Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 
Quando amamos, somos honestos e verdadeiros
Imprimir Partilhar por email
Defendo que, quem ama diz a verdade, não só porque sente essa necessidade interior, como não tem benefícios em mentir ou enganar o outro.
 
Os pais que amam os filhos, sabem adequar a verdade às suas diferentes etapas de desenvolvimento e pautam a sua relação familiar pela honestidade.
 
O casal que se ama procura um entendimento baseado na verdade. Expressa o que sente e consegue encontrar uma harmonia entre os seus gestos e as palavras.
 
É sobre esta base que afirmo que, quem ama não trai, quem ama, não mente e, de nada nos serve querermos mascarar a realidade quando é muito fácil que o outro nos desmascare e nos devolva aquilo que estamos a mostrar ou a tentar esconder.
 
Temos sempre de ter em conta que, as relações humanas se processam através de espelhos que se refletem mutuamente. O que damos ao outro, será o mesmo que ele nos vai devolver. Neste sentido, quando damos amor verdadeiro, carinho e compreensão, naturalmente que vamos colher os mesmos sentimentos de quem nos ama. É por essa razão que, digo muitas vezes que os gestos valem por mil palavras, já que não precisamos de dizer a toda a hora que gostamos de alguém, por vezes, basta um sinal, um gesto, uma troca de olhares ou de algo que aproxime as pessoas e que lhes valide os sentimentos.
 
É verdade que, quando não somos honestos connosco próprios, também não o conseguimos ser com o outro, mais uma razão pela qual é fundamental reservarmos um tempo diário para nós mesmos; para pensarmos, analisarmos aquilo que nos passa pela mente, pois é esse tempo precioso que nos ajuda a encontrar o mais importante de tudo na vida: o que verdadeiramente somos e sentimos.
 
Sou muito crítica em relação à constante procura de teorias de orientação para isto ou para aquilo porque acredito que, o mais importante de tudo é conseguirmos encontrar dentro de nós a nossa verdadeira essência, aquilo que nos move e orienta no mundo, aquilo que nos afasta de umas pessoas para nos permitir sermos mais livres e felizes com outras.
 
Penso que temos tudo dentro de nós, apenas precisamos de tempo e de liberdade para “nos ouvirmos” e percebermos aquilo que o nosso inconsciente nos diz.
 
Perdemos demasiado tempo à procura de estímulos do exterior quando, é dentro de nós que tudo se organiza e processa. Claro que precisamos de outros humanos para aprendermos, para pensarmos e para evoluirmos. É um facto que os outros nos ajudam e muito a sermos quem somos, mas precisamos de um tempo e um espaço de encontro pessoal para podermos encontrar, analisar e arrumar, aquilo que recebemos no nosso quotidiano.
 
Precisamos de estar esse tempo connosco e com as nossas emoções, encontrar os nossos planos, os nossos sonhos, os nossos medos, forças e fragilidades e, isso não precisa de qualquer orientação, precisa somente de liberdade, de bem-estar e de aprender diariamente a gostar de estar consigo mesmo, nem que seja durante alguns bons minutos. Isto é amor-próprio, é prazer em estar bem connosco e com a vida e, aprende-se todos os dias a apreciar mais este tempo e os momentos que nos dedicamos a nós mesmos. Cuide-se com carinho, pois você merece amar e ser amado!
 
Fátima Fernandes
 
COMENTÁRIOS
 
PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Homem atacado por cão na Praia de Faro

Homem atacado por cão na Praia de Faro

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Faro recebe a mais dura prova de resistência em bicicleta do mundo

Faro recebe a mais dura prova de resistência em bicicleta do mundo

ver mais
 
Olhão capital do turismo de natureza até domingo

Olhão capital do turismo de natureza até domingo

ver mais
 
Lagos aceita mais competências em 2019 e todas em 2020

Lagos aceita mais competências em 2019 e todas em 2020

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio