Política

PSD não aceita encerramento da maternidade de Portimão

 
A maternidade de Portimão esteve encerrada treze dos últimos trinta dias. Para o PSD Algarve, "é um facto da maior gravidade, sem qualquer paralelo".

Perante estes casos de encerramento do serviço, o PSD entende que poderá estar causa a continuidade da maternidade de Portimão. Em comunicado, os sociais-democratas defendem que o problema é estrutural: "não resulta de períodos de férias de médicos ou de pico de atividade, mas sim da escassez de pediatras, o que põe em causa os cuidados a grávidas e bebés, agora obrigadas a percorrer grandes distâncias para realizarem os partos". O partido lembra ainda, que o funcionamento da urgência pediátrica, encontra-se comprometido, "com crianças que carecem de cuidados urgentes a deslocarem-se a Faro".
 
Para Cristóvão Norte, Presidente do PSD Algarve, «a ausência de soluções para o problema vai conduzir ao encerramento da maternidade de Portimão no âmbito da reestruturação que a ministra anunciou. Isto é muito grave. Como o Governo não consegue resolver o problema, começa a pensar em encerrar. É a política do facto consumado. Vão dizer que os nascimentos diminuíram - é natural, está muitas vezes encerrada e as grávidas evitam planear a gravidez para essa maternidade - e depois vão tornar a decisão o mais normal possível. Não o deixaremos e estamos atentos para exigir responsabilidades».
 
Norte assinala que «o problema da saúde no Algarve é estrutural e tem muitas causas, algumas delas especificas da região como os preços da habitação, por exemplo. Para o resolver é preciso muito mais que medidas pontuais. É preciso mexer nas carreiras, derrotar corporativismos de números de vagas e de formação.»
 
Carlos Martins, Presidente do PSD Portimão, defende que «é essencial convergirmos todos para que o serviço e a sua qualidade na Maternidade de Portimão sejam alcançados. O objetivo tem de ser encontrar soluções para manter a maternidade e jamais procurar o problema, fácil, de se ousar pensar em fechar a Maternidade. Está nas mãos do Governo, de uma ministra com já longos 4 anos de conhecimento do setor e desta realidade, encontrar soluções para toda a região do Barlavento algarvio. O PSD, também em Portimão, estara convicto do lado da vida da Maternidade e das vidas que queremos que cá se iniciem».