Política

PSD/São Brás de Alportel quer que se apresente «a total e verdadeira situação financeira do município»

 
De acordo com o Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses recentemente divulgado, a autarquia de São Brás de Alportel encontra-se entre os 100 municípios com maior eficiência financeira, com base nos diversos indicadores aplicados às contas aprovadas em 2019.

Em comunicado, o PSD de São Brás de Alportel diz que, avaliou o documento e concluiu que a autarquia se destacou de forma positiva no que respeita ao menor volume de juros e encargos financeiros pagos (19.º lugar) e no menor prazo médio de pagamentos (43.º).
 
No entanto, diz ter identificado alguns indicadores «que são preocupantes e que vão ao encontro dos alertas que tem vindo a fazer, como é exemplo do voto contra a prestação de contas de 2019».
 
Para os sociais democratas, em 2019, em termos de eficiência financeira, o município encontra-se no 25.º lugar a nível nacional entre os municípios designados de pequena dimensão, mas em 2018, estava em 14.º lugar e, em 2017 no 9.º lugar.
 
Na posição do PSD, desde 2017, que «o município vem caindo a pique», evidenciando que, «a esta situação não é alheio o facto de o município apresentar a 24.ª maior percentagem (em 308) de despesas com pessoal face ao total de despesas, estando a apenas sete pontos percentuais da 2.ª maior percentagem a nível nacional».
 
Na mesma análise, o partido refere que aferiu que, desde 2017, as despesas com o pessoal subiram de 34% para mais de 41% em 2019 e que se lê no relatório, que este “é um indicador importante de análise e de condicionamento económico-financeiro da sua actividade (…)” e que esta situação “(…) poderá ser preocupante para o desenvolvimento da actividade municipal nos diversos domínios das suas competências (…)”.
 
Segundo os sociais democratas, a aposta pela gestão corrente impossibilita o município de gerar margem financeira «o que compromete e hipoteca investimentos estratégicos e fundamentais para o futuro do concelho». Para além disso, evidencia que, o aumento registado é injustificado dado não se verificar, quer em termos demográficos, quer em termos económicos, uma evolução significativa no concelho, pelo que «estamos perante uma deterioração da eficiência na utilização dos recursos ao dispor do município», uma vez que «este acréscimo de despesas com o pessoal resultará, em grande parte, dos gastos com mais um vereador socialista e mais chefias o que não será seguramente a melhor forma de aumentar e potenciar a qualidade e produtividade da autarquia», alertou.
 
No mesmo comunicado também é sublinhado, que um reflexo disso é a posição do resultado económico do município divulgada no Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses em que «São Brás de Alportel apresenta o 42.º pior resultado económico em 308 municípios», sendo que os piores 108 apresentaram resultado negativo. «São Brás de Alportel apresenta mais de um milhão e duzentos mil euros negativos em 2019, e praticamente 2,8 milhões negativos acumulados desde o início do mandato», acrescentou.
 
Sobre a veracidade dos números, o PSD informa que os mesmos podem ser encontrados, no website da Ordem dos Contabilistas Certificados, concluiu.