Faro

Manuel Baptista

 
Manuel Batista nasce em Faro, em 1936. Em 1957 parte para Lisboa, onde frequenta o curso de Arquitetura na ESBAL (Escola Superior de Belas Artes de Lisboa), que mais tarde abandona para se dedicar inteiramente à pintura, curso que conclui em 1962.

 
Nesse mesmo ano parte para Paris, como Bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, onde reside até 1963. 
 
Em 1968 vive em Ravena, Itália com uma Bolsa do Instituto de Alta Cultura. Entre 1964 e 1972 foi Professor Assistente de Pintura na ESBAL, onde teve como alunos nomes como Eduardo Batarda, Cristina Reis, Fátima Vaz e Helena Lapas, entre outros. 
 
Em 1972 executa a intervenção plástica sobre painéis de madeira no Banco Nacional Ultramarino, em Sacavém. Dois anos depois – 1974 - participa na pintura coletiva comemorativa da Revolução de abril realizada na Galeria de Arte Moderna, em Belém. 
 
Entre 1977 e 1980 desloca-se regularmente a Lippstadt e Schmallenberg, na República Federal da Alemanha, onde trabalha e realiza quatro tapeçarias para a Fábrica Falke (Imago). 
 
Em 1988 apresenta a primeira retrospetiva de desenho e pintura (1956-1988), no Convento do Espírito Santo, Loulé. Assume a direção das Galerias Municipais de Faro (Trem e Arco) em 1990 e realiza a segunda retrospetiva de pintura (1963-1990) na SNBA (Sociedade Nacional de Belas Artes), Lisboa. 
 
Manuel Batista vê concretizada a sua primeira exposição antológica em 1996, na Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea, Almada. No mesmo ano realiza os primeiros estudos para a intervenção plástica na estação Quinta das Conchas, Lumiar, Metropolitano de Lisboa. 
 
Mais de três dezenas de exposições individuais e quase quarenta exposições coletivas, o artista conquistou, entre outros, o Prémio Soquil de Artes Plásticas (1970), Prémio Arus de Pintura (1982, Exposição Nacional de Arte Moderna Arus), Grande Prémio de Pintura da IV Bienal Internacional de Arte de Vila Nova de Cerveira (1984), Prémio BANIF de Pintura (1993). 
 
Na gala anual do Prémio Autores 2012, organizada pela Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) e pela RTP, na categoria de Artes Visuais, o trabalho do artista Manuel Baptista ganhou o prémio de melhor exposição de Artes Plásticas com Exposição de “Fora de Escala” com obras inéditas, que revelaram uma vertente importante e desconhecida do trabalho escultórico pensado pelo artista nas décadas de 60 e 70. 
 
Manuel Baptista, foi agraciado em 2018 com a Medalha de Honra da Cidade de Faro - Grau Ouro.
(+) Faro

Nelson Conceição

João Bento "Algarvio"

Rui Baeta

Isabel Figueira

Jorge Viegas