Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 

O stress “faz” engordar

O stress “faz” engordar
Imprimir Partilhar por email
06-03-2017 - 17:37
O aumento de peso é uma questão que continua a intrigar a população mundial e a que, a ciência procura responder de forma a minimizar o desconforto e os problemas de saúde associados.
 
“Nem só o que se come representa o peso que se ganha”, já que existem muitos outros fatores que podem determinar as alterações na balança.
 
A idade é um fator a ter em conta, já que com o envelhecimento, geralmente a partir dos 40 anos, ocorre uma diminuição no ritmo metabólico do organismo.
 
Esta desaceleração, entre muitos outros aspetos, conduz à acumulação de gordura e a um desequilíbrio hormonal que acarreta um conjunto de problemas de saúde, onde se inclui o aumento de peso.
 
No que se refere ao stress, são muitos os estudos que apontam este estado de descontrole como “uma verdadeira bomba” para todo o organismo.
 
Para além de aumentar a forme, o stress dificulta a sensação de saciedade, o que leva a um maior consumo calórico diário.
 
Está provado que, em situações de stress, aumenta o desejo de ingerir alimentos açucarados e gordurosos.
 
Um trabalho levado a cabo por investigadores do Instituto Weizmann, de Israel, e publicado na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences (Pnas), demonstra que, “o estado de tensão, ativa uma área cerebral que produz a proteína UCN3.” Esta situação dá lugar a um conjunto de danos físicos, já que atua no fígado, pâncreas, coração e cérebro, além de despertar a vontade de comer. 
 
Ao mesmo tempo, a proteína também diminui a sensação de saciedade. O resultado é mais fome e menos sensação de “barriga cheia”.
 
O estudo sugere que, uma alteração à rotina diária pode conduzir a situações de stress. “Basta um problema de trabalho, uma desilusão amorosa para que, os chocolates, biscoitos gordurosos ou os produtos ‘fast-food’ se tornem mais apetitosos.”
 
Os investigadores são unânimes na importância de combater o stress e o mau humor, sob pena de toda a saúde física e emocional se ressentir.
 
Há crianças que crescem em ambiente de stress e que, naturalmente essa será a sua conduta, tal como há adultos que, aparentemente são tranquilos e que acabam por se deixar levar pela ansiedade de tal forma que perdem o autocontrole.
 
As doenças associadas ao stress e ansiedade são a Diabetes, hipertensão e colesterol, no entanto, sabe-se que, o stress e a ansiedade conduzem a um mau-estar generalizado, seja consigo mesmo, seja com os outros.
 
Na posição dos especialistas, não se pode tratar um problema de obesidade sem que se perceba a vida pessoal do paciente, e aquilo que lhe causa ansiedade e vontade de comer de forma desregulada.
 
Em situações de stress, há um aumento de produção de hormónios, como a cortisona, adrenalina e, um impacto em neurotransmissores, que servem de “gatilho” para a obesidade, hipertensão, diabetes e colesterol, principalmente para os que já tiverem influência genética.
 
Amelio Godoy Matos, membro do departamento de obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, afirma que “existe uma explicação desde os tempos pré-históricos para a relação entre stress e ganho de peso.”
 
Na posição deste especialista,  “o stress é a perceção de uma ameaça.” Desde os tempos pré-históricos, a resposta do organismo humano em situações ameaçadoras é armazenar energia para sobreviver. “É instintivo, portanto, preservar gordura para enfrentar o stress”, explica o mesmo médico, alertando para a importância de combater o stress, para conseguir emagrecer.
 
A nutricionista da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) – especializada em adolescentes – Elaine Rocha de Pádua, acrescenta ainda que “a forma como o bebé foi amamentado pode explicar a sensação de ‘porto seguro’ associada à comida.”
 
Para a nutricionista, “o simples fato de a mãe oferecer o peito quando o bebé chora, incute na criança e, mais tarde no adulto, a ideia de que a comida é a grande aliada em situações de stress.”
Percebendo as causas do stress e a sua relação com a obesidade, estão reunidas as condições para ajudar os pacientes na tarefa de perda de peso e, alterar a ideia de que “sou assim, é normal”, pois são muitos os prejuízos para a saúde.
 
Aprender a pensar de outra forma, é a base para lidar com o stress. Tentar compreender a situação; o que realmente se passou e ultrapassar o problema na prática e não recorrendo à comida, pois “para além do aumento de peso, comer não resolve os nossos problemas.”
 
É fundamental conversar sobre aquilo que nos inquieta e procurar respostas e alternativas. Uma caminhada, não só permite o contacto com a natureza, a perda de calorias, como fomenta a libertação de energias e tensões negativas acumuladas no organismo.
 
Caminhar meia hora por dia, em boa companhia, pode ser um ponto relevante no combate ao stress.
 
O equilíbrio na alimentação também é importante não só para perder peso, como para evitar o stress.
 
Beber muita água ao longo do dia, também ajuda o organismo a libertar-se dos tóxicos, mas é imperioso pedir ajuda médica em situações que ultrapassam o controlo da pessoa. Em muitos casos, o stress está associado a questões hormonais que precisam de ser ajustadas, bem como a outros fatores que dão lugar a mudanças repentinas de humor e de instabilidade que precisam de ser analisadas.
 
Todas essas alterações contribuem para o aumento de peso, para a fome desenfreada e mau-estar, seja durante o dia, seja nas noites mal dormidas.
 
Algarve Primeiro

 

 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

Síndrome de Burnout



-

Sarampo



-

Como reagir em caso de surto psicótico



-

Saúde mental e a importância das carícias emocionais



-

Psicólogos comprovam:cozinhar faz bem à saúde mental



PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Vila do Bispo:Veleiro francês afunda-se resultando numa vítima mortal

Vila do Bispo:Veleiro francês afunda-se resultando numa vítima mortal

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Domingos Caetano canta clássicos nacionais em Olhão

Domingos Caetano canta clássicos nacionais em Olhão

ver mais
 
Luís Conceição no “Música nas Igrejas”

Luís Conceição no “Música nas Igrejas”

ver mais
 
Presidente da Câmara de Olhão pede mais espaço para atividade aquícola

Presidente da Câmara de Olhão pede mais espaço para atividade aquícola

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio