Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 
Precisa de um “jeitinho”? Conheça outros hábitos (muito) portugueses!
Imprimir Partilhar por email
A cultura portuguesa reveste-se de particularidades únicas e que, só os próprios intervenientes as entendem.
 
Um bom exemplo disso, é “aquele jeitinho” que se dá para conseguir qualquer coisa… O tal “jeitinho” para contornar o sistema e obter um lucro, uma fuga a uma responsabilidade, um favor muito especial e daí por diante.
 
Pode acontecer que outros utilizem as mesmas palavras, mas só os portugueses sabem o que querem dizer dez vocábulos muito conhecidos e usados no quotidiano, e com um sentido impossível de traduzir literalmente noutros idiomas.
 
Um estudo da Universidade de Londres, citado pela BBC, apresenta precisamente as dez palavras portuguesas que não têm uma tradução literal e que definem características do típico português. Essas palavras não têm um vocábulo equivalente noutras línguas, logo são mesmo muito “nossas”!
 
Certamente que se recorda da palavra: “Desenrrascanço” que é descrita como capacidade de alguém se “desembaraçar engenhosamente de uma situação problemática”. É aquela capacidade de surpreender tudo e todos com uma conquista que “não se sabe muito bem” como aconteceu!
 
E o que dizer do “Cafuné”?
 
É o gesto de “passar as mãos pelo cabelo de alguém amado”. O toque é especial e tem de permitir que a pessoa amada se renda aos encantos da leve massagem capilar.
 
Na mesma sequência afetiva, temos o “Colo”  que é a “área do corpo formada pelo peito e braços” como sinónimo de dar carinho, aconchego e proteção.
 
Os portugueses conhecem bem a palavra “Desbundar” que é como quem diz, uma oportunidade de superar os limites, de perder as inibições durante um momento de diversão. Quando se vai desbundar, nada pode impedir esse extravasar intenso!
 
No sentido oposto surge “Despejo” que não mais é que um sinónimo de ousadia ou descaramento, descompostura ou falta de reservas/inibições (usado no sentido pejorativo);
 
O termo “ficar feliz” ilustra bem a importância de “ficar” enquanto sinónimo de “condição” para definir uma mudança de estado psicológico. Ficar satisfeito por receber um presente, um convite, “ficar” no sentido de permanecer porque se gosta de alguém. “Vou ficar contigo.”
 
O célebre Jeito/Jeitinho  que é encontrar uma forma de fazer algo por outros meios (“muitas vezes contornando as regras ou convenções sociais”), como na expressão ‘fazer um jeitinho’ ou dar um jeito para conseguir algo.
 
Amplamente conhecida como muito portuguesa, a saudade é um desejo melancólico, nostalgia e que se tem prazer em sentir. Os portugueses alimentam a saudade como uma forma de satisfação e conforto interior. “É bom sentir saudades”, “quando não se sente saudade, não há amor.”
 
A melhor explicação para a saudade é mesmo o saudosismo e o saudosista.
 
Saudosismo – um “movimento que promove a saudade como um valor espiritual nacional com um poder transformativo;
 
Saudosista – alguém “dado à nostalgia”, um seguidor do saudosismo.
 
Com mais ou menos intensidade, estas palavras são muito utilizadas no quotidiano português, sendo que não há português que não as conheça!
 
Fátima Fernandes
 
COMENTÁRIOS
 
PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Homem atacado por cão na Praia de Faro

Homem atacado por cão na Praia de Faro

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Faro recebe a mais dura prova de resistência em bicicleta do mundo

Faro recebe a mais dura prova de resistência em bicicleta do mundo

ver mais
 
Olhão capital do turismo de natureza até domingo

Olhão capital do turismo de natureza até domingo

ver mais
 
Lagos aceita mais competências em 2019 e todas em 2020

Lagos aceita mais competências em 2019 e todas em 2020

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio