artes e das Letras de França a 13 de abril de 2005, sendo posteriormente elevada ao grau de Oficial.Em 2006, a autora foi distinguida na Alemanha, com a primeira edição do Prêmio de Literatura Albatros da Fundação Günter Grass, atribuído pelo conjunto da sua obra.A Universidade do Algarve, a 15 de dezembro de 2010, atribuiu-lhe o doutoramento Honoris Causa. A União Latina, a 5 de maio de 2011, atribuiu-lhe o Prémio da Latinidade, João Neves da Fontoura.A Associación de Escritores en Lingua Gallega atribuiu-lhe em Maio de 2013 o título de Escritora Galega Universal".
 
Os romances de Lídia Jorge encontram-se traduzidos em diversas línguas. 
 
O seu último Romance foi editado em 2018 com o título "Estuário"
 
 
COMENTÁRIOS
 
PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Castro Marim:Obra da residência para doentes de Alzheimer e outras demências "única a Sul do Tejo" deverá arrancar em junho

Castro Marim:Obra da residência para doentes de Alzheimer e outras demências "única a Sul do Tejo" deverá arrancar em junho

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Obras no Porto de Portimão permitem receber dois navios em simultâneo

Obras no Porto de Portimão permitem receber dois navios em simultâneo

ver mais
 
Medidas de conciliação entre a vida profissional, familiar e pessoal assinadas pelo Município de Lagoa

Medidas de conciliação entre a vida profissional, familiar e pessoal assinadas pelo Município de Lagoa

ver mais
 
Rede de Bibliotecas do Concelho de Loulé lança campanha de recolha de livros para São Tomé e Príncipe

Rede de Bibliotecas do Concelho de Loulé lança campanha de recolha de livros para São Tomé e Príncipe

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio