Curiosidades
O beijo é um “antidepressivo natural”
Saiba os benefícios deste gesto carinhoso e, claro beijar quem se ama!

 
Um beijo tem o poder de descontrair, de expressar emoções, de melhorar a autoestima, de manifestar afeto, proximidade, sem esquecer o seu poder curativo, já que, muitos estudos demonstram que, uma pessoa que beije regularmente e de forma voluntária e prazerosa, tem menos riscos de sofrer de doenças e mais facilidade em lidar melhor com os problemas.
 
Nunca é demais recordar também que, um beijo permite a perda de 12 calorias, pelo que é mais uma vantagem para quem quer aquecer, manter-se vivo, saudável e bem disposto sem perder a linha!
 
Os músculos movimentam-se e todo o organismo reage em função de um beijo. Este gesto permite “avaliar” sentimentos e perceber até que ponto estamos em sintonia com outra pessoa.
 
É através do beijo que se inicia um relacionamento e que se desperta para o mundo emocional e, “começamos desde cedo nas brincadeiras de infância”, adianta a psicóloga Vera Ribeiro.
 
“Quem não brincou a jogos como Verdade ou Consequência e teve de aprender a lidar com beijo de um colega de brincadeira? Tudo começa bem cedo, mas aprofunda-se ao longo da vida. Só sabemos se beijamos ‘bem’ quando praticamos e percebemos a recetividade do outro, pois não se beija sozinho!”
 
Como forma de cumprimento ou manifestação carinhosa por quem se ama, o beijo deve ser um ato voluntário e, deve-se permitir que a criança deseje ou não dar um beijo a um estranho. Os pais devem facilitar o processo de forma natural, sem pressionar a criança a manter o hábito de cumprimentar com beijinhos. Segundo esta especialista, “trata-se de uma questão natural que as crianças demoram algum tempo a compreender, pelo que é mais fácil permitir que os mais novos sintam esse desejo de beijar os adultos depois de algum tempo de convivência”.
 
Segundo a psicóloga Vera Ribeiro, “o beijo é uma forma de aprofundar a intimidade nos casais, de melhorar a aproximação entre as pessoas, bem como de libertar emoções positivas”.
 
É através do beijo que se expressam sentimentos, mas é preciso ter em conta a separação entre o social e o pessoal, entre ” os momentos íntimos e os formais, em que se pode dar um beijo por simpatia ou por ser cultural, que acaba por reduzir de certa forma a barreira de segurança entre as pessoas”. No entanto, Vera Ribeiro defende que, “nos encontros sociais e formais, não creio existir qualquer problema em trocar um aperto de mão com os outros, pois também é uma forma de proximidade, de educação e de cumprimento. 
 
Nem sempre estamos dispostos a dar dois beijos a desconhecidos, pelo que não tem qualquer problema em trocar esse gesto por uma aperto de mão que, naturalmente também mostra muito acerca do outro e da relação que com ele estabelecemos. Muitas vezes, trata-se somente de um cumprimento, pelo que não vale a pena pensar muito no assunto, a menos que algo surja para além disso”!
 
Fátima Fernandes