Comportamentos
Aprenda a lidar com situações stressantes
O stress faz parte do ser humano e funciona como um mecanismo de defesa face a situações que nos podem causar algum perigo, no entanto, quando mal gerido, pode causar-nos muitos problemas e reduzir a qualidade de vida. Neste sentido, importa ter em conta que, o excesso de stress provoca, de um modo geral, dores de cabeça intensas e recorrentes, insónias, mau-estar e fraca produtividade.

 
Segundo Yuri Busin, psicólogo clínico, «o stress prolongado pode conduzir-nos a estados de ansiedade e/ou depressão, razão pela qual faz sentido aprender a gerir as situações stressantes de forma a reduzir o seu impacto negativo na nossa saúde mental».
 
De acordo com o mesmo especialista, «quando alguém se depara com uma situação stressante, seja no trabalho ou na vida pessoal, é muito fácil se preocupar, ficar com medo ou entrar em pânico». No entanto, quando aprendemos a gerir  os nossos problemas, «conseguimos manter um nível de vida mais saudável».
 
Segundo Yuri Busin, os efeitos negativos do stress são múltiplos e variados, uma vez que este se encontra em todo o lado e nas mais variadas situações, mas também é preciso reter que, há um lado positivo no stress, na medida em que, este gera uma reação química no corpo para protegê-lo do pior. O ritmo cardíaco aumenta, a respiração acelera, os músculos contraem-se e a pressão sanguínea sobe. Na pré-história, esse mecanismo ajudava o homem a realizar tarefas e a proteger-se de lesões provocadas por predadores, recorda o mesmo especialista.
 
Nos nossos dias, as pessoas estão rodeadas de situações que não as colocam em perigo real mas, mesmo assim, o stress está presente. E diante de inúmeras situações stressante, esse mecanismo pode desgastar a pessoa e até deixá-la doente, frisou.
 
Yuri Busin lembra que, fora de controle, o stress pode afetar diferentes aspectos da vida de um indivíduo, como as suas emoções, comportamentos e até a capacidade de raciocínio. «A pessoa pode ficar agitada, frustrada, irritada e mal-humorada. Além disso, é comum o sentimento de baixa autoestima, solidão e sentir-se sem valor».
 
Na mesma sequência de prejuízos, o psicólogo recorda que, os danos físicos também são variados e evitáveis, chegando a provocar insónias, zumbidos nos ouvidos, dificuldades na digestão, dores diversas em várias partes do corpo, sensação de boca seca, dificuldades em engolir, entre outros sintomas que podem ser evitados com uma melhor gestão do stress. Importa sublinhar que, o stress também afeta o sistema imunitário e, consequentemente expõe o organismo a infeções e muitas outras doenças.
 
De acordo com Yuri Busin, há 8 dicas que podem ajudar a reduzir os níveis de stress, confira-as:
 
1 – Identifique os aspetos  que lhe estão a causar stress
 
Seja na vida pessoal ou profissional, é fundamental identificar aquilo que nos pode estar a causar stress, já que, só dessa forma poderemos reduzir o seu impacto sobre a nossa vida.
 
Quando fazemos essa análise, é preciso não generalizar, pois em muitos casos, é apenas um aspeto da nossa vida pessoal ou profissional, que está na base desse desequilíbrio, não tudo em nosso redor.
 
Fazendo essa identificação, será mais fácil chegar ao problema e procurar resolvê-lo, para dessa forma, reduzir o impacto stressante sobre nós.
 
2 – Cuide de si mesmo
 
Uma poderosa dica para saber lidar com situações que geram stress é cuidar de si mesmo. Se o indivíduo se encontra em boa forma física e mental, será capaz de lidar com as adversidades que ocorrem todos os dias. Para Yuri Busin, esse bem estar consegue-se «mantendo um bom equilíbrio entre a sua vida pessoal e profissional», sem esquecer que manter a saúde física também é fundamental. Por isso, é preciso exercitar-se, ingerir alimentos saudáveis e ter um tempo para o lazer e descanso.
 
Quanto à saúde mental, «é importante manter a inteligência emocional, seja por meio de estudos, através do conselho de amigos ou através do apoio profissional de um psicólogo clínico. Algumas habilidades como autoconfiança, resiliência e empatia «ajudam a lidar com os imprevistos», sublinha o mesmo especialista.
 
3 – Realize mais atividades de lazer
 
«A falta de lazer também está ligada ao stress e a outros sintomas significativos». Nesse sentido,  é fundamental investir em atividades que possam trazer prazer durante o dia a dia, uma vez que, as mesmas vão auxiliar na diminuição do stress, além de fazer com que a pessoa tenha mais disposição para enfrentar os desafios do seu quotidiano.
 
4 – Pausa Positiva
 
A pausa positiva é aquele tempo que dedicamos a nós mesmos entre uma atividade e outra para nos focarmos em algo que nos dá prazer. Um momento dedicado à leitura, conversar com alguém que nos agrade, enviar um e-mail, fazer algo que nos permita descontrair é o objetivo deste item.
 
5 – Evite os excessos
 
Segundo Yuri Busin, o excesso pode trazer muitos problemas para a nossa saúde. Em alguns casos, os excessos também estão relacionados com o stress. Por exemplo, o excesso de trabalho, com poucas horas de lazer pode ser o desencadeador do algum mau-estar. Neste sentido, é fundamental que o indivíduo identifique aquilo que possa estar a viver em excesso para que o possa reduzir e adequar o mais possível à sua condição e capacidades.
 
6 – Pense positivamente
 
Mesmo sabendo que não pode alterar os acontecimentos, pode mudar a maneira como os vê. Pense nos obstáculos da vida como uma oportunidade de aprendizagem e de superação, realça o mesmo psicólogo clínico.
 
7 – Entenda que nem tudo está sob o seu controle
 
Diante de um acontecimento, identifique o que está e o que não está sob o seu controle. Após essa tomada de consciência, pense apenas nas decisões que só você pode tomar para melhorar qualquer parte da sua situação stressante. Nenhum de nós pode mudar o passado, nem decidir pelas outras pessoas, por isso, não se preocupe com as coisas sobre as quais não tem controle.
 
Dessa forma, ao se comprometer a ter uma atitude proativa, mesmo diante de situações geradoras de stress, é possível aceitar as emoções que sente e manter uma vida positiva. Tudo isso pode ajudá-lo a lidar com a situação, diminuir o stress e ajudá-lo a sentir-se mais confiante e feliz..
 
8 – Modifique a sua forma de pensar
 
É fundamental modificar a forma como pensamos para que se consiga alterar uma qualquer situação. Quer isto dizer que,  é preciso mudar a maneira como lidamos com as nossas responsabilidades do dia a dia, sair do automático e encontrar pontos de vista diferenciados.
 
Segundo Yuri Busin, é preciso refletir e perceber como se encara as atividades e procurar maneiras diferenciadas para modificar essa visão, isto porque toda e qualquer mudança ocorre de dentro para fora.
 
Para o mesmo psicólogo, «com estas dicas, que vão desde mudanças internas (de pensamento), como mudança externas (comportamentos), passamos a conseguir controlar melhor o stress e evitar que prejudique a nossa vida, contribuindo para que se tenha uma melhor qualidade de vida», completou o mesmo especialista.
 
Fátima Fernandes