Sociedade

Município de Loulé participa em webinar: «Boas práticas de conciliação nas autarquias»

 
Este webinar contará com a presença da secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Rosa Monteiro, na sessão de abertura, e da presidente da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, Sandra Ribeiro, na sessão de encerramento.

A parceria do projeto “Rede de Autarquias para a Igualdade” irá dinamizar, no próximo dia 21 de janeiro, das 14h30 às 17h00, através da plataforma Zoom, o webinar “Boas Práticas de Conciliação nas Autarquias”, uma iniciativa inserida no âmbito do "2º Encontro de Partilha/ Reflexão sobre Igualdade entre Mulheres e Homens e Conciliação da Vida Profissional, Familiar e Pessoal".
 
Em nota de imprensa, a autarquia informa que, sendo parceira desta rede, foi convidada para apresentar as boas práticas que desenvolveu e implementou. A representar a Câmara Municipal de Loulé estará a vereadora Marilyn Zacarias que apresentará algumas medidas que estão a ser desenvolvidas no âmbito do sistema de gestão da conciliação «e que têm proporcionado, para além de uma melhor conciliação, hábitos saudáveis no local de trabalho, estilos de vida saudáveis, satisfação e motivação laboral, reconhecimento dos(as) trabalhadores(as), apoio aos(às) trabalhadores(as) nas diversas fases da parentalidade, apoio ao(à) cuidador(a) informal, responsabilidade social e ambiental».
 
A inscrição no webinar é gratuita, e poderá ser feita até 20 de janeiro, através do seguinte link: https://forms.gle/6Wd5qzCxWUv7UdJJA
 
De acordo com a mesma nota, o projeto “Rede de Autarquias para a Igualdade" é promovido pela Questão de Igualdade – Associação para a Inovação Social, em parceria com os municípios de Aljezur, Amadora, Cascais, Loulé, Mangualde, Odemira, Palmela, Póvoa de Lanhoso e Vila Nova de Gaia, o Centre For Gender and Equality da Universidade de Adger, na Noruega, e tem por objetivo promover o trabalho em rede, «estimulando o diálogo acerca da igualdade entre mulheres e homens e da conciliação entre a vida profissional, familiar e pessoal, assente na criação de uma rede de autarquias, com abrangência nacional e trabalho reconhecido nesta área, que em conjunto se propõem a testar instrumentos e metodologias já validados, com vista à criação de medidas de ação positiva inovadoras e passíveis de serem incorporadas por outras autarquias no país», descreve.
 
O projeto é financiado pelo EEA GRANTS no âmbito do Programa Conciliação e Igualdade de Género, Open Call#5 – “Projetos para a Promoção da Igualdade entre Mulheres e Homens ao nível local”, gerido pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género – CIG.