Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 
Quando nos concentramos na nossa vida não temos inimigos
Imprimir Partilhar por email
A razão é simples, quando somos felizes e estamos concentrados nos nossos objetivos, não nos importamos com a vida dos outros, até ficamos felizes com o seu sucesso e, se beneficiarmos dessa harmonia, tanto melhor.
 
A realidade mostra que somos muito mais “comichosos” com os outros quando não temos planos e objetivos para a nossa vida.
 
No seu livro Inteligência Social, Daniel Goleman sublinha a importância de cooperarmos uns com os outros ao invés de andarmos a perder tempo e energia com quem tem o direito à sua liberdade e à sua forma de vida. Desde que cumpramos as normas sociais, que façamos parte do sistema de forma educada e que saibamos onde é o nosso lugar, todos temos direito à nossa privacidade e escolhas. Partindo deste pressuposto, não faz qualquer sentido andar em lutas inúteis quando todos queremos o mesmo: ser felizes.
 
No mesmo livro o autor recorda que aquilo que mais faz um ser humano feliz é a estabilidade familiar e uma boa intimidade, pelo que muito longe está o consumo e a competição que nos são dados a toda a hora como ideais de felicidade. Em suas palavras, Daniel Goleman também evidencia que o dinheiro só traz felicidade quando paga o nosso conforto básico e bem-estar ou quando nos permite uma mudança de classe social. Caso contrário, os bons momentos vivem-se entre pessoas pelo prazer de estar entre humanos com ideais comuns ou interesses semelhantes.
 
Temos de reconhecer que é na simplicidade humana que reside a felicidade e o bem-estar, pelo que é caso para perguntar por que razão somos tão “ferozes” uns com os outros?
 
Somos porque ainda temos pouca experiência em partilhar o espaço social. Trabalhávamos, lutávamos pela sobrevivência e pouco sabíamos das relações humanas. Hoje ainda temos a herança genética de uma sobrevivência desajustada à realidade atual, razão pela qual parecemos desfasados deste tempo moderno e tecnológico!
 
Não temos de abater o outro para termos uma oportunidade, mas sim de mostrar o nosso valor para melhorar a nossa qualidade de vida.
 
Cada um de nos tem a responsabilidade sobre a sua vida, o seu percurso e comportamentos. As  escolhas resultam em algo mais positivo ou negativo, pelo que temos de nos ajustar, de aprender mais e tentar melhorar. Esta é a base para todos os humanos nos seus diferentes pontos de partida.
 
Os objetivos têm de ser delineados realisticamente para que se adeqúem à realidade, nesse sentido, não temos de andar a tentar derrubar o outro quando algo nos é vedado por nos mesmos e não por ele. Não nascemos com o destino traçado, mas sim com as nossas características e educação. Fazemos parte de um meio e, quanto mais nos aceitarmos e valorizarmos como somos, mais partido tiraremos dessas potencialidades e melhores escolhas faremos. Não podemos ir todos para os mesmos cargos e empresas, mas podemos criar alternativas e ideias até mais interessantes para o nosso próprio negocio. Temos é de ter objetivos, querer melhorar e aprender.
 
Se estivermos concentrados na nossa vida, pouca energia e interesse a vida dos outros nos vai despertar. Respeitaremos os demais como humanos, mas cada um segue a sua vida sem que isso nos cause qualquer preocupação.
 
As novas gerações já trazem consigo esta nova visão de sociedade porque vivem desde muito pequenos em contacto uns com os outros. Os mais velhos terão de aprender a construir novos alicerces para dar resposta a este tempo moderno, acima de tudo, manter planos de vida até ao fim, uma vez que isso ocupa a mente, dá saúde e reduz o número de inimigos que possamos ter.
 
Gente desocupada torna-se amarga e frustrada, logo tem muitos inimigos. Pessoas preenchidas e felizes têm muitos conhecimentos, poucos amigos e não consideram sequer a hipótese de ter inimigos por ser uma palavra em desuso.
 
