Curiosidades

“Bom português”:sabe como/quando utilizar ás, às e hás?

“Bom português”:sabe como/quando utilizar ás, às e hás?
Como falar e escrever bem faz parte das aspirações de todos, vamos recuperar um tema que reúne muitas dúvidas e que, afinal, não é assim tão complicado!

 
Suportados pelo Ciberdúvidas, esclarecemos que, não existe ás como forma verbal. Por não identificarmos essa forma verbal, consideramos que a consulente se queria referir a hás, do verbo haver. Será, por isso, nesta perspetiva que a nossa resposta será construída.
 
É de referir que, para além das duas palavras apresentadas pela consulente — ás e hás —, existe ainda outra com a mesma pronúncia — às. Como se trata de palavras homófonas — que têm exatamente a mesma forma fonética (pronúncia), mas com significados e grafias diferentes —, só pelo contexto se pode identificar a respetiva grafia, o que pressupõe o domínio da língua portuguesa.
 
Em termos práticos, a palavra ás (com acento agudo) está associada ao campo semântico do jogo (de cartas, de dominó ou de dados) e escreve-se para se designar uma determinada «carta de jogar, peça de dominó ou face de dado que tem uma pinta» (Grande Dicionário da Língua Portuguesa, da Porto Editora, 2010). Trata-se, portanto, de um nome/substantivo masculino que teve origem no latim as, assis (unidade monetária fundamental para os Romanos). 
 
Como exemplos apresenta-se: «o/um ás de copas»; «o/um ás de espadas»; «o/um ás de ouros»; «o/um ás de paus».
 
Decerto devido ao seu valor no jogo, a palavra ás é usada, também, para designar alguém «que se destaca em qualquer atividade, principalmente, em desportos de competição». Exemplos: «Ele é um ás do pedal.» «O João revelou-se um ás em Matemática.»
 
Por sua vez, a forma verbal hás (2.ª pessoa do singular do presente do indicativo do verbo auxiliar haver) é utilizada, sobretudo, com a preposição de [forma esta que era grafada com hífen antes da aplicação do AO (hás-de) e que, atualmente, se escreve sem o hífen] seguida de infinitivo (presente do indicativo do verbo haver + preposição de + infinitivo do verbo principal) «para exprimir a intenção de realizar um ato futuro» (idem). Portanto, esta é uma das formas verbais que substituem o futuro simples, pouco usual na língua falada. Exemplos: «Tu hás de fazer esta viagem.» «Hás de arranjar emprego.»
 
Por último, não podemos deixar de referir um outro termo — às (com acento grave), contração da preposição a com o determinante/artigo definido as, transportando o valor de movimento no espaço e/ou no tempo. Exemplos: «Ele quer ir às praias da sua infância.» «Fiquei com ela até às dez horas.»
 
Feito o apontamento, só nos resta ter contribuído para “falar e escrever melhor a língua de Camões!”