Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 
Sabe como funciona o ciclo da violência doméstica?
Imprimir Partilhar por email
A pessoa que não é vítima de violência doméstica sente muita dificuldade em compreender a razão pela qual a pessoa agredida regressa, na maior parte das vezes, aos braços do agressor.
 
Tal acontece porque o agressor usa um conjunto de requisitos que fazem com que a vítima tenha muita dificuldade em se libertar dele e da situação. É criada uma situação de dependência de tal ordem que vítima e agressor parecem estar sempre ligados. Para inverter esta tendência, a vítima tem de compreender aquilo de que é alvo e ser devidamente acompanhada por profissionais. A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima dispõe de técnicos com conhecimento vasto e específico à altura de ajudar estas pessoas que precisam urgentemente de se libertar deste ciclo. Para pedir ajuda é fundamental que a vítima compreenda que o ciclo se repete infinitas vezes e que não haverá o cumprimento de mudança comportamental prometida pelo agressor. É com essa tomada de consciência que a pessoa agredida pede apoio e se afasta definitivamente do agressor.
 
É pela enorme dificuldade que a vítima sente em se libertar da chantagem do agressor que promete sempre que vai mudar, que é preciso “meter a colher” quando se assiste a um cenário de violência, seja ele qual for, pois o padrão do agressor é sempre o mesmo, seja com a mulher, com os idosos ou com os filhos. É preciso que as pessoas em redor destes cenários também reajam para que se possa colocar um fim neste ciclo.
 
Para que não existam dúvidas de como o processo funciona, recorremos à APAV com vista a suportar a informação relativa ao Ciclo de Violência Doméstica.
 
Segundo esta associação de apoio à vítima, «a violência doméstica funciona como um sistema circular – o chamado Ciclo da Violência Doméstica – que apresenta, regra geral, três fases:
 
1. Aumento de tensão: as tensões acumuladas no quotidiano, as injúrias e as ameaças tecidas pelo agressor, criam, na vítima, uma sensação de perigo eminente.
 
2. Ataque violento: o agressor maltrata física e psicológicamente a vítima; estes maus-tratos tendem a escalar na sua frequência e intensidade.
 
3. Lua-de-mel: o agressor envolve agora a vítima de carinho e atenções, desculpando-se pelas agressões e prometendo mudar (nunca mais voltará a exercer violência)».
 
De acordo com a mesma fonte, «este ciclo caracteriza-se pela sua continuidade no tempo», isto é, «pela sua repetição sucessiva ao longo de meses ou anos», podendo ser cada vez menores as fases da tensão e de apaziguamento «e cada vez mais intensa a fase do ataque violento». Usualmente este padrão de interacção termina onde antes começou. «Em situações limite, o culminar destes episódios poderá ser o homicídio», resume a APAV.
 
Fátima Fernandes
 
50 dicas mais lidas

Educação: o que não se deve (de forma alguma) fazer a uma criança

(88014)

Pais são responsáveis pelo mau comportamento dos filhos

(37628)

Há pessoas que (só) falam mal dos outros. Saiba porquê.

(21308)

Sabe o que é Síndrome de Húbris? É a doença do poder!

(15199)

Não podemos viver sem amor

(12349)

O que se esconde atrás da traição feminina?

(11536)

A mentira: um mal necessário

(9680)

Idade não traduz maturidade

(9502)

As pessoas tristes são as mais egoístas!

(9462)

“Bom português”:sabe como/quando utilizar ás, às e hás?

(8948)

Afinal, há sexo no local de trabalho! – estudo mostra realidade desconhecida

(8687)

Educação: orientar as crianças para a maturidade emocional

(8659)

Os principais erros que os pais cometem com os filhos adolescentes

(7346)

Ignorância: a maior doença da Humanidade

(6359)

Afinal, os amigos não são para sempre!

(6038)

Vamos ler os rótulos dos alimentos?

(5799)

É Demissexual?

(5612)

Mulheres só descobriram prazer sexual na década de 80

(5530)

“Bom português”: sabe utilizar a vírgula?

(5421)

“Os pais não são ‘os amigos’ dos filhos”

(5415)

A “ciência” do aperto de mão

(5270)

Abraços melhoram a memória e o bem-estar físico

(5043)

Casais juntos 24 horas por dia – mais risco de desgaste?

(4953)

Violência doméstica: a família tem de re(agir)

(4918)

O poder das ervas aromáticas

(4884)

Vamos fazer a leitura dos pés?

(4832)

Amor:Como ultrapassar a “crise dos 7 anos”?

(4827)

Os filhos precisam de mais tempo dos pais!

(4719)

Rejeição dos pais deixa marcas para a vida

(4633)

Há cada vez mais pais com medo dos filhos. Porquê?

(4578)

“Ou mudamos a educação ou o mundo vai afundar” – Claudio Naranjo

(4554)

A família é a base do sucesso escolar

(4505)

Escola: o que não se deve dizer/fazer aos filhos

(4398)

Beleza não é sinónimo de felicidade - estudo

(4371)

O que muda na mulher aos 40?

(4370)

Oito “segredos” para ser bom pai

(4344)

Descubra “o poder curativo” da praia

(4298)

Portugal: o país onde as crianças são “únicas e especiais”

(4291)

Ansiedade: o problema psiquiátrico da atualidade

(4268)

Descubra os “segredos” das pessoas mais felizes do mundo

(4233)

“Ser fixe” na adolescência é sinal de alerta para o futuro

(4154)

Desenho: uma forma de expressão essencial ao desenvolvimento

(4109)

“Crianças que não brincam, ficam doentes” – Mário Cordeiro

(4069)

Pais inseguros “desenvolvem” filhos instáveis

(3991)

“Discussões fazem mal à saúde”

(3965)

Como estimular a inteligência nos bebés

(3902)

Falta de empatia: a maior doença da humanidade

(3895)

Está a preparar o seu filho para o mundo?

(3858)

A mudança interior aumenta a esperança de vida

(3842)

O que uma criança deve saber aos 4 anos de idade?

(3823)
PUB
 
MAIS LIDA AGORA
Covid.19:Novos casos são de Lagos e Portimão (contagem por concelho)

Covid.19:Novos casos são de Lagos e Portimão (contagem por concelho)

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Covid.19:CDS diz que algarvios precisam "de resposta urgente"

Covid.19:CDS diz que algarvios precisam "de resposta urgente"

ver mais
 
Futsal:Clubes de Faro assinam protocolo "histórico"

Futsal:Clubes de Faro assinam protocolo "histórico"

ver mais
 
I Liga:Portimonense perde em casa frente ao Vitória de Guimarães

I Liga:Portimonense perde em casa frente ao Vitória de Guimarães

ver mais
 
 
 
 
Alô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Click Saúde» Desporto» Economia
» Política» Figuras da nossa Terra» Fichas de Leitura» CX de Correio