Periodicidade: Diária | siga-nos | seja fã
PUB
 
Como estimular a inteligência nos bebés
Imprimir Partilhar por email
No passado, acreditava-se que, só mais tardiamente é que os bebés poderiam fazer aquisições e manifestar conhecimentos.
 
Com os muitos estudos que têm sido realizados, verifica-se que, a partir da barriga da mãe, os bebés devem ser estimulados e que não é um disparate os pais falarem com o feto mesmo à distância da gestação, uma vez que ele irá reter essas informações e revelá-las à posteriori. 
 
Quer isto dizer que, a partir do quinto mês de gestação, o feto começa o ouvir sons e a identificar a voz dos pais, o que vai facilitar a tarefa quando estiver cá fora. 
 
Muitas mães experimentaram contar pequenas histórias, colocar música e, após o nascimento verificaram que o bebé ficava mais calmo ao ouvir esses sons, o que comprova que, efectivamente o processo de aprendizagem e de construção da inteligência começa mais cedo do que se pensava. 
 
Se é verdade que nenhum indivíduo se recorda do momento do parto, também é certo que o conhecimento é uma aprendizagem contínua que se inicia na barriga e se prolonga ao longo da vida. 
 
Segundo Piaget, o desenvolvimento cognitivo em crianças recém-nascidas ocorre de forma contínua desde os primeiros dias de vida. No início, a criança ainda não representa internamente e não "pensa" conceptualmente, pelo que, o seu pensamento é constituído pelas sensações (sensório) e movimentos (motor), ou seja, descobre as propriedades dos objectos do seu ambiente manipulando-os. 
 
Piaget descreveu vários estágios do desenvolvimento e de acordo com as suas teorias, cada estágio é constituído sobre as estruturas do anterior o que significa que cada etapa superada é uma preparação para o estágio seguinte. Assim, a criança necessita de estimulação visual, auditiva e táctil para que a sua inteligência se desenvolva. 
 
Por esses motivos é muito importante ensinar, estimular e incentivar a criança desde o primeiro dia de vida. Dessa forma, haverá um crescimento intelectual e um maior contacto com o mundo em seu redor. 
 
De facto, as pesquisas realizadas nas últimas 3 décadas provam que a capacidade de aprendizagem dos bebés é muito maior do que se imaginava, e que gerando estímulos no momento certo, os pais podem contribuir para desenvolver a inteligência do seu filho. 
 
De acordo com Meltzoff, a máquina de absorção de conhecimento dos bebés começa a funcionar nos primeiros dias de vida, o que significa que os bebés são capazes de identificar a voz da mãe e, seguidamente a do pai e as de outras pessoas com quem conviva regularmente. 
 
Além de aprender rapidamente a distinguir a voz humana de outros sons, o bebé, em poucos dias também reconhece o rosto dos pais e demais familiares. Antes dos sete meses, é capaz de fazer a distinção entre a sua língua materna e um idioma estrangeiro. 
 
Assim, todo o empenho em estimular o bebé é eficaz e interessante, na medida em que se está a dar o ponto de partida para um processo que vai decorrer ao longo de toda a vida. 
 
Ao mesmo tempo, também é de referir que, a aprendizagem também depende do afecto, uma vez que faz toda a diferença se a mãe conversa com carinho com o bebé e se o trata como um ser inteligente, pois essa é a base para desenvolver capacidades. 
 
Para finalizar, deixamos-lhe alguns truques que o podem ajudar a estimular o seu filho: 
Tudo começa durante a gravidez em que a mãe deve conversar com o bebé, contar-lhe histórias e apresentar-lhe os mais variados sons. A presença do pai é de tal forma importante que, é ao ouvi-lo que o bebé vai reconhecer o pai mais tarde. 
 
Curiosamente, está provado que os bebés se acalmam quando ouvem e reconhecem a voz dos pais. Depois do nascimento e, até aos 3 meses, mediante o choro, os pais devem demonstrar a sua presença. Antes de lhe tocar, devem falar com o bebé e dizer-lhe que estão ali perto dele. 
 
Massajá-lo desenvolve o tacto e a capacidade afectiva. 
 
Usar brinquedos como mobile e dar objectos de cores vibrantes que o bebé possa agarrar é outro aspecto importante. 
 
Dos 3 aos 6 meses, o bebé já segue os objectos com o olhar, pelo que, brincadeiras do tipo "escondeu e encontrou" ajudam-no a controlar os sentimentos de tristeza pela perda e de alegria por reencontrar o objecto, o que será desenvolvido posteriormente. Os pais devem conversar com o bebé com bastante frequência e, aos poucos vão verificando a sua necessidade de retribuir. 
 
Dos 6 aos 12 meses, é a fase em que a área da linguagem está no seu momento chave. A partir do sexto mês, o bebé mostra firmeza para se sentar e os pais devem estimulá-lo a engatinhar. Devem ajudá-lo também a reconhecer sons, odores e sensações táteis. 
 
Dos 12 aos 18 meses, é a fase em que o bebé começa a andar e a pronunciar as primeiras palavras, pelo que, os pais devem estimulá-lo a usar a linguagem e desenvolver a sua coordenação motora. 
 
Dos 18 aos 36 meses, os pais podem utilizar cartolinas para familiarizar a criança com as palavras e com os números e facilitar o processo de aprendizagem formal que se vai seguir na próxima fase. 
 
Dos 3 aos 6 anos, a criança é capaz de entender notas musicais e deve brincar com instrumentos simples, como uma flauta. É um bom momento para que se comece a familiarizar com uma língua estrangeira. 
 
Refira-se que, da gestação até aos seis anos de idade, a mente do indivíduo está no seu melhor momento para assimilar novas informações. Quanto mais os pais conversarem com a criança e propiciarem uma estimulação adequada, melhor será para o seu futuro.
 
Fátima Fernandes
 
COMENTÁRIOS
 
50 dicas mais lidas

Educação: o que não se deve (de forma alguma) fazer a uma criança

(86626)

Pais são responsáveis pelo mau comportamento dos filhos

(36474)

Há pessoas que (só) falam mal dos outros. Saiba porquê.

(16694)

Sabe o que é Síndrome de Húbris? É a doença do poder!

(13011)

Não podemos viver sem amor

(11563)

O que se esconde atrás da traição feminina?

(10020)

A mentira: um mal necessário

(8691)

As pessoas tristes são as mais egoístas!

(8492)

Idade não traduz maturidade

(8142)

Afinal, há sexo no local de trabalho! – estudo mostra realidade desconhecida

(7789)

“Bom português”:sabe como/quando utilizar ás, às e hás?

(7750)

Educação: orientar as crianças para a maturidade emocional

(6861)

Vamos ler os rótulos dos alimentos?

(5270)

Afinal, os amigos não são para sempre!

(5178)

É Demissexual?

(4958)

Mulheres só descobriram prazer sexual na década de 80

(4933)

“Os pais não são ‘os amigos’ dos filhos”

(4739)

Abraços melhoram a memória e o bem-estar físico

(4344)

Violência doméstica: a família tem de re(agir)

(4258)

Casais juntos 24 horas por dia – mais risco de desgaste?

(4237)

Ignorância: a maior doença da Humanidade

(4172)

Os filhos precisam de mais tempo dos pais!

(4084)

Os principais erros que os pais cometem com os filhos adolescentes

(4084)

Amor:Como ultrapassar a “crise dos 7 anos”?

(4055)

O poder das ervas aromáticas

(4002)

A “ciência” do aperto de mão

(3958)

Escola: o que não se deve dizer/fazer aos filhos

(3842)

“Bom português”: sabe utilizar a vírgula?

(3825)

Vamos fazer a leitura dos pés?

(3756)

Ansiedade: o problema psiquiátrico da atualidade

(3726)

A família é a base do sucesso escolar

(3703)

Há cada vez mais pais com medo dos filhos. Porquê?

(3700)

“Ou mudamos a educação ou o mundo vai afundar” – Claudio Naranjo

(3682)

Descubra “o poder curativo” da praia

(3670)

Descubra os “segredos” das pessoas mais felizes do mundo

(3658)

Beleza não é sinónimo de felicidade - estudo

(3653)

Portugal: o país onde as crianças são “únicas e especiais”

(3644)

Rejeição dos pais deixa marcas para a vida

(3607)

Oito “segredos” para ser bom pai

(3551)

“Ser fixe” na adolescência é sinal de alerta para o futuro

(3505)

O que muda na mulher aos 40?

(3459)

“Crianças que não brincam, ficam doentes” – Mário Cordeiro

(3459)

Pais inseguros “desenvolvem” filhos instáveis

(3372)

Está a preparar o seu filho para o mundo?

(3286)

Como estimular a inteligência nos bebés

(3254)

Desenho: uma forma de expressão essencial ao desenvolvimento

(3220)

A inveja: um ponto contra a auto-estima

(3193)

A mudança interior aumenta a esperança de vida

(3171)

O que uma criança deve saber aos 4 anos de idade?

(3152)

“Discussões fazem mal à saúde”

(3149)
PUB
 
MAIS LIDA ONTEM
“A terra tremeu” hoje para mais de 13 mil portimonenses

“A terra tremeu” hoje para mais de 13 mil portimonenses

ver mais
 
 
  
PUB
  
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Farense vence fora e mantém a liderança da II Liga

Farense vence fora e mantém a liderança da II Liga

ver mais
 
Traficante procurado há 5 anos detido perto de Faro

Traficante procurado há 5 anos detido perto de Faro

ver mais
 
Museu Municipal de Olhão inaugurou exposição sobre a “Festa da Nossa Senhora dos Navegantes”

Museu Municipal de Olhão inaugurou exposição sobre a “Festa da Nossa Senhora dos Navegantes”

ver mais
 
 
 
 
Allô Pizza Escola de Condução C.C.S Loja das Taças Restaurante Os Arcos
» Sociedade» Fichas de Leitura» Desporto» Click Saúde
» Economia» Figuras da nossa Terra» Política» CX de Correio