Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 
Ouça a “voz” da sua consciência
Imprimir Partilhar por email
Numa sociedade cada vez mais agitada e sem tempo para parar, é natural que se pergunte, “o que é isso da voz da consciência?”.
 
Chegamos a um ponto em que, em vez de nos ouvirmos a nós mesmos, passamos a procurar ocupações para evitar escutar o nosso “eu”.
 
Se repararmos, passamos grande parte do nosso dia com a mente tão ocupada e preenchida que, tudo o que nos faça parar, até é mal interpretado. Ficamos com uma enorme sensação de vazio e, imediatamente tentamos procurar algo para o preencher e, de facto, não faltam interesses com um mundo cheio de estímulos como os telemóveis, a televisão, a internet e daí por diante.
 
O descanso acabou por se tornar como algo que nos impede de estarmos ligados ao mundo, sendo que, muitas pessoas quase que não dormem para poderem alimentar tudo o que querem fazer num dia…
 
Naturalmente que estamos em sentido inverso em relação à nossa própria natureza. Claro que precisamos de ter tudo um pouco, mas também temos necessidade de reservar um tempo diário para ouvir o nosso “Eu”, aquela voz que, quando está saudável, nos indica boas alternativas para esse estado de agitação em que vivemos. Essa voz que nos conforta e nos dá boas ideias para o dia seguinte. A voz a quem recorremos para perguntar como é que podemos surpreender alguém que amamos, ou como é que podemos resolver um conflito da melhor forma.
 
Mediante as crenças de cada um, essa voz pode ter outros nomes, eu como não sou crente e me suporto do conhecimento científico para explicar os fenómenos, não atribuo essa voz a nenhum ser divino, mas sim ao nosso cérebro e à nossa mente. Atribuo essa voz à necessidade e à capacidade de reorganização que o nosso sistema tem depois de um dia cheio de estímulos. Se repararmos, acordamos com o toque do despertador, quando seria mais agradável acordar naturalmente, tomamos banho e um pequeno-almoço a correr. Enfrentamos filas no trânsito. Quando chegamos ao trabalho, já temos uma boa parte da nossa energia consumida. Comemos uns doces e bebemos café para “arrebitar”. Depois, mais ou menos concentrados, cumprimos as nossas funções para irmos para o trânsito e para um final de dia igual a tantos outros. Onde é que temos tempo para pensar em nós mesmos neste entra e sai de atividades?
 
Depois, antes, durante ou depois do jantar, vamos para o computador ou smartphone à procura de novidades quando já temos a mente cheia de informação! Naturalmente que o sono parece que é um incómodo que impede que o dia tenha mais horas para fazermos o que queremos.
 
Claro que a minha sugestão não é lamentar que o dia não chegue para fazer tudo, mas sim precisar de menos!
 
Se ouvirmos o nosso “eu” interior, percebemos que não precisamos de saber tanto acerca dos outros nas redes sociais, percebemos que, uns minutos de Tv para distrair e para acompanhar as notícias bastam e que é muito bom conversar à mesa com a Tv desligada e sem telemóveis.
 
Sabemos que é maravilhoso cozinhar em família só ouvindo os intervenientes, tal como sabemos que, durante uns minutos, se pode fazer um pouco de silêncio para relaxar. Experimente colocar o filho que toma banho sozinho na banheira e deixá-lo relaxar com a água… ao mesmo tempo, fique em silêncio noutra divisão da casa… é muito bom estar nesse vazio rico em sensações interiores. Experimente!
 
Tranquilizar a mente no final do dia, é prepararmo-nos para dormir bem, para ter um sono reparador e para acordar com mais energia e uma nova forma de encarar o mundo no dia seguinte.
 
Experimente ficar em silêncio uns cinco minutos por dia. Deixe a sua mente fluir sem cortar nada que a impeça de seguir o seu curso natural e, verá que, afinal a vida é muito mais colorida e maravilhosa com os nossos valores e menos alicerçada nas orientações sociais que nos invadem por todos os lados.
 
É nesse momento de paz interior que irá encontrar a sua verdade pessoal, aquilo de que realmente gosta e que queria fazer sem as pressões consumistas. Pela sua beleza, muitos crentes designam por Deus, outros chamam-lhe anjos ou pessoas que já faleceram e que se mantêm vivas no nosso pensamento. Não é relevante o nome, mas sim o propósito e o efeito que nos produz.
 
Experimente fazer este exercício diariamente e incentive a sua família a experimentar esse tempo de vazio; sem máquinas ou quaisquer estímulos. Faz bem ter a casa em silêncio para ouvir o nosso “Eu” interior.
 