Fátima Fernandes
 
COMENTÁRIOS
 
50 dicas mais lidas

Educação: o que não se deve (de forma alguma) fazer a uma criança

(86610)

Pais são responsáveis pelo mau comportamento dos filhos

(36449)

Há pessoas que (só) falam mal dos outros. Saiba porquê.

(16593)

Sabe o que é Síndrome de Húbris? É a doença do poder!

(12987)

Não podemos viver sem amor

(11550)

O que se esconde atrás da traição feminina?

(9996)

A mentira: um mal necessário

(8674)

As pessoas tristes são as mais egoístas!

(8474)

Idade não traduz maturidade

(8090)

Afinal, há sexo no local de trabalho! – estudo mostra realidade desconhecida

(7769)

“Bom português”:sabe como/quando utilizar ás, às e hás?

(7736)

Educação: orientar as crianças para a maturidade emocional

(6831)

Vamos ler os rótulos dos alimentos?

(5235)

Afinal, os amigos não são para sempre!

(5165)

É Demissexual?

(4947)

Mulheres só descobriram prazer sexual na década de 80

(4921)

“Os pais não são ‘os amigos’ dos filhos”

(4721)

Abraços melhoram a memória e o bem-estar físico

(4331)

Violência doméstica: a família tem de re(agir)

(4247)

Casais juntos 24 horas por dia – mais risco de desgaste?

(4227)

Ignorância: a maior doença da Humanidade

(4150)

Os principais erros que os pais cometem com os filhos adolescentes

(4069)

Os filhos precisam de mais tempo dos pais!

(4068)

Amor:Como ultrapassar a “crise dos 7 anos”?

(4043)

O poder das ervas aromáticas

(3985)

A “ciência” do aperto de mão

(3924)

Escola: o que não se deve dizer/fazer aos filhos

(3832)

“Bom português”: sabe utilizar a vírgula?

(3804)

Vamos fazer a leitura dos pés?

(3741)

Ansiedade: o problema psiquiátrico da atualidade

(3716)

A família é a base do sucesso escolar

(3686)

Há cada vez mais pais com medo dos filhos. Porquê?

(3685)

“Ou mudamos a educação ou o mundo vai afundar” – Claudio Naranjo

(3673)

Descubra “o poder curativo” da praia

(3659)

Descubra os “segredos” das pessoas mais felizes do mundo

(3642)

Beleza não é sinónimo de felicidade - estudo

(3634)

Portugal: o país onde as crianças são “únicas e especiais”

(3628)

Rejeição dos pais deixa marcas para a vida

(3598)

Oito “segredos” para ser bom pai

(3538)

“Ser fixe” na adolescência é sinal de alerta para o futuro

(3490)

“Crianças que não brincam, ficam doentes” – Mário Cordeiro

(3446)

O que muda na mulher aos 40?

(3443)

Pais inseguros “desenvolvem” filhos instáveis

(3357)

Está a preparar o seu filho para o mundo?

(3277)

Como estimular a inteligência nos bebés

(3244)

Desenho: uma forma de expressão essencial ao desenvolvimento

(3209)

A inveja: um ponto contra a auto-estima

(3178)

A mudança interior aumenta a esperança de vida

(3161)

“Discussões fazem mal à saúde”

(3139)

O que uma criança deve saber aos 4 anos de idade?

(3137)
PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Estudantes do Curso de Educação Social da Ualg participam em missão de voluntariado e precisam da sua ajuda!

Estudantes do Curso de Educação Social da Ualg participam em missão de voluntariado e precisam da sua ajuda!

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Biblioteca Municipal de Silves apresenta workshop de fotografia para jovens

Biblioteca Municipal de Silves apresenta workshop de fotografia para jovens

ver mais
 
Cresc Algarve 2020 disponibiliza apoio para sistemas de teleassistência que visem proteger vítimas de violência doméstica

Cresc Algarve 2020 disponibiliza apoio para sistemas de teleassistência que visem proteger vítimas de violência doméstica

ver mais
 
Executivo de São Brás de Alportel aprova moção que defende a construção de novas barragens no Algarve

Executivo de São Brás de Alportel aprova moção que defende a construção de novas barragens no Algarve

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio