Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 

PAN questiona Governo sobre alegadas irregularidades nas operações de combate ao incêndio de Monchique

PAN questiona Governo sobre alegadas irregularidades nas operações de combate ao incêndio de Monchique
Imprimir Partilhar por email
10-08-2018 - 11:43
Em comunicado, o PAN, Pessoas-Animais-Natureza, faz saber que, “questionou o Governo sobre alegadas irregularidades nas operações de combate aos incêndios no Concelho de Monchique”.
 
Na mesma nota, o partido adianta que, “no dia 7 de agosto, foi noticiado pelo canal televisivo SIC que vários carros de corporações de bombeiros estiveram estacionados 5 horas numa zona de Monchique já ardida, enquanto o incêndio continuava a avançar no terreno, esperando ordens para avançar por parte Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC)”.
 
Segundo o PAN, “após este período de espera houve a troca do comando distrital para o comando nacional, pelo Ministro da Administração Interna. Contudo, segundo as novas regras do sistema de gestão de operações,  após o incêndio de Pedrogão Grande, o comando nacional da ANPC deveria ter assumido liderança na madrugada de sábado dia 3 de agosto e não na terça-feira dia 7”.
 
Na mesma nota enviada à comunicação social, o PAN diz que, “uma vez que na madrugada o número de operacionais mobilizados terá ultrapassado os 648 deveria ter sido acionada a Fase V das operações, que implica a que as operações passem a ser lideradas por um comandante de agrupamento ou pelo comando nacional da ANPC. Sendo que atualmente não existe comandante de agrupamento distrital no Algarve, restava o comando nacional assumir a liderança do combate ao fogo”.
 
Para o PAN, “esta mudança de regras publicadas no Despacho n.º 3317-A/2018 pretende garantir que as mesmas são adequadas à complexidade das diversas situações de emergência, através de uma definição clara de funções, responsabilidades e níveis de decisão”.
 
Posto isto o PAN pretende apurar junto do Ministério da Administração Interna “por que razão estiveram inativas estas corporações por 5 horas e qual a justificação para a não ativação da Fase V das operações na madrugada de Sábado de dia 3”.
 
 
COMENTÁRIOS
 
MAIS NOTÍCIAS
-

Eleições:Francisco Amaral quer «paz e tranquilidade» para fazer obra em Castro Marim



-

PSD Algarve critica evento realizado em Tavira



-

ArQuente volta a dar música ao pôr do sol entre Faro e Sagres



-

PCP quer saber que planos estão em curso para a Delegação da RTP em Faro



-

Deputados do PS mostraram Assembleia da República a estudantes algarvios



PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Eleições:Francisco Amaral quer «paz e tranquilidade» para fazer obra em Castro Marim

Eleições:Francisco Amaral quer «paz e tranquilidade» para fazer obra em Castro Marim

ver mais
 
 
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Eleições:Francisco Amaral quer «paz e tranquilidade» para fazer obra em Castro Marim

Eleições:Francisco Amaral quer «paz e tranquilidade» para fazer obra em Castro Marim

ver mais
 
Alcoutim:Casal que agrediu idoso de 98 anos em assalto foi identificado

Alcoutim:Casal que agrediu idoso de 98 anos em assalto foi identificado

ver mais
 
Piloto algarvio lidera Rali de Portugal

Piloto algarvio lidera Rali de Portugal

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio