Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 
Quando pensamos positivamente atraímos situações mais gratificantes
Imprimir Partilhar por email
O ser humano tem uma natural tendência para fazer “uma tempestade num copo de água”, faz parte da nossa forma de pensar essa negatividade para nos prepararmos para os perigos e encontrarmos formas de nos defendermos.
 
Não podemos deixar de ter essa negatividade dentro das nossas cabeças porque esse é um mecanismo de defesa, mas podemos e devemos aprender a pensar de outra forma, nomeadamente a sentir e a desfrutar de uma boa sensação de alívio quando percebemos que, afinal não era assim tão difícil como estávamos a pensar.
 
Se o leitor reparar, na maioria das vezes em que se prepara para uma situação delicada, exagera nos pensamentos até lá chegar, depois, quando se depara com a realidade, esta não era assim tão grande nem tão exigente.
 
É com essa garantia que devemos pensar na vida e nas situações, ter consciência de que exageramos, mas que no fundo, não precisamos de estar tão defensivos para enfrentar a perda de algo ou de alguém, uma mudança de emprego, o fim de um relacionamento, pois tal como nos preparamos para nos proteger, também o nosso cérebro se adapta facilmente a novas situações.
 
O cérebro gosta de novos desafios, de novidades e novos interesses. Quando lhe damos algo novo, é muito fácil esquecer o que aconteceu, ou pelo menos aliviar a carga que o antecedia.
 
Não é por acaso que se diz que, quando passamos pelas situações é que as sabemos avaliar. Claro que se pensarmos negativamente, vamos sempre manter a nossa postura negativa e exagerada. Se pelo contrário, pensarmos que na realidade foi mais fácil do que pensávamos, conseguimos construir um pensamento positivo.
 
Com esta forma mais “leve” de pensar, é natural que a vida nos comece a correr melhor, sobretudo porque atraímos pessoas mais parecidas com o nosso estilo de vida, participamos em momentos mais adequados à nossa forma de estar e de pensar. Uma pessoa que encare a vida com esta positividade e que acredite vivamente que é possível surpreender-se, que esteja preparada para desfrutar do alívio de uma situação e da felicidade daí resultante, está a treinar o seu cérebro para uma perspetiva de vida mais agradável, realista e benéfica, logo não se vai envolver com pessoas que ilustrem o oposto.
 
É por isso que devemos escolher cuidadosamente as pessoas com quem privamos, já que é muito importante estar por prazer, estar bem e afastar a negatividade. É positivo reforçarmo-nos com pessoas com interesses e valores comuns. Imagine o leitor na alegria que é estar numa festa com pessoas que estão ali pelos mesmos motivos…
 
Agora imagine o contrário, o leitor estar num local e só ouve lamentações e pensamentos destrutivos que se soltam, na maioria das vezes sem pensar ou medir as consequências…
 
Não é por acaso que o bem-estar reside precisamente nas escolhas certeiras que fazemos, tal como é óbvio que gostamos de pertencer a um grupo onde nos sintamos bem, compreendidos e onde se fala a mesma linguagem.
 
É bom termos em conta que as escolhas são pessoais e que não vale a pena andar a lamentar que a pessoa X ou Y é tóxica quando nós nos abeiramos dela. Mais vale distanciarmo-nos de pessoas que nos provocam mau-estar, respeitar que façam também as suas escolhas e que se sintam bem no meio da negatividade. Por outro lado, nós procuramos pessoas positivas e alegres. É fácil agruparmo-nos por afinidades e reduzir o esforço em ter de conviver com pessoas que não nos agradam, basta simplesmente não as incluir no nosso grupo privado!
 
Aos poucos, vamos percebendo que estamos a construir um modelo de vida positivo e que até o que era negativo foi transformado. Se não nos aborrecermos tanto com as diferenças de um colega, até conseguimos encontrar harmonia no local de trabalho. Se não dissermos tudo o que nos passa pela cabeça e da pior forma, teremos mais pessoas em nosso redor, se conseguirmos ouvir o outro, teremos mais gente que nos ouça e daí por diante.
 
Não podemos é desistir de ter esta perspetiva de que podemos sempre melhorar-nos. Para terminar, a receita para se sentir melhor envolve esforço, determinação e tempo, por isso, não queira fazer tudo ao mesmo tempo, muito menos acreditar que isso não implica um esforço diário da sua parte. Dedique um tempo diário a si mesmo e a organizar o pensamento e verá que a vida ganha um novo sentido, mais sorte e facilidades porque se sente bem, porque aproveita os momentos de bem-estar, porque está rodeado de melhores pessoas.
 
Fátima Fernandes
 
COMENTÁRIOS
 
50 dicas mais lidas

Educação: o que não se deve (de forma alguma) fazer a uma criança

(86479)

Pais são responsáveis pelo mau comportamento dos filhos

(36257)

Há pessoas que (só) falam mal dos outros. Saiba porquê.

(16025)

Sabe o que é Síndrome de Húbris? É a doença do poder!

(12700)

Não podemos viver sem amor

(11442)

O que se esconde atrás da traição feminina?

(9754)

A mentira: um mal necessário

(8601)

As pessoas tristes são as mais egoístas!

(8378)

Idade não traduz maturidade

(7949)

“Bom português”:sabe como/quando utilizar ás, às e hás?

(7661)

Afinal, há sexo no local de trabalho! – estudo mostra realidade desconhecida

(7645)

Educação: orientar as crianças para a maturidade emocional

(6594)

Vamos ler os rótulos dos alimentos?

(5169)

Afinal, os amigos não são para sempre!

(5077)

É Demissexual?

(4872)

Mulheres só descobriram prazer sexual na década de 80

(4863)

“Os pais não são ‘os amigos’ dos filhos”

(4655)

Abraços melhoram a memória e o bem-estar físico

(4256)

Violência doméstica: a família tem de re(agir)

(4183)

Casais juntos 24 horas por dia – mais risco de desgaste?

(4154)

Os filhos precisam de mais tempo dos pais!

(4001)

Ignorância: a maior doença da Humanidade

(3995)

Os principais erros que os pais cometem com os filhos adolescentes

(3977)

Amor:Como ultrapassar a “crise dos 7 anos”?

(3959)

O poder das ervas aromáticas

(3871)

Escola: o que não se deve dizer/fazer aos filhos

(3772)

A “ciência” do aperto de mão

(3752)

Ansiedade: o problema psiquiátrico da atualidade

(3660)

“Bom português”: sabe utilizar a vírgula?

(3656)

Vamos fazer a leitura dos pés?

(3650)

A família é a base do sucesso escolar

(3609)

Descubra “o poder curativo” da praia

(3601)

“Ou mudamos a educação ou o mundo vai afundar” – Claudio Naranjo

(3600)

Descubra os “segredos” das pessoas mais felizes do mundo

(3586)

Beleza não é sinónimo de felicidade - estudo

(3564)

Portugal: o país onde as crianças são “únicas e especiais”

(3541)

Há cada vez mais pais com medo dos filhos. Porquê?

(3531)

Rejeição dos pais deixa marcas para a vida

(3510)

Oito “segredos” para ser bom pai

(3459)

“Ser fixe” na adolescência é sinal de alerta para o futuro

(3435)

“Crianças que não brincam, ficam doentes” – Mário Cordeiro

(3370)

O que muda na mulher aos 40?

(3337)

Pais inseguros “desenvolvem” filhos instáveis

(3295)

Está a preparar o seu filho para o mundo?

(3216)

Como estimular a inteligência nos bebés

(3183)

Desenho: uma forma de expressão essencial ao desenvolvimento

(3131)

A inveja: um ponto contra a auto-estima

(3121)

A mudança interior aumenta a esperança de vida

(3081)

O que uma criança deve saber aos 4 anos de idade?

(3071)

“Discussões fazem mal à saúde”

(3068)
PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Nova campanha da CP lança viagens Faro-Lisboa por 4,50 euros

Nova campanha da CP lança viagens Faro-Lisboa por 4,50 euros

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
PSP aniquila rede que traficava droga em Faro com ramificações a outros concelhos

PSP aniquila rede que traficava droga em Faro com ramificações a outros concelhos

ver mais
 
Feira de Santa Iria é já este fim-de-semana

Feira de Santa Iria é já este fim-de-semana

ver mais
 
PSP deteve jovem por diversos crimes "violentos e graves" em Faro

PSP deteve jovem por diversos crimes "violentos e graves" em Faro

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio