Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 
Sabe as principais causas do divórcio?
Imprimir Partilhar por email
O encontro entre duas pessoas apaixonadas dá direito a juras de amor e promessas que, em pouco tempo acabam por se ver diluídas e o casal passa a ter de enfrentar a separação.
 
Tal acontece porque existe muita irracionalidade nos namoros, muitas promessas que não se podem cumprir e a falta de cuidado diário para com a relação. São muitos os especialistas que alertam para a realidade: é muito difícil prever o futuro e ainda mais quando estamos a falar de relações humanas, pois ninguém é capaz de assumir “um para sempre” quando todos os dias mudamos algo na forma de estar e de pensar, logo isso ainda se torna mais complexo quando temos de garantir ao outro que o vamos aceitar e amar para sempre.
 
O essencial é que tenhamos em mente que, quando duas pessoas gostam uma da outra, têm de cuidar de si mesmas diariamente e dar um pouco de si à pessoa que amam. É como se de um jardim se tratasse. Se retiramos as ervas daninhas, regamos, podamos e cuidamos, o espaço estará sempre bonito e agradável, se nos desleixamos e deixamos que a erva daninha domine o terreno, em pouco tempo deixamos de ter jardim para passarmos a ter um matagal onde temos de andar à procura das flores que, muitas vezes, já desapareceram. Quer isto dizer que, não basta amar alguém e dar como certa essa relação, é fundamental dar provas diárias disso. Para tal, é preciso dedicação, tempo e compreensão num tempo em que o “Eu limitada” parece colocar cada pessoa no centro do seu mundo. É cada vez mais comum que o marido ou a mulher troquem os momentos a dois pelo computador, pelos jogos de futebol, pelos amigos e, a relação vai-se ressentindo e, quando nos damos conta, a pessoa que era para a vida, acabou por se desinteressar de nós ou por ser pouco interessante aos nossos olhos.
 
Para perceber melhor que há pequenos aspetos que minam fatalmente uma relação quando não são resolvidos em conjunto, listamos as cinco causas de divórcio para os homens e as cinco razões que levam as mulheres à separação.  Tenha em mente que, muitas vezes, o casal não consegue resolver os seus problemas sozinho e que, não é vergonha alguma pedir ajuda a um terapeuta de casal. Às vezes, basta mudar pequenos hábitos para reanimar uma relação que parecia perdida. Quando há amor, vale sempre a pensa tentar novamente.
 
Para os homens, as causas do divórcio são:
 
1. Relacionamento extraconjugal – É interessante a diferença entre homens e mulheres, pois, na lista feminina, esta causa aparece em último lugar. Isto também mostra que as mulheres são mais susceptíveis a perdoar uma traição do que os homens.
 
2. Desgaste no relacionamento (falta de respeito) – Em ambos os casos esse motivo foi citado, o que comprova que é muito difícil manter um relacionamento quando falta o respeito e a cumplicidade entre os cônjuges. Pequenas discussões e desavenças diárias acabam por desgastar a relação ao longo do tempo.
 
3. Problemas de relacionamento com a família do cônjuge – Sogra, cunhado, primos e outros parentes, mesmo que de forma involuntária, acabam intervindo consideravelmente na vida do casal. O que aparentemente parece algo de pouca relevância, pode vir a  tornar-se num grande obstáculo para a vida a dois, sobretudo quando o filho ou filha não é capaz de colocar limites nos pais e elevar o seu casamento. Este ponto é muito comum e é motivo de fortes discussões, tristeza e má convivência entre os casais.
 
4. Falta de dinheiro – A falta de estabilidade financeira também é um grande desafio para os casais, em especial para os mais jovens e com menos formação profissional. Também, quando o homem perde o emprego ou possui um rendimento inferior à mulher, os problemas financeiros tendem a ter um peso maior. Muitos casais discutem tanto por esta razão que perdem a capacidade de encontrarem soluções, acabando opor deixar terminar o casamento.
 
5. Problema de relacionamento com os filhos – O que em certa parte já é resultado do desgaste do relacionamento acaba por colaborar também para o fim da união. Divergências em relação aos filhos oriundos de relações anteriores, também são apontados pelos especialistas como um problema recorrente na relação conjugal. Acaba por ser um círculo vicioso, um casal que não está bem, não cuida bem dos filhos. Os filhos criados nesse ambiente dão muitos mais problemas.
 
No plano feminino são apontadas as seguintes causas para se por termo a um casamento:
 
1. Desgaste no relacionamento (falta de respeito) – No caso das mulheres o desgaste no relacionamento é o principal motivo para o fim do casamento. E muitas vezes a falta de respeito acaba por descambar para a violência física e moral.
 
2. Problemas de relacionamento com a família do cônjuge – Qualquer relacionamento é abalado quando existe interferência por parte das famílias de ambos os cônjuges. Se o parceiro não resolve o problema, este ganha dimensões e acaba por destruir o casamento. Muitas vezes é a filha que não consegue autonomizar-se e está sempre ligada aos pais e, ainda mais comum, o filho que não consegue assumir-se como marido e anda sempre a reboque da mãe. Qualquer um destes cenários coloca um relacionamento a termo em pouco tempo.
 
3. Problemas de relacionamentos com os filhos – Os problemas entre o casal vão refletir-se diretamente na vida dos filhos. Os mais novos crescem com problemas de vária ordem e, o casal já desgastado, não tem capacidade de resposta, o que dá lugar a mais discussões.
 
4. Falta de dinheiro – As cobranças vindas das demandas financeiras podem tornar-se pesadas para o casal e colocar um ponto final num casamento, já que se perder a capacidade de dialogar, de procurar soluções e formas mais interessantes de encaixar mais rendimentos ou de poupar nos gastos. Muitos parceiros não conseguem dividir o seu vencimento de forma a manter a vida familiar, acumulam gastos num egoísmo que não é comportável com a vida a dois, o que em nada ajuda a manter a relação.
 
5. Relacionamento extraconjugal – As mulheres estão mais aptas que os homens em relação ao perdão pela traição, mas chega um momento que esse fardo fica insustentável e elas acabam mesmo por colocar termo no casamento, já que perderam a esperança no marido. A mulher tolera uma traição, mas dificilmente aceita a segunda, pois acaba por perceber a falta de respeito e de interesse do marido.
 
Tendo em conta estes pontos de vista que apenas mudam na ordem de prioridades entre homens e mulheres, é de aconselhar que se pense numa relação como algo de muito bom e especial. Amar e ser amado é muito positivo e gratificante, manter diariamente o outro na nossa vida e no nosso coração é uma arte que se aprende ao longo da vida, sobretudo quando o outro também está empenhado no mesmo.
 
Não existe uma única pessoa certa para cada um de nós, muito menos se perdem oportunidades definitivas. Existe uma equipa amorosa que tudo faz para ter um bom desempenho e resultados positivos para ambos. Se essa equipa deixa de funcionar, ambos têm o direito de se candidatar a outra experiência melhor e mais gratificante. Se for cuidada diariamente, se houver amor, respeito, capacidade de diálogo e um projeto de vida comum, certamente que a equipa tem as bases para ser cada vez melhor.
 
Fátima Fernandes
 
COMENTÁRIOS
 
50 dicas mais lidas

Educação: o que não se deve (de forma alguma) fazer a uma criança

(86468)

Pais são responsáveis pelo mau comportamento dos filhos

(36244)

Há pessoas que (só) falam mal dos outros. Saiba porquê.

(15976)

Sabe o que é Síndrome de Húbris? É a doença do poder!

(12677)

Não podemos viver sem amor

(11414)

O que se esconde atrás da traição feminina?

(9740)

A mentira: um mal necessário

(8594)

As pessoas tristes são as mais egoístas!

(8373)

Idade não traduz maturidade

(7942)

“Bom português”:sabe como/quando utilizar ás, às e hás?

(7653)

Afinal, há sexo no local de trabalho! – estudo mostra realidade desconhecida

(7639)

Educação: orientar as crianças para a maturidade emocional

(6581)

Vamos ler os rótulos dos alimentos?

(5159)

Afinal, os amigos não são para sempre!

(5071)

É Demissexual?

(4867)

Mulheres só descobriram prazer sexual na década de 80

(4856)

“Os pais não são ‘os amigos’ dos filhos”

(4652)

Abraços melhoram a memória e o bem-estar físico

(4253)

Violência doméstica: a família tem de re(agir)

(4179)

Casais juntos 24 horas por dia – mais risco de desgaste?

(4148)

Os filhos precisam de mais tempo dos pais!

(3997)

Ignorância: a maior doença da Humanidade

(3987)

Os principais erros que os pais cometem com os filhos adolescentes

(3969)

Amor:Como ultrapassar a “crise dos 7 anos”?

(3944)

O poder das ervas aromáticas

(3864)

Escola: o que não se deve dizer/fazer aos filhos

(3769)

A “ciência” do aperto de mão

(3741)

Ansiedade: o problema psiquiátrico da atualidade

(3657)

“Bom português”: sabe utilizar a vírgula?

(3648)

Vamos fazer a leitura dos pés?

(3645)

A família é a base do sucesso escolar

(3605)

Descubra “o poder curativo” da praia

(3598)

“Ou mudamos a educação ou o mundo vai afundar” – Claudio Naranjo

(3596)

Descubra os “segredos” das pessoas mais felizes do mundo

(3582)

Beleza não é sinónimo de felicidade - estudo

(3558)

Portugal: o país onde as crianças são “únicas e especiais”

(3537)

Há cada vez mais pais com medo dos filhos. Porquê?

(3521)

Rejeição dos pais deixa marcas para a vida

(3504)

Oito “segredos” para ser bom pai

(3452)

“Ser fixe” na adolescência é sinal de alerta para o futuro

(3431)

“Crianças que não brincam, ficam doentes” – Mário Cordeiro

(3367)

O que muda na mulher aos 40?

(3329)

Pais inseguros “desenvolvem” filhos instáveis

(3292)

Está a preparar o seu filho para o mundo?

(3214)

Como estimular a inteligência nos bebés

(3180)

Desenho: uma forma de expressão essencial ao desenvolvimento

(3128)

A inveja: um ponto contra a auto-estima

(3118)

A mudança interior aumenta a esperança de vida

(3077)

O que uma criança deve saber aos 4 anos de idade?

(3068)

“Discussões fazem mal à saúde”

(3062)
PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
Comissão Nacional do Território e CCDR Algarve alinhadas quanto ao licenciamento de casas móveis

Comissão Nacional do Território e CCDR Algarve alinhadas quanto ao licenciamento de casas móveis

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
São Brás de Alportel informou sobre apoios existentes a emigrantes que regressem a Portugal

São Brás de Alportel informou sobre apoios existentes a emigrantes que regressem a Portugal

ver mais
 
Festival de Órgão do Algarve nas Igrejas de Faro, Portimão, Boliqueime e Tavira

Festival de Órgão do Algarve nas Igrejas de Faro, Portimão, Boliqueime e Tavira

ver mais
 
Autores algarvios apresentam "Lendas Alentejanas"

Autores algarvios apresentam "Lendas Alentejanas"

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio