Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 
Pedir desculpa pode proteger a sua reputação
Imprimir Partilhar por email
Um pedido de desculpa parece um tormento quando pensamos na insegurança que isso nos pode acarretar. Sentimo-nos diminuídos face aos outros e isso acaba por nos fazer agir de forma oposta ao que deveríamos.
 
São cada vez mais os estudos que demonstram que, um pedido de desculpa, no mundo dos negócios, por exemplo, pode melhorar significativamente a nossa reputação e o êxito na carreira. No entanto, não é um qualquer pedido de desculpa que surte esse feito. É preciso expressar sinceridade, é preciso demonstrar que não houve uma intenção de prejudicar, mas que uma falha da nossa parte assim o determinou.
 
É preciso ter presente que, num qualquer momento da nossa vida temos de assumir um erro. O mesmo se passa no mundo dos negócios. Há sempre algo que foge ao controle de um profissional por muito competente que seja, por isso, todos têm de estar preparados para assumir um momento ou desempenho menos positivo e “dar a volta por cima”.
 
De acordo com um estudo da University of Virginia, nos Estados Unidos, “uma desculpa detalhada é melhor aceite do que evasivas”. E é fundamental que o pedido de desculpa expresse sinceridade. “No ambiente de trabalho, deve-se demonstrar empatia com os prejudicados”, diz o professor de administração Ryan Fehr, num artigo na revista Academy of Management Review.
 
O modo de se desculpar deve variar de acordo com o tipo de pessoa a quem se dirige. Para Andrew DuBrin, professor do Rochester Institute of Technology, nos EUA, outra atitude eficiente é a “autodepreciação controlada” – um comentário que, com antecedência, explique a própria fraqueza diante de um iminente desempenho medíocre. Por exemplo: “A minha apresentação talvez não esteja 100%, pois estou a recuperar-me de uma dor de garganta terrível”.
 
Por fim, diz Fehr, as desculpas funcionam melhor, ou pior, de acordo com o tipo de pessoa a que são endereçadas. O tipo individualista prefere pedidos de desculpa que incluam alguma forma de compensação objetiva. Já quem se identifica como membro de um grupo reage melhor quando o pedido inclui a admissão de que as regras daquela coletividade não foram cumpridas.
 
De um modo geral, um pedido de desculpa é tão mais eficaz quanto maior for a empatia entre as pessoas. Isso aplica-se a todas as áreas de vida, seja no mundo pessoal, social ou profissional. O importante é querer realmente assumir que errou e que não pretendia fazê-lo conscientemente. É assumir a falha e esperar que os outros lhe mostrem as suas reações. Certamente que, quando percebem que está a ser sincero, os colegas ou superiores manifestam sempre mais compreensão, o que ajuda a superar a situação e a preparar-se para um novo desafio.
 
Pedir desculpa? Só custa na primeira vez por falta de hábito. Depois, passa a ser normal e recorrente de tal forma que se evita ainda mais o erro para se mostrar uma maior competência e respeito para com os outros.
 
Fátima Fernandes
 
50 dicas mais lidas

Educação: o que não se deve (de forma alguma) fazer a uma criança

(88032)

Pais são responsáveis pelo mau comportamento dos filhos

(37641)

Há pessoas que (só) falam mal dos outros. Saiba porquê.

(21359)

Sabe o que é Síndrome de Húbris? É a doença do poder!

(15230)

Não podemos viver sem amor

(12363)

O que se esconde atrás da traição feminina?

(11550)

A mentira: um mal necessário

(9689)

Idade não traduz maturidade

(9524)

As pessoas tristes são as mais egoístas!

(9473)

“Bom português”:sabe como/quando utilizar ás, às e hás?

(8972)

Afinal, há sexo no local de trabalho! – estudo mostra realidade desconhecida

(8693)

Educação: orientar as crianças para a maturidade emocional

(8686)

Os principais erros que os pais cometem com os filhos adolescentes

(7362)

Ignorância: a maior doença da Humanidade

(6398)

Afinal, os amigos não são para sempre!

(6048)

Vamos ler os rótulos dos alimentos?

(5807)

É Demissexual?

(5624)

Mulheres só descobriram prazer sexual na década de 80

(5536)

“Bom português”: sabe utilizar a vírgula?

(5458)

“Os pais não são ‘os amigos’ dos filhos”

(5421)

A “ciência” do aperto de mão

(5286)

Abraços melhoram a memória e o bem-estar físico

(5050)

Casais juntos 24 horas por dia – mais risco de desgaste?

(4966)

Violência doméstica: a família tem de re(agir)

(4923)

O poder das ervas aromáticas

(4899)

Vamos fazer a leitura dos pés?

(4856)

Amor:Como ultrapassar a “crise dos 7 anos”?

(4835)

Os filhos precisam de mais tempo dos pais!

(4724)

Rejeição dos pais deixa marcas para a vida

(4647)

Há cada vez mais pais com medo dos filhos. Porquê?

(4591)

“Ou mudamos a educação ou o mundo vai afundar” – Claudio Naranjo

(4561)

A família é a base do sucesso escolar

(4513)

Escola: o que não se deve dizer/fazer aos filhos

(4404)

O que muda na mulher aos 40?

(4388)

Beleza não é sinónimo de felicidade - estudo

(4380)

Oito “segredos” para ser bom pai

(4351)

Descubra “o poder curativo” da praia

(4308)

Portugal: o país onde as crianças são “únicas e especiais”

(4300)

Ansiedade: o problema psiquiátrico da atualidade

(4275)

Descubra os “segredos” das pessoas mais felizes do mundo

(4238)

“Ser fixe” na adolescência é sinal de alerta para o futuro

(4160)

Desenho: uma forma de expressão essencial ao desenvolvimento

(4117)

“Crianças que não brincam, ficam doentes” – Mário Cordeiro

(4075)

Pais inseguros “desenvolvem” filhos instáveis

(3997)

“Discussões fazem mal à saúde”

(3973)

Falta de empatia: a maior doença da humanidade

(3925)

Como estimular a inteligência nos bebés

(3910)

Está a preparar o seu filho para o mundo?

(3865)

A mudança interior aumenta a esperança de vida

(3853)

O que uma criança deve saber aos 4 anos de idade?

(3830)
PUB
 
MAIS LIDA AGORA
Vídeo que promove Algarve nestas férias é "sucesso" nas redes sociais

Vídeo que promove Algarve nestas férias é "sucesso" nas redes sociais

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
PCP questiona Governo sobre salários em atraso no Vila Nova Resort

PCP questiona Governo sobre salários em atraso no Vila Nova Resort

ver mais
 
Câmara de Silves e Casa do Povo de São Bartolomeu de Messines unidos no projeto "Somos Mesmo Inclusivos!"

Câmara de Silves e Casa do Povo de São Bartolomeu de Messines unidos no projeto "Somos Mesmo Inclusivos!"

ver mais
 
Portimão junta várias entidades e cria núcleo de planeamento e intervenção para sem-abrigo

Portimão junta várias entidades e cria núcleo de planeamento e intervenção para sem-abrigo

ver mais
 
 
 
 
Alô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Click Saúde» Desporto» Economia
» Política» Figuras da nossa Terra» Fichas de Leitura» CX de Correio