Quando se regressa à normalidade, certamente que se encara a realidade com uma nova forma de estar e de pensar. A refeição é mais apreciada, o sono reparador e daí por diante.
 
Não custa tentar e, terá melhores resultados a cada dia que passa e que, reserva cinco minutos para si! Aos poucos, terá um novo estilo de vida e uma nova forma de pensar, é preciso é deixar libertar esse “Eu” sedento de uma nova maneira de encarar a vida.
 
Fátima Fernandes
 
 
COMENTÁRIOS
 
50 dicas mais lidas

Educação: o que não se deve (de forma alguma) fazer a uma criança

(86609)

Pais são responsáveis pelo mau comportamento dos filhos

(36447)

Há pessoas que (só) falam mal dos outros. Saiba porquê.

(16580)

Sabe o que é Síndrome de Húbris? É a doença do poder!

(12985)

Não podemos viver sem amor

(11549)

O que se esconde atrás da traição feminina?

(9994)

A mentira: um mal necessário

(8673)

As pessoas tristes são as mais egoístas!

(8470)

Idade não traduz maturidade

(8084)

Afinal, há sexo no local de trabalho! – estudo mostra realidade desconhecida

(7768)

“Bom português”:sabe como/quando utilizar ás, às e hás?

(7735)

Educação: orientar as crianças para a maturidade emocional

(6826)

Vamos ler os rótulos dos alimentos?

(5235)

Afinal, os amigos não são para sempre!

(5163)

É Demissexual?

(4946)

Mulheres só descobriram prazer sexual na década de 80

(4920)

“Os pais não são ‘os amigos’ dos filhos”

(4720)

Abraços melhoram a memória e o bem-estar físico

(4330)

Violência doméstica: a família tem de re(agir)

(4245)

Casais juntos 24 horas por dia – mais risco de desgaste?

(4226)

Ignorância: a maior doença da Humanidade

(4148)

Os filhos precisam de mais tempo dos pais!

(4067)

Os principais erros que os pais cometem com os filhos adolescentes

(4067)

Amor:Como ultrapassar a “crise dos 7 anos”?

(4042)

O poder das ervas aromáticas

(3984)

A “ciência” do aperto de mão

(3919)

Escola: o que não se deve dizer/fazer aos filhos

(3829)

“Bom português”: sabe utilizar a vírgula?

(3803)

Vamos fazer a leitura dos pés?

(3740)

Ansiedade: o problema psiquiátrico da atualidade

(3715)

A família é a base do sucesso escolar

(3684)

Há cada vez mais pais com medo dos filhos. Porquê?

(3681)

“Ou mudamos a educação ou o mundo vai afundar” – Claudio Naranjo

(3672)

Descubra “o poder curativo” da praia

(3658)

Descubra os “segredos” das pessoas mais felizes do mundo

(3641)

Beleza não é sinónimo de felicidade - estudo

(3633)

Portugal: o país onde as crianças são “únicas e especiais”

(3627)

Rejeição dos pais deixa marcas para a vida

(3597)

Oito “segredos” para ser bom pai

(3537)

“Ser fixe” na adolescência é sinal de alerta para o futuro

(3489)

“Crianças que não brincam, ficam doentes” – Mário Cordeiro

(3445)

O que muda na mulher aos 40?

(3441)

Pais inseguros “desenvolvem” filhos instáveis

(3356)

Está a preparar o seu filho para o mundo?

(3275)

Como estimular a inteligência nos bebés

(3243)

Desenho: uma forma de expressão essencial ao desenvolvimento

(3208)

A inveja: um ponto contra a auto-estima

(3177)

A mudança interior aumenta a esperança de vida

(3159)

“Discussões fazem mal à saúde”

(3138)

O que uma criança deve saber aos 4 anos de idade?

(3136)
PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Estudantes do Curso de Educação Social da Ualg participam em missão de voluntariado e precisam da sua ajuda!

Estudantes do Curso de Educação Social da Ualg participam em missão de voluntariado e precisam da sua ajuda!

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Em dezembro o 365 Algarve celebra 2020 com Novo Circo

Em dezembro o 365 Algarve celebra 2020 com Novo Circo

ver mais
 
Castro Marim acolhe reunião do Centro Ibérico de Investigação e Combate aos Incêndios Florestais

Castro Marim acolhe reunião do Centro Ibérico de Investigação e Combate aos Incêndios Florestais

ver mais
 
Câmara de Olhão destaca jovens do concelho que conquistaram a "excelência" em diversas áreas

Câmara de Olhão destaca jovens do concelho que conquistaram a "excelência" em diversas áreas

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio