Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 
Quando temos medo do desconhecido, voltamos aos “valores de origem”
Imprimir Partilhar por email
Acredito, pela minha experiência e pelo que vou lendo, que, o desconhecido é uma oportunidade para nos fazer recordar daquilo que somos enquanto pessoas.
 
Sempre que encerramos um ciclo ou que temos pela frente um novo desafio, tendemos a refletir, a reposicionar-nos e a tentar compreender as nossas potencialidades para darmos resposta ao que nos é proposto.
 
É nessas ocasiões que, “regressamos ao passado”, que ponderamos aquilo que já fizemos, que arrumamos alguns conteúdos e que nos conhecemos melhor e assumimos aquilo que somos e que temos.
 
É nessas ocasiões que renovamos os nossos valores e que ponderamos algumas relações com os outros. Procuramos aquilo que de melhor aprendemos e descartamos aquilo que, em determinado momento, nos impediu de sermos quem gostaríamos.
 
Basicamente fazemos uma análise de nós mesmos e, quanto melhor decorrer esse processo, mais preparados estaremos para arriscar a fase seguinte.
 
Penso que, é por essa razão que precisamos de tempo para tomar uma decisão, que pedimos conselhos a alguém da nossa confiança, que procuramos mais informação no exterior, mas acima de tudo, o que queremos é encontrar-nos no nosso percurso, na nossa vida e encontrar uma resposta que nos satisfaça.
 
Se nos é proposto algo que se afasta dos nossos valores de origem, certamente que teremos mais dificuldade em decidir, pois quer queiramos quer não, somos o produto daquilo que aprendemos ao longo da nossa vida.
 
Quando a proposta vai ao encontro do que somos, pensamos e sentimos, na maior parte das vezes, decidimos com mais facilidade, rapidez, convicção e segurança.
 
Quer isto dizer que, acima de tudo, devemos ser fiéis a nós próprios, pois mesmo sabendo que mudamos ao longo da vida, essas transformações ocorrem sempre a partir da nossa base de existência e dos nossos valores de orientação na sociedade e cultura a que pertencemos.
 
Podemos saber que alguém cometeu algo menos correto, mas sabemos sempre qual é a nossa posição e aquilo que nos orienta e, naturalmente tendemos a procurar pessoas, profissões e cenários que nos devolvem esses valores.
 
Se confiarmos nesta nossa capacidade intuitiva e criativa para resolver problemas, certamente que podemos viver com mais segurança e confiança em nós mesmos.
 
No fundo, o desconhecido é uma oportunidade para nos confrontarmos com aquilo que realmente somos e que, em algumas situações parece estar esquecido. Mediante “um salto no vazio”, quando temos aquela sensação de que o tapete nos saiu debaixo dos pés, agarramos aquilo que é estável e seguro, aquilo que nos suporta as escolhas e define aquilo que realmente somos. Não temos de ter medo do desconhecido, devemos até encará-lo como um desafio, uma oportunidade para nos conhecermos melhor e darmos mais valor ao que somos e temos.
 
Fátima Fernandes
 
50 dicas mais lidas

Educação: o que não se deve (de forma alguma) fazer a uma criança

(88013)

Pais são responsáveis pelo mau comportamento dos filhos

(37624)

Há pessoas que (só) falam mal dos outros. Saiba porquê.

(21287)

Sabe o que é Síndrome de Húbris? É a doença do poder!

(15188)

Não podemos viver sem amor

(12347)

O que se esconde atrás da traição feminina?

(11531)

A mentira: um mal necessário

(9677)

Idade não traduz maturidade

(9498)

As pessoas tristes são as mais egoístas!

(9461)

“Bom português”:sabe como/quando utilizar ás, às e hás?

(8947)

Afinal, há sexo no local de trabalho! – estudo mostra realidade desconhecida

(8685)

Educação: orientar as crianças para a maturidade emocional

(8654)

Os principais erros que os pais cometem com os filhos adolescentes

(7343)

Ignorância: a maior doença da Humanidade

(6352)

Afinal, os amigos não são para sempre!

(6035)

Vamos ler os rótulos dos alimentos?

(5797)

É Demissexual?

(5610)

Mulheres só descobriram prazer sexual na década de 80

(5527)

“Os pais não são ‘os amigos’ dos filhos”

(5414)

“Bom português”: sabe utilizar a vírgula?

(5392)

A “ciência” do aperto de mão

(5266)

Abraços melhoram a memória e o bem-estar físico

(5040)

Casais juntos 24 horas por dia – mais risco de desgaste?

(4951)

Violência doméstica: a família tem de re(agir)

(4916)

O poder das ervas aromáticas

(4879)

Vamos fazer a leitura dos pés?

(4826)

Amor:Como ultrapassar a “crise dos 7 anos”?

(4825)

Os filhos precisam de mais tempo dos pais!

(4716)

Rejeição dos pais deixa marcas para a vida

(4632)

Há cada vez mais pais com medo dos filhos. Porquê?

(4571)

“Ou mudamos a educação ou o mundo vai afundar” – Claudio Naranjo

(4553)

A família é a base do sucesso escolar

(4504)

Escola: o que não se deve dizer/fazer aos filhos

(4397)

Beleza não é sinónimo de felicidade - estudo

(4370)

O que muda na mulher aos 40?

(4368)

Oito “segredos” para ser bom pai

(4339)

Descubra “o poder curativo” da praia

(4297)

Portugal: o país onde as crianças são “únicas e especiais”

(4290)

Ansiedade: o problema psiquiátrico da atualidade

(4266)

Descubra os “segredos” das pessoas mais felizes do mundo

(4232)

“Ser fixe” na adolescência é sinal de alerta para o futuro

(4153)

Desenho: uma forma de expressão essencial ao desenvolvimento

(4105)

“Crianças que não brincam, ficam doentes” – Mário Cordeiro

(4068)

Pais inseguros “desenvolvem” filhos instáveis

(3990)

“Discussões fazem mal à saúde”

(3957)

Como estimular a inteligência nos bebés

(3901)

Falta de empatia: a maior doença da humanidade

(3893)

Está a preparar o seu filho para o mundo?

(3857)

A mudança interior aumenta a esperança de vida

(3841)

O que uma criança deve saber aos 4 anos de idade?

(3821)
PUB
 
MAIS LIDA AGORA
Covid.19:Novos casos são de Lagos e Portimão (contagem por concelho)

Covid.19:Novos casos são de Lagos e Portimão (contagem por concelho)

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Teatro da Figuras de Faro já faz 15 anos

Teatro da Figuras de Faro já faz 15 anos

ver mais
 
Portimão aprova estratégia "robusta e ambiciosa" a 10 anos na defesa da floresta contra incêndios

Portimão aprova estratégia "robusta e ambiciosa" a 10 anos na defesa da floresta contra incêndios

ver mais
 
Portimão:Praticante de paraquedismo ficou preso em cabos elétricos

Portimão:Praticante de paraquedismo ficou preso em cabos elétricos

ver mais
 
 
 
 
Alô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Click Saúde» Desporto» Economia
» Política» Figuras da nossa Terra» Fichas de Leitura» CX de Correio